Fenprof diz que a proposta do Governo carece de muitas alterações

A Federação Nacional dos Professores só assina o “acordo de princípios” proposto pelo Governo sobre o estatuto da carreira docente e a avaliação de desempenho se o documento for ainda sujeito a “muitas alterações”.

“De imediato, pode dizer-se que para merecer acordo a proposta carece de muitas alterações”, afirmou o secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, numa mensagem enviada à Agência Lusa.

O dirigente sindical remeteu para quarta-feira mais reacções, depois da reunião do secretariado nacional da Fenprof, no mesmo dia em que se realiza mais uma ronda negocial entre Governo e sindicatos de professores.

O Ministério da Educação enviou hoje aos sindicatos uma proposta de “acordo de princípios” que consagra o fim da divisão da carreira em duas categorias hierarquizadas, mas que introduz uma fixação anual de vagas no acesso ao 3.º, 5.º e 7.º escalões da carreira.

Por outro lado, no âmbito da avaliação de desempenho, a observação de aulas mantém-se obrigatória para os professores que queiram aceder às classificações de “Muito Bom” e “Excelente” e passa a ser indispensável na passagem para o 3.º e 5.º escalões.

No documento, o Governo anuncia ainda que no próximo ano, o número de vagas a abrir para aceder ao 3.º, 5.º e 7.º escalões permitirão a progressão de “pelo menos” 80, 50 e 30 por cento, respectivamente, dos candidatos estimados a cada um daqueles escalões.

Quanto aos docentes avaliados com “Bom”, mas que por falta de vaga não consigam aceder àqueles escalões, terão prioridade no ano seguinte, “imediatamente a seguir” aos professores classificados com “Muito Bom” e “Excelente”, que progridem independentemente da existência de lugar.

A Agência Lusa tentou obter uma reacção junto da Federação Nacional dos Sindicatos da Educação (FNE), mas tal não foi ainda possível.

Anúncios

Europe shivers as travel is halted, death toll rises


The death toll continued to rise yesterday in Europe as the severe Arctic cold, blizzards and snowfalls kept a grip on the continent, causing major transport and energy disruptions.

From northern Europe to the Balkans, weather officials reported temperatures plunging overnight to as low as -30 degrees Celsius, while further snowfalls created havoc with rail services and left motorists stranded for hours on icy and snow-covered roads.

In Warsaw, police officials said 15 people froze to death on Saturday alone, bringing to 57 the number of people who have died in Poland from exposure to the severe weather since early December.

A police spokeswoman, disclosing the casualties from the -20 degrees conditions, appealed to people to come to the aid of the homeless and those who were drunk on the street.

“In such cases nobody should simply pass on by,” she said. “They should inform the authorities.”

In Prague, police confirmed that six people, including three homeless persons, were believed to have frozen to death in the northeastern city of Ostrava at the weekend.

In Germany, officials reported a weekend death toll of six persons.

One was a homeless man who froze to death, while the other five were traffic fatalities blamed on ice road conditions.

In southeastern Europe, heavy snowfall, blizzards and freezing temperatures trapped dozens of cars on Serbian roads, disrupted rail services in Croatia and caused power cuts all around Bulgaria, local media reported yesterday.

Near the town of Pozarevac in eastern Serbia, some 50 automobiles were snowed in on a highway late on Saturday evening, stranding some motorists for hours before help arrived.

“I got stuck in my car and without the fuel. Ice everywhere,” one of the trapped drivers said.

In Bulgaria some 130 towns and villages as well as areas of the capital Sofia itself, suffered power shortages after heavy snowfall, Bulgarian media reported.

In Bosnia, snow caused a huge traffic jams, while in Croatia where trains running between capital Zagreb and coastal town of Split became stuck in the snow for hours.

Several roads in central Montenegro were closed due to heavy snowfall, while the traffic on other roads is slow and difficult due to ice and low temperatures.

The heavy snowfall also blocked several roads in Romania where some areas reported snow as deep as 2.5m.

In Germany, the country’s third-biggest airport in Dusseldorf was forced to close yesterday when a blizzard reduced visibility to almost zero.

A spokesman said there were no take-offs or landings after 9.15am (0815 GMT) because of the strong wind and falling snow. Some incoming flights were diverted. Others were cancelled at their airports of departure.

In Belgium, flights at Brussels international airport were delayed or cancelled altogether due to the snow conditions, while out on the roads, police reported numerous accidents amid treacherous ice and snow conditions.

In the Netherlands, heavy snowfall at Amsterdam’s Schiphol airport caused flights to be cancelled or delayed by up to two hours, affecting thousands of air travellers.

In The Hague and other Dutch cities, tram and bus services were disrupted, while in the northern Friesland province many roads and towns were cut off by the snow.

The winter invasion was felt even in Mediterranean regions. In Spain, authorities reported temperatures dropping to as low as -20 degrees, with authorities issuing a cold weather alert.

In Italy, Arctic temperatures prevailed overnight not only in the mountain regions, but also in the central Abruzzo region, where temperatures of -25 degrees were measured.

At Paris Charles de Gaulle airport 40% of flights were cancelled and the remaining services were leaving an average of one hour late, while the city’s second airport Orly was the scene of a strike by security staff.

The most embarrassing scenes for transport operators hit cross-Channel transport between Britain and France, after the Eurostar passenger service from London to Paris was shut down following at least five breakdowns.

Eurostar, the operator of the Channel Tunnel passenger trains, admitted it could not say when services would resume, with more than 24,000 passengers attempting inter-city travel ahead of the Christmas break stranded.

French Euro MP Dominique Baudis said he would call for the European Commission to investigate after he and his family were among those stuck.

The weather problems in Europe came as the eastern US experienced an even more ferocious snowstorm, which blanketed several states, paralysed transport and cut off power to hundreds of thousands of homes.

O grande disciplinador

Fernando  Sobral
O grande disciplinador
fsobral@negocios.pt

J. Edgar Hoover, o chefe do FBI, transformou o gangster John Dillinger no seu inimigo público nº1. Mais modestamente, Noronha do Nascimento, o presidente do STJ, transformou os jornalistas no inimigo nº1 do nosso país. As situações são comparáveis, como se imagina. Se não fosse o jornalismo, Portugal era um sítio isento de corrupção, de crimes violento e de abusos sexuais. Sem o jornalismo, Portugal seria o País das Maravilhas de Alice. Noronha do Nascimento não se preocupa com o estado lastimoso a que chegou a justiça em Portugal, mas com assombrações. É sempre mais fácil arranjar inimigos do que resolver os problemas. A justiça não funciona, mas o que é importante é criar mais um tribunal, desta vez para julgar os jornalistas. Noronha do Nascimento não pretende investigação e julgamentos sérios: deseja o silêncio. E é a isso que ele chama justiça. A erupção vulcânica de Noronha do Nascimento serve para meter medo, mas as réplicas há muito que já se sentiam: com a comissão da carteira, com a ERC, com o fim da Caixa dos Jornalistas. PS e PSD são os verdadeiros criadores da elegância oratória de Noronha do Nascimento. Afinal o que é “a estrutura política do Estado”? Noronha do Nascimento faz lembrar o polícia das obras do escritor Amin Maalouf. É a correia de transmissão do poder. O presidente do STJ quer ser o disciplinador da comunicação social. Para ele o problema do País não está nos corruptores nem na corrupção, mas sim nos que, eventualmente, divulgam a sua existência. A balança da justiça desequilibrou-se de vez.

A compensação precária/Os números dos “filtros” da carreira.

No Diário de Notícias a 20/12/2009: “Actual situação do Ministério da Educação inclui 114 970 quadros. Em 2006 eram 135 mil. Sindicatos dizem que Governo compensa com contratados.

Em apenas três anos, os quadros do Ministério da Educação perderam 20 mil professores, sobretudo através de reformas e aposentações, que não foram compensadas por novas entradas.

Em Junho de 2006 – depois dos primeiros concursos que colocaram os docentes por três anos -, o então secretário de Estado da Educação, Valter Lemos, revelou que o Ministério contava com “cerca de 135 mil professores nos quadros e apenas 15 mil contratados”. Ou seja: 90% da sua força laboral de 150 mil tinham vínculo definitivo.

Mas de então para cá, de acordo com os últimos números divulgados pela tutela, os efectivos caíram para 114 970.
(…)
Em 2008 aposentaram-se cerca de 5000 professores. Nos concursos deste ano, segundo contas sindicais, só terão sido criadas algumas centenas de lugares de quadro para integrar contratados.”

Ver Artigo Completo (Diário de Notícias)

————————

Comentário: É a triste realidade e é indesmentível… O número de colegas em situação precária aumenta com a diminuição de colegas dos quadros, no entanto, as necessidades mantêm-se. O número de colegas aposentados desde 2006 ultrapassa claramente os 15 000… Números de extrema relevância quando sabemos perfeitamente (e mesmo com a redução de alunos em Portugal) que as necessidades de professores se têm mantido mais ou menos constantes (por diversos factores). O que são “algumas centenas de lugares” (julgo que cerca de 300) abertos neste concurso quando estamos a falar de milhares de aposentações?!

Mesmo com os devidos descontos, as vagas abertas este ano foram escancaradamente insuficientes e só por isso é que quase todos os colegas dos quadros conseguiram ficar onde quiseram. Quem beneficia nisto tudo é o Governo que consegue não desembolsar uns bons milhões de euros em salários advindos de reposicionamentos.

————————

© Publicado por Ricardo Montes  in Profslusos

Os números dos “filtros” da carreira.

No Diário de Notícias a 20/12/2009: “Governo quer introduzir barreiras no acesso aos escalões salariais que obrigam a maioria dos docentes a disputar as vagas disponíveis. “A proposta piora a actual situação”, avisam os sindicatos.

As limitações de vagas que o Governo quer introduzir no acesso ao 3.º, 5.º e 7.º escalões salariais significam que 70 909 professores – a grande maioria do actual quadro do Ministério da Educação – deixarão de ter garantida a progressão na carreira ao ritmo actual.

É isto que revela um balanço da distribuição dos docentes pelos diferentes escalões – realizado pelo Ministério da Educação a pedido dos sindicatos -, que permite concluir que apenas 44 061 docentes, de um total de 114 970 estão acima dos três “torniquetes”. Que irão consistir na “contingentação” de um número de vagas a definir anualmente pelo Ministério das Finanças. O documento, ao qual o DN teve acesso, mostra que só nos três escalões imediatamente inferiores a estas barreiras estão 42 487 professores: 18 865 no 2.º escalão, 14 317 no 4.º e 9305 no 5.º escalão.
(…)
A proposta da tutela prevê que os professores com avaliações de desempenho de “excelente” ou “muito bom” sejam dispensados da sujeição a vagas. De resto, para estes últimos, como já previa o modelo de avaliação a substituir, a progressão será até acelerada.

O problema, do ponto de vista dos professores, é que continuam a existir quotas por escola, num máximo de 25%, para estas duas menções de “excelência”. Ou seja, só um em cada quatro professores poderá beneficiar da sua prestação, sendo dispensado de disputar vagas em alguma fase da carreira.

Na reunião de quarta-feira com os sindicatos, o secretário de Estado assegurou que a menção de “bom” na avaliação permitirá atingir o topo da carreira, mas rejeitou abdicar da contingentação de vagas para quem tenha esta nota.

Ainda assim, a Fenprof acredita que poderá sair daí a solução: “Se for possível atingir um número de vagas que permita a progressão de todos os que tenham essa nota, então a carreira passará a ser melhor”, admitiu Nogueira, avisando: “Mas para isso são precisas propostas concretas.”

Ver Artigo Completo (Diário de Notícias)

————————

Comentário: Este artigo do DN introduz algumas informações bastante relevantes, nomeadamente o número de colegas que se encontram nos escalões imediatamente abaixo dos “filtros”. Cerca de 71 000 professores deixarão de ter garantido o ritmo “normal” de progressão, na eventualidade das negociações falharem redondamente e estes três filtros passarem a constar de uma nova estrutura da carreira. Como tenho vindo a escrever, o Governo prepara-se para fazer “pagar bem caro” aos professores a eliminação da divisão da carreira docente.

The Cloud Mystery

Climate change and global warming caused by CO2 – or? Watch these videos and judge for yourself..

Henrik Svensmark (born 1958) is a physicist at the Danish National Space Center in Copenhagen who studies the effects of cosmic rays on cloud formation. His work presents hypotheses about solar activity as an indirect cause of global warming; his research has suggested a possible link through the interaction of the solar wind and cosmic rays. His conclusions have been controversial as the prevailing scientific opinion on climate change considers solar activity unlikely to be a major contributor to recent warming, though it is thought to be the primary driver of many earlier changes in climate.

Career

Henrik Svensmark is director of the Center for Sun-Climate Research at the Danish Space Research Institute (DSRI), a part of the Danish National Space Center. He previously headed the sun-climate group at DSRI. He held postdoctoral positions in physics at three other organizations: University of California, Berkeley, Nordic Institute for Theoretical Physics, and the Niels Bohr Institute.[1] Svensmark uses a pacemaker because of a heart-condition. [2]

In 1997, Svensmark and Eigil Friis-Christensen popularised a theory that linked galactic cosmic rays and global climate change mediated primarily by variations in the intensity of the solar wind, which they have termed cosmoclimatology. This theory had earlier been reviewed by Dickinson.[3] One of the small-scale processes related to this link was studied in a laboratory experiment performed at the Danish National Space Center (paper published in the Proceedings of the Royal Society A, February 8, 2007).

Svensmark’s research downplays the significance to which atmospheric CO2 has affected recent global warming.

Cosmoclimatology theory of climate change

Svensmark detailed his theory of cosmoclimatology in a paper published in 2007.[4] The Center for Sun-Climate Research at the Danish National Space Institute “investigates the connection between solar activity and climatic changes on Earth”.[5][6] Its homepage lists several publications earlier works related to cosmoclimatology.[7][8]

Svensmark and Nigel Calder published a book The Chilling Stars: A New Theory of Climate Change (2007) describing the Cosmoclimatology theory that cosmic rays “have more effect on the climate than manmade CO2“:

“During the last 100 years cosmic rays became scarcer because unusually vigorous action by the Sun batted away many of them. Fewer cosmic rays meant fewer clouds—and a warmer world.[9]

The book has been criticised by Gavin Schmidt[10]. A documentary film on Svensmark’s theory, The Cloud Mystery, was produced by Lars Oxfeldt Mortensen[11] and premiered in January 2008 on Danish TV 2.

Experimental verification

Preliminary experimental verification has been conducted in the SKY Experiment at the Danish National Space Science Center. CERN, the European Organization for Nuclear Research in Geneva, is preparing comprehensive verification in the CLOUD Project.

SKY Experiment

Svensmark conducted proof of concept experiments in the SKY Experiment at the Danish National Space Institute.[12]

To investigate the role of cosmic rays in cloud formation low in the Earth’s atmosphere, the SKY experiment used natural muons (heavy electrons) that can penetrate even to the basement of the National Space Institute in Copenhagen. The hypothesis, verified by the experiment, is that electrons released in the air by the passing muons promote the formation of molecular clusters that are building blocks for cloud condensation nuclei.

CLOUD Project Experiments

See main article CLOUD

Scientists are preparing detailed atmospheric physics experiments to test Svensmark’s thesis, building on the Danish findings. CERN started a multi-phase project in 2006, including rerunning the Danish experiment. CERN plans to use an accelerator rather than rely on natural cosmic rays. CERN’s multinational project will give scientists a permanent facility where they can study the effects of both cosmic rays and charged particles in the Earth’s atmosphere.[13] CERN’s project is named CLOUD (Cosmics Leaving OUtdoor Droplets).[14] CERN posted a 2008 progress report on the CLOUD project.[15]

Debate and controversy

Galactic Cosmic Rays vs Global Temperature

Mike Lockwood of the UK’s Rutherford Appleton Laboratory and Claus Froehlich of the World Radiation Center in Switzerland published a paper in 2007 which concluded that the increase in mean global temperature observed since 1985 correlates so poorly with solar variability that no type of causal mechanism may be ascribed to it, although they accept that there is “considerable evidence” for solar influence on Earth’s pre-industrial climate and to some degree also for climate changes in the first half of the 20th century.[16]

Svensmark’s coauthor Calder responded to the study in an interview with LondonBookReview.com, where he put forth the counterclaim that global temperature has not risen since 1999.[17]

Later in 2007, Svensmark and Friis-Christensen brought out a Reply to Lockwood and Fröhlich which concludes that surface air temperature records used by Lockwood and Fröhlich apparently are a poor guide to Sun-driven physical processes, but tropospheric air temperature records do show an impressive negative correlation between cosmic-ray flux and air temperatures up to 2006 if a warming trend, oceanic oscillations and volcanism are removed from the temperature data. They also point out that Lockwood and Fröhlich present their data by using running means of around 10 years, which creates the illusion of a continued temperature rise, whereas all unsmoothed data point to a flattening of the temperature, coincident with the present maxing out of the magnetic activity of the Sun, and which the continued rapid increase in CO2 concentrations seemingly has been unable to overrule. This reply has so far not been published in a peer-reviewed journal.

An early (2003) rebuttal of Svensmark’s theory reanalyzed Svensmark’s data and suggested that it does not support a correlation between cosmic rays and global temperature changes; it also disputes some of the theoretical bases for the theory.[18]

Galactic Cosmic Rays vs Cloud Cover

In April 2008, Professor Terry Sloan of Lancaster University published a paper in the journal Environmental Research Letters titled “Testing the proposed causal link between cosmic rays and cloud cover”,[19] which found no significant link between cloud cover and cosmic ray intensity in the last 20 years. Svensmark responded by saying “Terry Sloan has simply failed to understand how cosmic rays work on clouds”.[20] Dr. Giles Harrison of Reading University, describes the work as important “as it provides an upper limit on the cosmic ray-cloud effect in global satellite cloud data”. Harrison studied the effect of cosmic rays in the UK.[21] He states: “Although the statistically significant non-linear cosmic ray effect is small, it will have a considerably larger aggregate effect on longer timescale (e.g. century) climate variations when day-to-day variability averages out”. Brian H. Brown (2008) of Sheffield University further found a statistically significant (p<0.05) short term 3% association between Galactic Cosmic Rays (GCR) and low level clouds over 22 years with a 15 hour delay. Long-term changes in cloud cover (> 3 months)and GCR gave correlations of p=0.06.[22]

Climategate: O sequestro do Movimento Ecologista e sua Reconquista.

Na fonte: ClimateGate:El Secuestro del Movimiento Ecologista y su Reconquista.

Tradução Livre por arauto do futuro.

Uma mensagem para os ecologistas e ativistas dos direitos humanos. Vocês que tem observado, com crescente sentido de inquietude, as formas nas que este mundo tem sido saqueado na perseguição do “bilhete verde”. Vocês que tem observado, com crescente preocupação, as maneiras que tratamos ao planeta que habitamos e deixamos de herança.

Esta não é uma mensagem divisora, mas sim de cooperação e unidade. Esta é uma mensagem de esperança e potenciação. Porém, requer olhar a uma verdade verdadeiramente incômoda: VOSSO MOVIMENTO HÁ SIDO USURPADO PELOS MESMISSÍMOS INTERESSES CONTRA OS QUAIS ACREDITAVAS QUE ESTAVAS LUTANDO.

Olhavas com esperança e entusiasmo enquanto vossa causa, vosso movimento, vossa mensagem começava a estender-se e a ser acolhida pelos meios corporativos. A idéias pelas que havias  lutado tanto tempo para ser escutadas foram, por fim, discutidas a nível nacional e internacional.  Porém, olhavas com crescente descontentamento, enquanto a mensagem ia sendo simplificado. Primeiro se converteu em slogan, logo em marca, até ficar em nada mais que uma etiqueta adjunta aos produtos de consumo.  As idéias pelas que uma vez lutastes, agora os estava sendo revendidas, por lucro.

Olhastes com crescente inquietude enquanto a mensagem se repetia qual loro sem argumento, levado mais como outra moda em lugar de uma compreensão de algo que proviesse da convicção. Estivestes em desacordo quando os slogans, e logo a ciência, se iam rebaixando intelectualmente. Até que o dióxido de carbono se converteu no foco e causa política, Imediatamente convertendo-se o CO2, na unica causa.

Sabíeis que ol “Gurú do CO2”, Al Gore, não era cientista, mas  sim político. Sabíeis que o movimiento estava sendo tomado por uma causa que não era vossa própria, mas sim uma que contava com crenças que vocês não compartilham e para propor soluções que vocês não queriam. Até que as soluções que exigistes nem sequer eram soluções, mas sim novos impostos e novos mercados que unicamente serviam para forrar os mesmos bolsinhos de sempre. Soubestes que algo ia mal quando a confabulação do sistema de compra-venda de cotas de CO2 (Cap & Trade) foi encarregado a Kenneth Lay, o mesmo arquiteto da bolha ENRON que arrebentou três meses depois do 11 de Setembro de 2001. Ou quando vistes a Goldman Sachsauto posicionar-se para cavalgar sobre a nova bolha do comércio do CO2. Ou quando o empuxo total do movimento se converteu somente em formas de ganhar e gastar dinheiro ou em arrecadar fundos para os mais ricos, impedindo ao mesmo tempo o desenvolvimento dos países pobres.

Vosso movimento havia sido seqüestrado. Ficou claro quando lestes o livro da elite Club de Roma de 1991, “A Primeira Revolução Global”, que diz: “Ao buscar um inimigo comum, pelo qual nos possamos unir contra,  nos ocorreu a idéia de que a poluição, a ameaça do aquecimento global, a escassez de agua, a fome, miséria e coisas deste estilo, se ajustassem a nosso projeto para o governo global e uma Nova Ordem Mundial.”

Mais claro todavia quando olhastes a lista de membros do Club de Roma e aprendestes acerca da eugenia e os laços de união entre Rockefeller e o Instituto Wilheim Kaiser e a prática da cripto-eugenesia. E o definitivo foi, quando se descobriu, em sete laboratórios europeus distintos, vacinas intencionalmente contaminadas pela farmacêutica Baxter, enquanto hoje mesmo vosso Governo obriga a “grupos de risco” a vacinar-se.  Ainda assim, queríeis acreditar que havia alguma base de verdade, algo verídico e valioso neste seqüestro do movimento meio-ambiental.

Porém, a finais de Novembro se enfumaça o que restava de dúvida no escândalo “ClimateGate” de  vazamento de informação privilegiada da Unidade para a Investigação do Clima(CRU). Documentos internos e correios  eletrônicos, expondo as mentiras, manipulação e fraude pós os estudos manipulados que validaram a ciência oficial do aquecimento e o suposto iminente desastre climatológico causado pelo CO2. Agora sabemos que manipularam seus próprios modelos de clima, admitindo que os resultados estavam sendo ajustados arbitrariamente. Além do mais, se estavam ajustando os valores para estar em conformidade com os desejos dos cientistas e não com a realidade. Agora sabemos que tanto os processos como os resultados de exame de homólogos estavam sendo pervertidos para excluir àqueles exocientistas que criticavam seus achados. Agora, sabemos que aqueles cientistas corruptos expressaram suas dúvidas sobre a confiabilidade da ciência que, sem querer, publicamente afirmavam  estar trucando . Agora sabemos, em resumo, que estavam mentindo.

De momento se desconhece o que se desprenderá de tudo isto. Porém, é evidente que o desprendimento será substancial. Contudo, com esta crise, vem uma oportunidade. Uma oportunidade para RECOBRAR O MOVIMENTO QUE OS FINANCEIROS OS TENHAM ROUBADO. Todos juntos podereis exigir uma completa e independente investigação a todos os investigadores cujo trabalho estava implicado no escândalo da CRU. Podereis exigir uma re-avaliação completa de todos esses estudos e conclusões e toda política pública que tenha sido baseada nestes. Podereis exigir novas normas de transparência de cientistas cujo labor esteja financiado por fundos públicos ou cujo trabalho afete a política pública. Em outras palavras, podereisreafirmar que nenhuma causa é digna de apoio quando usa do engano para sua propagação. Ainda mais importante, podereis recuperar VOSSO  movimento meio-ambiental.

Agora, podereis voltar a concentra-vos nas questões sérias que devem ser perguntadas. Como a engenharia genética, onde organismos híbridos de desenho ambicioso estão sendo liberados na biosfera, em um gigante experimento incontrolado que ameaça ao mesmissímo genoma da vida sobre este planeta. Podereis voltar a examinar os muitos problemas meio-ambientais que tenham sido esquecidos em nome do CO2. Podereis examinar as agências reguladoras que estão controladas pelas mesmissímas corporações que supostamente tem que vigiar. Podereis centrar no uranio empobrecido, nos derrames de resíduos tóxicos, o desmatamento das florestas,   todos os demais assuntos que sabéis uma vez eram do mandato do VERDADEIRO movimento meio-ambiental. Ademais, podereis investigar, com “CIÊNCIA COM CONSCIÊNCIA”, as verdadeiras causas CÓSMICAS das alterações climáticas, que os cientistas da elite de hoje intentam esconder detrás de uma cortina de fumaça do CO2.

Ou, podereis comodamente, cair na política partidista. Podereis decidir que tudo bem mentir  sempre e quando apóiem a nossa parte. Podereis defender as atuações censuráveis de Al Gore e dos investigadores do CRU e agrupa-los em torno da bandeia verde que desde muito tempo foi capturada pelo INIMIGO. É uma simples decisão a tomar, porém, uma que devereis tomar com rapidez e virulência, antes de que tudo volte ao “negócio como sempre”.  Estamos em uma encruzilhada de caminhos na historia.  E não nos equivoquemos, que a historia será o juiz final de nossas ações.

E, a cada um lhe deixo, com uma simples pergunta:

¿Em que lado da historia, queres estar… TÚ?

P:D: Cada palavra ou frase em negrito a coloco com a intenção de que a busques na Internet por tua conta.

Noticia Relacionada: http://www.elmundo.es/elmundo/2009/12/02/ciencia/1259749433.html

Fonte: StarViewerTeam 2009 & Corbertt Report.

Jesse Ventura ex-Governador do Minnesota desmonta a farsa do Aquecimento Global – ‘Conspiracy Theory’

Posted on Dezembro 18, 2009 by ovigia

Jesse Ventura ex-Governador do Minnesota tem agora uma série de reportagens de investigação que visam tentar esclarecer ou fazer alguma luz sobre alguns assuntos designados por aqueles que os querem desacreditar como Teorias da Conspiração.

Este ex-Navy SEAL, ex-lutador de Wrestling e ex-político resolveu abordar numa nova série de televisão em formato tipo reportagens de investigação, diversos temas nossos conhecidos, tendo já ido para o ar três episódios desta série que se designa por CONSPIRACY THEORY WITH JESSE VENTURA e é uma produção da trutv.com.

Entre os temas abordados nos seus três primeiros episódios encontram-se o projecto militar HAARP capaz de alterar a atmosfera e o clima bem como o pensamento de todos nós e até provocar tremores e terra entre outros, no segundo episódio tratou do tema dos atentados do 11Set2001 e no episódio de ontem o terceiro, foi sobre o AGW, Aquecimento Global supostamente de origem antropogénica, sobre o qual Alex Jones tem um interessante artigo no seu site.

Para darem olhada aos seguintes episódios vão até ao site do projecto, caso queiram fazer o seu download através de torrents, aqui estão eles, para darem uma olhada primeiro vão até ao youtube.

Espiando os cidadãos, novas tecnologias via DARPA

Espiando os cidadãos, novas tecnologias via DARPA

Posted on Março 15, 2009 by ovigia

O Pentágono acaba de anunciar que se prepara através da DARPA, para lançar uma esquadra de cerca de 450 dirigíveis «ISIS» capazes de voar a 65000 pés de altitude «19812 metros» durante 10 anos e alimentados por células de hidrogénio e painéis solares.
Serão gastos 400Milhões de dólares apenas no protótipo.

A ideia não é nova, mas parece que será desta vez ainda mais abrangente e poderosa.
As deculpas para a sua implementação também não deverão ser novas, terrorismo, ataques exteriores com misseis, etc etc.
Quando se quer enganar o povo, as desculpas arranjam-se, e que as vende já está à muito controlado e no bolso, os media mainstream acríticos.

Estes equipamentos permitirão aos seus operadores em estações no terreno, o controlo e monitorização de várias centenas de kms de diâmetro através de equipamentos de vigilância, tais como câmaras de alta resolução bem como antenas de radar.

Podendo através dessa vigilância monitorizar e controlar, veículos, aviões e pessoas.

Já não chegando todos os ataques às Liberdades, Direitos e Garantias dos cidadãos dos EUA, com o constante ataque e destruição da sua constituição, como são provas o fim do Habeas Corpus, Posse Comitatus, a implementação do Patriot Act e da FISA, do projecto REX 84 que permite a espionagem/vigilância de todas as comunicações internas e externas sem necessidade de recorrer a um Juíz, chega agora mais uma arma para as mãos da cleptocracia oligarca dos EUA.

Não deve tardar a chegar à UE, especialmente através do Reino Unido.

Afinal de contas A Oligarquia está a ficar com medo – A Lei Marcial está a chegar

DARPA courted defense contractors Raytheon, Lockheed Martin and Northrop Grumman to develop the airships

Infowars.com
sept 6, 2004

The skies were filled with surveillance helicopters as well as the Fuji Blimp, that was being rented by the NYPD. We could always tell where the protests and arrests were taking place because as many as 4 helicopters and a blimp would be circling overhead.

A look at the future. Homeland Security plans to tether megablimps 32xs the size of the goodyear blimp over every major US city mounted with ground-penetrating radar looking right through your walls. This is only conditioning.

(Photo by Ted O’Brien)

[Via mediamonarchy, LA Times, Guardian, Infowars]

Powered by ScribeFire. in O Vigia

ONU sugere controle de natalidade para combater “aquecimento”

Cai a insustentável máscara “humana” da ONU: É a eugenia a força motriz da farsa sobre “aquecimento global”.

A máscara salvacionista vai caindo e o ambientalismo se mostra como uma das raízes da árvore da eugenia

A máscara salvacionista vai caindo e o ambientalismo se mostra como uma das raízes da árvore da eugenia

Em matéria publicada no M@M em 27/08/2009, alertávamos quanto à presença de um “maluco” eugenista na assessoria de Barack Obama. Era John P. Holdren, que desde 1977 advoga controle populacional compulsório, adição de esterilizantes à água ou a outros alimentos de consumo diário e até mesmo o aborto compulsório.

Evidentemente, Holdren não é um maluco no sentido clínico, pois seria escorraçado se propusesse essa monstruosidade sem ter o devido respaldo de colegas bem posicionados, bilionários  com complexos  super- homem (ver clipping do dia 27/05/2009) e o apoio da “comunidade internacional”. NB: comunidade internacional é a expressão que oculta alguns elementos: as viúvas do Muro de Berlim transformadas em ambientalistas radicais festejados pela mídia catastrofista e manobrados pela face oculta da ONU.

Pois agora, essa mesma ONU revela-se em sua crueza essencial ao “sugerir” controle de natalidade  para combater “aquecimento global”:

Com o crescimento da população mundial, da economia e do consumo além da capacidade da Terra de adaptar-se, as mudanças climáticas poderão se tornar mais extremas e catastróficas“, diz o relatório divulgado hoje pelo Fundo Populacional da ONU.”  Leia mais aqui: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,onu-sugere-controle-de-natalidade-para-combater-aquecimento,468339,0.htm

No mesmo comunicado, porém, o tal Fundo Populacional da ONU reconhece que: “A agência admite não haver provas empíricas de que o controle de natalidade conterá as mudanças climáticas. As conexões entre população e mudanças climáticas são, na maior parte das vezes, complexas e indiretas”, admite o documento. O texto também observa que não há dúvidas de que as mudanças climáticas em andamento foram causadas pela atividade humana, mas os países em desenvolvimento são responsáveis por uma parcela bem menor das emissões de gases causadores do efeito estufa do que as nações desenvolvidas”.

É bom recapitular:

– O aquecimento global antropogênica (AGA) é uma impostura amplamente refutada, mas ainda necessária à estratégia de desinformação catastrofista. (Ver editoria de Ambientalismo do M@M).

– Desde 1998, ocorre um resfriamento global natural, portanto,não há problema de aquecimento global. “Os últimos dois anos de resfriamento global apagaram quase 30 anos de acréscimo nas temperaturas (Prof. Ian Plimer, em artigo do dia 16/07/2009).

– Historicamente, os períodos de aquecimento foram e são períodos de fartura de alimentos, prosperidade e aumento populacional. Os períodos de resfriamento mais acentuado foram períodos de fome, doenças e despovoamento (Aguarde artigo que abordará este tópico).

– Mesmo que fosse factível a hipótese do AGA, era de se esperar que os seus propagandistas ao menos unificassem o discurso. Mas qual o quê! Para cada patuléia um número, para cada conveniência,  uma cifra, um embuste. Ou, apenas outro engano, um lapso no calor da disputa por verbas, cargos, prestígio e mandatos?

Confira e compare :

Cada brasileiro é responsável pela emissão de 10 toneladas de gás carbônico (CO2) por ano, em média. O número é duas vezes maior do que a média mundial. Os dados são da Rede-Clima, ligada ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe)”. “Somos o país em desenvolvimento com a maior média mundial”, disse Carlos Nobre, um dos coordenadores da Rede-Clima, ao participar de comissão geral na Câmara para discutir a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-15). O encontro será realizado em dezembro, em Copenhague (Dinamarca).  A meta é de que a média mundial de emissão de CO2 seja de 1,2 tonelada por ano até 2050, para que a temperatura global não aumente 2 graus Celsius (°C). “Ela já subiu 0,8°C nos últimos 100 anos. Falta 1,2°C. Já chegamos muito próximo do limite”, disse Carlos Nobre”. Leia mais aqui: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,cada-brasileiro-emite-10-toneladas-de-co2-por-ano–aponta-inpe,468363,0.htm

De onde o Sr. Carlos Nobre tirou esses números? Meta de quem, quando nem os EUA ou a China se arriscam a estabelecê-la agora? (Ver: O fiasco de Copenhague: a realidade se impõe). Ou será que não há limite neste país? Talvez seja verdade aquilo que uma personagem de comédia dizia: “Brasileiro é tão bonzinho...”

– Por que esse pessoal da ONU não sugere o controle radical da estupidez, começando por eles próprios?



Ficção científica

Ficção científica

Se calhar não é novidade a história dos e-mails roubados à Universidade de East Anglia. A instituição em causa possui um importante centro de estudos climatológicos e a correspondência em causa, trocada ao longo de duas décadas entre proeminentes cientistas do ramo, revelou que, além de tentarem destruir a reputação de colegas discordantes e bloquear a publicação dos respectivos trabalhos, os cientistas distorcem, escondem, esquecem e aldrabam informação alusiva às mudanças climáticas. E tudo isto para “demonstrar” que as ditas mudanças seguem o sentido do “aquecimento global” e que este se deve à acção do homem.

Se calhar, para muitos a história é mesmo novidade. Embora, no mínimo, os e-mails insinuem a forte possibilidade de a lengalenga em volta do clima constituir uma desmesurada fraude, a verdade é que os “media” não lhes têm dedicado um milésimo da atenção merecida, por exemplo, pelo “documentário” de Al Gore, um projecto com o rigor científico de Marte Ataca!. Os media nacionais, então, não dedicam aos e-mails atenção nenhuma, enquanto Marte Ataca!, perdão, Uma Verdade Inconveniente continua em exibição nas escolas a título de evangelho.

Claro que a indiferença com que a imprensa procura enterrar o escândalo é compreensível: deve ser embaraçoso admitir um logro que se divulga há anos. Aliás, se formos justos compreendemos a indiferença de todos, incluindo da comunidade científica “oficial”, que arrisca perder os abundantes financiamentos, e da classe política, que apanhada algures no meio dos negócios e da histeria ergueu o “aquecimento global” a centro da sua retórica. A partir de determinada aceleração, o avião não pode interromper a descolagem. Principalmente se o avião levanta rumo à Dinamarca, onde decorrerá a Cimeira de Copenhaga.

Para um evento devotado à influência do homem no clima, de facto não conviria à Cimeira admitir a forte suspeita de que tal influência é nula ou quase. A solução passa por fingir o oposto e prosseguir os trabalhos na presunção de que o mundo, o autêntico e não o do catastrofismo ambiental, está à beira do fim. Assim, durante os próximos dias, sumidades e estadistas vários arriscam discutir de cara séria uma calamidade imaginária, mais ou menos como se o planeta se mobilizasse para inventariar os estragos dos marcianos, enfrentar a ameaça dos marcianos e impor medidas ruinosas a pretexto dos marcianos. Até prova em contrário, os marcianos não existem. Além de perigosa, a Cimeira de Copenhaga será hilariante

por Alberto Gonçalves in D.N.

Cows, not cars, to blame for most of Brazil’s greenhouse gases

Cows, not cars, to blame for most of Brazil’s greenhouse gases

When most people think of the cause of greenhouse gases, they see images of factories and cars belching carbon dioxide into the atmosphere.

In Brazil, the blame is being put on cows and the ranchers who raise them.

According to a study by Brazilian university researchers published by the newspaper Folha de Sao Paulo, the cattle-farming sector accounted for one billion tones of Brazil’s greenhouse gases in 2005, or half of the country’s total.

The slash-and-burn deforestation of vast areas of the Amazon to make short-lived pastures is the worst contributor, followed by the methane released by cow burps and farts.

The figures could be still worse than that report suggests, though. Its data are based on immediate greenhouse gas releases — and not the gases derived from rotting vegetation.

So what do the researchers suggest could be done so Brazil can reach its target of carbon reductions?

Being scientists, they see technological answers, particularly by way of genetically altering Brazil’s bovines so more cows can be squeezed into a pasture, reducing the amount of land needed — and cutting back on the 300 kilos of carbon currently emitted to produce just one kilo of beef.

In this blog, reporters and editors for global news wire AFP blog about the news they report and the challenges they face covering events from Baghdad to Beijing, the White House to Darfur. Marc Burleigh is AFP Latin America correspondent, based in Sao Paolo.

The Climate Pool

Reposicionamento E Progressão Na Carreira

Afinal nem deveria ter existido confusão. Lidas todas as coisas com um mínimo de atenção e emoção, usando a clareza da manhã, é simples distinguir as coisas que algumas escolas e secretarias, mas também os próprios professores induzidos pelo escaldanço do passado recente das instruções do ME, têm tendência para confundir.

  • Uma coisa é o reposicionamento na carreira, decorrente da entrada em vigor da nova estrutura definida pelo decreto-lei 270/2009 de 30 de Setembro. Esse reposicionamento, para o bem e para o mal, faz efeitos – inclusivamente os remuneratórios – a partir de 1 de Outubro de 2009, ou seja, a partir do primeiro dia após a publicação do diploma. É o normal numa ordem jurídica não-socretina. Já não estávamos habituados, mas é assim. No entanto, existem situações de tipo duvidoso na sua aplicação, não pela questão da entrada em vigor, mas pelo seu cruzamento com o reposicionamento anterior, resultante do 15/2007. E este é um assunto a que se voltará em detalhe, com casos concretos.
  • Outra coisa é a progressão na carreira, decorrente do completamento do tempo de serviço num determinado escalão, cumpridas as demais formalidades. Essa progressão é possível logo que se conclua o processo e ADD na respectiva escola ou agrupamento, podendo ocorrer apenas depois de 31 de Dezembro ou, preferencialmente, após a classificação ter sido atribuída e não objecto de recurso. Essa progressão, para efeitos remuneratórios, reporta ao dia seguinte ao do efectivo completamento do tempo de serviço e não à entrada em vigor de nenhum diploma. Significa que se alguém completa o tempo de serviço em 23 de Junho, tem direito a progredir e retroactivos desde 1 de Julho. Não há qualquer norma transitória nas últimas revisões do ECD em contrário. O artigo 37º é claro a este respeito.

Pormenor adicional: as negociações ME/sindicatos estão em decurso, mas não produziram qualquer diploma. O que está em vigor – para o bem e o mal – é a legislação aprovada, em particular o 270/2009. É com essas regras, aproveitando aquilo que nos pode dar alguma pequena vantagem, que temos de saber jogar e fazer o que está ao nosso alcance.

Se fossemos agir com base em putativos novos ECD em negociação, teríamos de um lado a carreira única, mas ao mesmo tempo três estrangulamentos na progressão. E com isso eu não quero contar. Muito menos antes de estar sequer aprovado.

Posted by Paulo Guinote in A Educação do meu umbigo

O documento do ME onde enuncia os princípios sobre a transição entre modelos.

ClimateGate Just Got Much, Much Bigger

By Christopher C. Horner

Over at ICECAP.us Meteorologist Joe D’Aleo has posted an item on a “Russian Bombshell” highly relevant to the ClimateGate scandal. The Russian media first posted the story and now some Brits are loving it.

gore_fraud

The long and the short of it is best summarized by the Telegraph’s James Dellingpole: “What the Russians are suggesting here, in other words, is that the entire global temperature record used by the IPCC to inform world government policy is a crock.”

That is, we have yet further evidence that the data is being cooked to make the long-running claim of an increase in global temperatures, and now to diminish the apparent cooling of said temps. As the gang at EU referendum tout, “it is in Soviet Union that the CRU, NOAA, NASA show the greatest warming.”

Around the world temperature stations have been widely decommissioned in rural and higher elevations, and we see an over-emphasis on increasingly urbanized (and therefore warmer) stations in the curious selection process as to what temperatures should count, and how much. The latter point references the fact that the data is then adjusted, and we are also seeing an increase in adjusting urbanized (that is, artificially warm) temperature records not down, but upward.

Excerpted in pertinent part, Joe Writes:

On Tuesday, the Moscow-based Institute of Economic Analysis (IEA) issued a report claiming that the Hadley Center for Climate Change based at the headquarters of the British Meteorological Office in Exeter (Devon, England) had probably tampered with Russian-climate data.

The IEA believes that Russian meteorological-station data did not substantiate the anthropogenic global-warming theory. …The data of stations located in areas not listed in the Hadley Climate Research Unit Temperature UK (HadCRUT) survey often does not show any substantial warming in the late 20th century and the early 21st century.

The HadCRUT database includes specific stations providing incomplete data and highlighting the global-warming process, rather than stations facilitating uninterrupted observations. …

IEA analysts say climatologists use the data of stations located in large populated centers that are influenced by the urban-warming effect more frequently than the correct data of remote stations.

The reason this cherry-picking is relevant — as is the apparent similar gamesmanship being played with other countries examined in recent days including China and New Zealand — because our NOAA compiles the global dataset and the rest work from it. So when CRU claimed that it “lost” its raw data, what they’re saying is the claim to have lost which stations they chose from NOAA’s compilation, making it impossible for those who wish to check it to discern how they got the answer they did.

If it is what it appears to be, and my dozen years working with these people and the past few weeks peeking further inside thanks to ClimateGate tell me that it is, then this is root-cause corruption.

Meanwhile, they are scrambling madly to stitch up an agreement in Copenhagen politically committing the U.S. to the long-desired wealth-transfer. The question is which moves faster, the collapse of the increasingly likely scientific fraud, or the global governance set.

Source

Vera Jardim justifica apoio ao projecto do Bloco de Esquerda

O deputado do PS Vera Jardim justificou hoje o voto favorável ao projecto do Bloco de Esquerda para levantar o segredo bancário afirmando que se poderia ter chegado a uma «solução equilibrada» na especialidade

O deputado Vera Jardim contrariou o sentido de voto da sua bancada ao votar favoravelmente, na semana passada, o projecto de lei do BE que previa que os bancos informassem automaticamente a administração fiscal sobre saldos das contas acima de certos montantes. O projecto foi chumbado com os votos contra do PS, PSD e CDS-PP.

Na declaração de voto, hoje divulgada, Vera Jardim argumentou que a lei do sigilo bancário aprovada em 2009 não consagrou a «informação automática por parte do sistema bancário em relação aos saldos no fim do ano e ao saldo médio das contas durante o último trimestre».

Um sistema que existe em Espanha e que permite «detectar desconformidades entre aumentos consideráveis de saldos e as declarações de rendimentos» e que teve «efeitos muito positivos na luta contra a evasão fiscal» e detecção do crime económico.

«Penso que em Portugal se poderia e deveria limitar as contas que acusassem um saldo médio acima de determinada quantia para, numa primeira fase, ensaiar o sistema e fazer incidir a informação sobre os casos de maior risco. As quantias referidas no Projecto do Bloco de Esquerda estão muito abaixo do que penso ser razoável», considerou.

No entanto, «pesadas todas as circunstâncias, continuo a pensar que a aprovação na generalidade [do projecto do BE] poderia permitir, no âmbito da Comissão agora criada, encontrar uma solução equilibrada que pudesse contribuir também para esse combate sem afectar o equilíbrio do sistema», afirmou Vera Jardim.

Lusa / SOL

Climate fraud Climategate

Thanx to wearechangechicago for their booksigning confrontation with AL WHORE I mean gore.. Climate Fraud insight, the falsehood of global warming and climate change as promoted by the establishment is so obvious. Expect more restrictive green laws and regulations regardless of all the fraud evidence. Please forgive the fast subtitles I had to do alotof trimming to not go over the 11 min mark. Also, If you dont get the beginning , it’s about how powerful our Sun truly is 1 second of output from the Sun could power mankind for 13 billion yrs! To see these power hungry elitists pushing their climate fraud is laughable like they have control over nature. The tiniest variation of the Sun’s output is going to effect our climate in many ways moreso than mankind can do in 100,000 yrs 

Lord Monckton adresses a Greenpeace-campaigner on global warming

Lord Monckton confronting a member of greenpeace with her ignorance!

In the video reactions is a vid of a confrontation between Lord Monckton and some american global warming protesters

100 reasons why climatechange is natural
http://pontificus.com/2009/12/climate…
Global warming / climate change is a scam!!!
check the facts!!

Here’s a (partial) list of the specific glaciers that are growing:

//
  • NORWAY
    Ålfotbreen Glacier
    Briksdalsbreen Glacier
    Nigardsbreen Glacier
    Hardangerjøkulen Glacier
    Hansebreen Glacier
    Jostefonn Glacier
    Engabreen glacier (The Engabreen glacier
    is the second largest glacier in Norway. It is a
    part (a glacial tongue) of the Svartisen glacier,
    which has steadily increased in mass since the
    1960s when heavier winter precipitation set in.)
  • Norway’s glaciers growing at record pace. The face of the Briksdal glacier,
    an off-shoot of the largest glacier in Norway and mainland Europe, is growing by an
    average 7.2 inches (18 cm) per day. (From the Norwegian daily Bergens Tidende.)


    Click here to see mass balance of Norwegian glaciers:
    http://www.nve.no/

    Choose “English” (at top of the page), choose “Water,”
    then “Hydrology,” then “Glaciers and Snow” from the menu.
    You’ll see a list of all significant glaciers in Norway.
    (Thanks to Leif-K. Hansen for this info.)

  • CANADA
    Helm Glacier
    Place Glacier
    Glaciers growing on Canada’s tallest mountain
    17 Nov 08 – The ice-covered peak of Yukon’s soaring Mount Logan
    may be due for an official re-measurement after readings that suggest
    this country’s superlative summit has experienced a growth spurt.
    See Glaciers growing on Canada’s tallest mountain
  • France
    Mt. Blanc
  • ECUADOR
    Antizana 15 Alpha Glacier
  • Italy
    Winter snows did not all melt on Italy’s Presena Glacier this summer
    10 Nov 09 – ‘Their massive base depth last season meant it didn’t all melt
    over the summer so they have nearly a metre and a half of snow on the glacier
    ski area already.” (The second story of this kind in two years.)
    See Winter snows did not all melt on Italy’s Presena Glacier this summer
  • SWITZERLAND
    Silvretta Glacier
  • KIRGHIZTAN
    Abramov
  • RUSSIA
    Maali Glacier (This glacier is surging.)
  • GREENLAND See Greenland Icecap Growing Thicker
    Greenland glacier advancing 7.2 miles per year!
    The BBC recently ran
    a documentary, The Big Chill, saying that we could be on the verge of an ice
    age. Britain could be heading towards an Alaskan-type climate within a decade,
    say scientists, because the Gulf Stream is being gradually cut off. The Gulf
    Stream keeps temperatures unusually high for such a northerly latitude.One of Greenland’s largest glaciers has already doubled its rate of advance,
    moving forward at the rate of 12 kilometers (7.2 miles) per year. To see a
    transcript of the documentary,
    go to http://www.bbc.co.uk/science/horizon/2003/bigchilltrans.shtml
    Greenland Ice Sheet Growing Thicker
    4 Nov 05 – After gathering data for more than ten years, a team of
    Norwegian-led scientists has found that the Greenland Ice Sheet is
    actually growing thicker at its interior.
    See Greenland Ice Sheet Growing Thicker
  • NEW ZEALAND
  • All 48 glaciers in the Southern Alps have grown during the past year.
    The growth is at the head of the glaciers, high in the mountains, where they
    gained more ice than they lost. Noticeable growth should be seen at the
    foot of the Fox and Franz Josef glaciers within two to three years.(27 May 2003)
    Fox, Franz Josef glaciers defy trend – New Zealand’s two best-known
    glaciers are still on the march
    – 31 Jan 07 – See Franz Josef Glacier
  • SOUTH AMERICA
    Argentina’s Perito Moreno Glacier (the largest glacier in Patagonia)
    is advancing at the rate of 7 feet per day. The 250 km² ice formation,
    30 km long, is one of 48 glaciers fed by the Southern Patagonian Ice
    Field. This ice field, located in the Andes system shared with Chile,
    is the world’s third largest reserve of fresh water.
    http://en.wikipedia.org/wiki/Perito_Moreno_Glacier

    – Chile’s Pio XI Glacier (the largest glacier in the southern hemisphere)
    is also growing.

  • UNITED STATES
    – Colorado (scroll down to see AP article)
    – Washington (Mount St. Helens, Mt. Rainier* and Mt. Shuksan
    – California (Mount Shasta – scroll down for info)
    – Montana (scroll down for info)
    – Glacier Peak, WA (scroll down for info
    – Alaska (Mt. McKinley and Hubbard).

  • Antarctic ice grows to record levels
    13 Sep 07 – While the Antarctic Peninsula area has warmed
    in recent years and ice near it diminished during the Southern
    Hemisphere summer, the interior of Antarctica has been colder
    and ice elsewhere has been more extensive and longer lasting,
    See Antarctic ice grows to record levels
Oops – West Antarctic Ice Sheet
not losing ice as fast as we thought

20 Oct 09 — New measurements by
GPS Network suggest the rate of ice
loss of the West Antarctic ice sheet
has been slightly overestimated.
See Oops – West Antarctic Ice Sheet not losing ice as fast as we thought
  • Antarctica’s Filchner-Ronne Ice Shelf is growing
    7 Dec 05 – Scientists Joughin and Bamber re-evaluated the mass balances
    of the ice in Antarctica. “It is clear from the results of this study that the
    Filchner-Ronne Ice Shelf is not rapidly, or even slowly, wasting away.
    Quite to the contrary, it is growing.”
    See Antarctica’s Filchner-Ronne Ice Shelf growing
  • Global Warming? New Data Shows Ice Is Back
    19 Feb 08 – A Feb. 18 report in the London Daily Express showed that there is nearly
    a third more ice in Antarctica than usual, challenging the global warming crusaders and
    buttressing arguments of skeptics who deny that the world is undergoing global warming.
    See Most snow cover since 1966

Alaska’s Hubbard Glacier advancing 7 feet per day!
10 May 09 – This from climatologist Cliff Harris of the Coeur d’Alene Press.
It’s possible that the glacier could close the fjord by later this summer if the
current rate speeds up, says Harris.
See Alaska’s Hubbard Glacier advancing 7 feet per day!

Glaciers growing on Glacier Peak, WA
16 Oct 08 – Email from reader
Before I moved to CO in 2005 it was obvious that the glaciers and snow
had receded and rock was visible in areas all the way to the peak. The glaciers
and snow are back now … completely covered in white from top to bottom,
and this is after the “warm” summer months here in the PNW.
See Glaciers growing on Glacier Peak, WA

Glaciers in Norway Growing Again
Scandinavian nation reverses trend, mirrors 
results in Alaska, elsewhere, reports the Norwegian Water Resources and Energy Directorate.
See Glaciers in Norway Growing Again

Glaciers in western Himalayas thickening and expanding
Arctic ice cover above it’s 30-year average
23 Nov 08 – A study published by the American Meteorological Society
found that glaciers are only shrinking in the eastern Himalayas. Further
west, in the Hindu Kush and the Karakoram, glaciers are “thickening
and expanding”.
See Glaciers in western Himalayas thickening and expanding
.
.
Alaskan Glaciers Grow for First Time in 250 years
16 Oct 08 – High snowfall and cold weather to blame leading
to the increase in glacial mass.
See Alaskan Glaciers Grow for First Time in 250 years
.
.

Growing Alaskan glaciers the start of a new Little Ice Age?

14 Oct 08 – “Never before in the history of a research project dating back
to 1946 had the Juneau Icefield witnessed the kind of snow buildup that
came this year. It was similar on a lot of other glaciers too.
See Growing Alaskan glaciers the start of a new Little Ice Age?
.
.
Himalayan Glaciers Not Shrinking
Glacial Experts Question Theory of Global Warming

15 Feb 07 – See Himalayan Glaciers Not Shrinking
.
.

Many people have asked why some glaciers in South America are melting.
I think it is perfectly understandable. Remember, we have had two of the
strongest El Ninos on record during the past 21 years. During an El Nino,
a narrow band of the Pacific Ocean warms by as much as 14 degrees. This
band of warm water travels east essentially along the equator until it slams
into South America.

It seems logical that the increased rainfall caused by El Nino, plus the
warmer winds blowing across the warmer water, could hasten glacial melt.
But let me say it again. I do not believe that this is caused by humans, I think
it is caused by the El Nino phenomenon, which is caused by underwater
volcanism, which is increasing due to the ice-age cycle.

With this said, let me point out many glaciers in South America remain
stable, and some – including the Pio XI Glacier and the Perito Moreno
Glacier – are growing. The Pio XI Glacier is the largest glacier in the
southern hemisphere. The Moreno Glacier is the largest glacier in Patagonia.

I find it curious that news reports do not mention these two glaciers.

* * *

Contrary to previous reports, Arctic ice did not thin during the 1990s, say
researchers at the Department of Oceanography at Göteborg University in
Göteborg, Sweden. http://www.envirotruth.org/images/ice-in-90s.pdf

.
.

Alaska Glacier Surges -17 Mar 06
See
McGinnis Glacier
.
.

Look at what’s happening on Mt. Baker, in Washington State.
(Mt. Baker is near Mt. Shukson, where glaciers are now growing.)

This is a photo of my friend Jim Terrell taken on
Mt. Baker, Washington. Jim is more than six feet
tall. See the black line about six feet above his head?
That’s where the snow from the winter of 1998/99
stopped melting. Above that, is snow that never
melted from the winter of 1999/2000. Why isn’t
the media reporting this sort of thing?
Photo by Mazz Terrell
19 July 2000

.
.

See also Growing_Glaciers
See also Greenland Icecap Growing Thicker
and Antarctic Icecap Growing Thicker

O palhaço

O palhaço

O palhaço

00h30m

O palhaço compra empresas de alta tecnologia em Puerto Rico por milhões, vende-as em Marrocos por uma caixa de robalos e fica com o troco. E diz que não fez nada. O palhaço compra acções não cotadas e num ano consegue que rendam 147,5 por cento. E acha bem.

O palhaço escuta as conversas dos outros e diz que está a ser escutado. O palhaço é um mentiroso. O palhaço quer sempre maiorias. Absolutas. O palhaço é absoluto. O palhaço é quem nos faz abster. Ou votar em branco. Ou escrever no boletim de voto que não gostamos de palhaços. O palhaço coloca notícias nos jornais. O palhaço torna-nos descrentes. Um palhaço é igual a outro palhaço. E a outro. E são iguais entre si. O palhaço mete medo. Porque está em todo o lado. E ataca sempre que pode. E ataca sempre que o mandam. Sempre às escondidas. Seja a dar pontapés nas costas de agricultores de milho transgénico seja a desviar as atenções para os ruídos de fundo. Seja a instaurar processos. Seja a arquivar processos. Porque o palhaço é só ruído de fundo. Pagam-lhe para ser isso com fundos públicos. E ele vende-se por isso. Por qualquer preço. O palhaço é cobarde. É um cobarde impiedoso. É sempre desalmado quando espuma ofensas ou quando tapa a cara e ataca agricultores. Depois diz que não fez nada. Ou pede desculpa. O palhaço não tem vergonha. O palhaço está em comissões que tiram conclusões. Depois diz que não concluiu. E esconde-se atrás dos outros vociferando insultos. O palhaço porta-se como um labrego no Parlamento, como um boçal nos conselhos de administração e é grosseiro nas entrevistas. O palhaço está nas escolas a ensinar palhaçadas. E nos tribunais. Também. O palhaço não tem género. Por isso, para ele, o género não conta. Tem o género que o mandam ter. Ou que lhe convém. Por isso pode casar com qualquer género. E fingir que tem género. Ou que não o tem. O palhaço faz mal orçamentos. E depois rectifica-os. E diz que não dá dinheiro para desvarios. E depois dá. Porque o mandaram dar. E o palhaço cumpre. E o palhaço nacionaliza bancos e fica com o dinheiro dos depositantes. Mas deixa depositantes na rua. Sem dinheiro. A fazerem figura de palhaços pobres. O palhaço rouba. Dinheiro público. E quando se vê que roubou, quer que se diga que não roubou. Quer que se finja que não se viu nada.

Depois diz que quem viu o insulta. Porque viu o que não devia ver.

O palhaço é ruído de fundo que há-de acabar como todo o mal. Mas antes ainda vai viabilizar orçamentos e centros comerciais em cima de reservas da natureza, ocupar bancos e construir comboios que ninguém quer. Vai destruir estádios que construiu e que afinal ninguém queria. E vai fazer muito barulho com as suas pandeiretas digitais saracoteando-se em palhaçadas por comissões parlamentares, comarcas, ordens, jornais, gabinetes e presidências, conselhos e igrejas, escolas e asilos, roubando e violando porque acha que o pode fazer. Porque acha que é regimental e normal agredir violar e roubar.

E com isto o palhaço tem vindo a crescer e a ocupar espaço e a perder cada vez mais vergonha. O palhaço é inimputável. Porque não lhe tem acontecido nada desde que conseguiu uma passagem administrativa ou aprendeu o inglês dos técnicos e se tornou político. Este é o país do palhaço. Nós é que estamos a mais. E continuaremos a mais enquanto o deixarmos cá estar. A escolha é simples.

Ou nós, ou o palhaço.

Global Warming – Doomsday Called Off

http://www.nytimes.com/2009/11/21/sci…

Blogger proves NASA wrong on climate change:
http://www.timesonline.co.uk/tol/news…

Next Decade ‘may see no warming’:
http://news.bbc.co.uk/2/hi/science/na…

World leaders need to remain alert to latest scientific thought on climate change:
http://www.physorg.com/news110001435….

Global Warming Risks Incorrect:
http://tvnz.co.nz/view/page/536641/13…

Major New Theory Proposed to Explain Global Warming:
http://tinyurl.com/243go5

Melting Glaciers DO NOT Prove GW claims:
http://tinyurl.com/2qy2hu

Global warming/Kilimanjaro:
http://www.ecoearth.info/shared/reade…

http://www.reuters.com/article/scienc…

http://global-warming.accuweather.com…

Global Warming Consensus?
http://tinyurl.com/3a7b7s

Climate Momentum Shifting: Prominent Scientists Reverse Belief in Man-made Global Warming:
http://tinyurl.com/36jyvw

NASA’s Chief Questions Need to Combat Global Warming:
http://www.abcnews.go.com/Technology/…

Scientific Smackdown:
http://tinyurl.com/26hzgt

BE agendará diplomas sobre avaliação caso Governo não apresentar “solução credível”

O Bloco de Esquerda (BE) vai levar à discussão no Parlamento os seus diplomas sobre a avaliação dos professores e estatuto da carreira docente se o Governo não apresentar “uma solução credível” até ao final do ano.

PÚBLICO

Ana Drago defendeu que é a altura de pensar quanto tempo mais é que se pode dar ao processo negocial

A deputada e dirigente bloquista Ana Drago considerou que, até ao momento, o Ministério da Educação “não deu sinais muito positivos” e, pelo contrário, “propôs mais estrangulamentos” à carreira docente. A deputada referia-se à proposta que mantém as quotas para a atribuição das classificações “muito bom” e “excelente” e também a limitação de vagas para a transição em três escalões da carreira.

“A Assembleia da República deve dar o tempo necessário às negociações entre Governo e sindicatos. Mas o Bloco de Esquerda tenciona assumir as suas responsabilidades e agendaremos as nossas propostas para um novo estatuto e um novo modelo de avaliação”, disse a deputada.

Ana Drago frisou que o Parlamento aprovou um projecto de resolução [do PSD] que fixava um prazo de 30 dias para “ser encontrada uma solução credível” e que “o prazo termina para a próxima semana”.

Na próxima semana, dia 16, o Ministério da Educação e sindicatos retomam as negociações.

“Sabíamos que o prazo fixado era uma ficção. Aguardamos com expectativa, tem que haver um desenlace político por parte do ministério”, disse.

Ana Drago participou hoje num encontro com professores e representantes sindicais em Lisboa para “fazer o ponto da situação” e debater “perspectivas para derrotar a avaliação burocrática e o actual estatuto da carreira docente”.

Observando que, até ao momento, “a ministra da Educação não tem dito nada sobre o assunto”, Ana Drago defendeu que “é a altura de pensar quanto tempo mais é que se pode dar ao processo negocial”, admitindo agendar as iniciativas legislativas logo no início do próximo ano.

Canadian green: Hey, let’s fight climate change by limiting everyone in the world to one child

posted at 2:21 pm on December 11, 2009 by Allahpundit

Consider this “progress.” For whatever reason, possibly the vogue generated by the Goracle’s Nobel win, a bunch of green commentary in this vein popped onto our radar in mid- to late 2007. First came a think tank urging Brits to go green by having fewer children, even though their population’s already below replacement rate; then came that notorious “abort your way to a healthier planet” op-ed that kicked up a fuss in the ’sphere; and finally a call for a tax on reproduction by an Aussie environmentalist, coincidentally on the very day that Gore delivered his Nobel speech. (A few months later, Ted Turner rounded off the meme by insisting that we might eventually resort to a tastier form of population control.)

Those ideas were all aimed at incentivizing childlessness, either through tax breaks or appeals to conscience, but ultimately left the choice of whether to have kids to the individual. Not this new one, though. It seems we’ve now reached the point of explicit, balls-out admiration for Chinese-style compulsory population control and all the social niceties it entails. And not for the first time lately, either. Remember this hyper-creepy Tom Friedman ode to the one-party ChiCom system in September?

It’s come to this:

Ironically, China, despite its dirty coal plants, is the world’s leader in terms of fashioning policy to combat environmental degradation, thanks to its one-child-only edict…

China has proven that birth restriction is smart policy. Its middle class grows, all its citizens have housing, health care, education and food, and the one out of five human beings who live there are not overpopulating the planet.

For those who balk at the notion that governments should control family sizes, just wait until the growing human population turns twice as much pastureland into desert as is now the case, or when the Amazon is gone, the elephants disappear for good and wars erupt over water, scarce resources and spatial needs.

China itself has already used this argument, in fact, to claim that it’s “doing its part” to fight global warming. Two points, then. First, does the author realize that, with a few exceptions (like the U.S.), it ain’t first-world countries that are driving the population boom? The birth rates in Europe and Japan are already helping to depopulate the planet; if she wants to make a dent in global crowding, talk to the third world. And second, what’s alarming about pieces like this isn’t that they’re close to being implemented politically but that the basic idea — fascism in the name of environmentalism — is respectable enough to warrant publication even in outlets like the Financial Post and the NYT. If you think the illuminati at Copenhagen are wagering an awful lot on the science being settled, imagine how heavy a bet idiots like this are willing to lay. Thank goodness there’s no one in power in America who’s ever entertained similar ideas.

Your reading here will not be complete until you see the punchline from Jim Geraghty. Exit question: Would compulsory population control also involve some sort of cap-and-trade system, with anomic urbanites like myself able to barter away our reproductive “quota” to couples who want more than one?

McClatchy tries to muddy the rising waters of ClimateGate


And so does The Detroit Free Press that picked up this article: Leaked e-mails fuel uproar over climate. The legacy media is so late on this that it is almost laughable. Almost. The article is a Q & A where the media is both asking the questions and giving the non-answer answers. But both the questions and their answers leave out the truth of what is happening surrounding ClimateGate. For instance, here are just a few snippets of the content and why they are fatally flawed:

People who argue that global warming is bogus say that the controversy over leaked e-mails by climate scientists proves they’re right. Their argument is that the 2007 international review of climate science is a fraud.

Scientists involved in the dispute and others say that nothing in the e-mails undermines the work of thousands of scientists who have concluded that the Earth is warming. What the critics call Climategate continues to heat up the dispute in Congress and on the Internet, however.

It’s not just the emails. That’s one thing. What the legacy media has not revealed is thatsome of the computer code that has “fudged” the raw data was also part of the leak, and that it is this code, and not the emails, that is the most damning. The smoking gun in the CRU information that was leaked was only in small part the email, but the vast majority of the fraud is contained in the code. It’s a mess that has fudge factors (the programmer even calls it such!) and routines do actually hide the decline. Garbage in, garbage out as it were. I posted several times regarding the code itself:

In addition, a Fortran programmer wrote extensively on the fraud in the code, with expletives:

And this: Video: The global warming programming code that is a fraud

Vodpod videos no longer available.

Ouch. Yet the media choose to ignore this in totality and instead go after the email. From the McCaltchy piece via the freep:

QUESTION: What’s at the heart of the controversy?

ANSWER: The leak of climate researchers’ e-mails and documents [what documents? No. Other. Mention] throws into question the finding of the Intergovernmental Panel on Climate Change in 2007. Some of the scientists involved in the e-mails were among the thousands who participated in four IPCC reviews. [sure there were thousands, but there were only a very few that were at the top controlling the process]

The IPCC concluded that global warming was unequivocal. Evidence included increased temperatures of the air and oceans, the melting of snow and ice and rising sea level. The IPCC said that there was a probability greater than 90% that most of the rise in temperatures since the 1950s was due to the increase of greenhouse gases, mainly from burning coal, oil and natural gas.

No mention, by the way, of the thousands of scientists that oppose the conclusion.

Q: What happened, and who’s involved?

A: Someone took e-mails from a server at the University of East Anglia’s Climatic Research Unit in Britain. The unit’s scientists and other climate scientists exchanged the e-mails. Many are routine, but some have raised questions about the behavior of some scientists.

No mention that some of the computer program was leaked too, or its implications.

Q: What’s the Climatic Research Unit?

A: One of several centers that collect temperatures around the globe. Scientists use the data to determine a global average.

But the CRU is eht most prominent. As for several, there are only 3.

Q: Are there any of these centers here?

A: There’s NASA’s Goddard Institute for Space Studies in New York and the National Oceanic and Atmospheric Administration’s National Climatic Data Center in Asheville, N.C. They’ve produced similar results about warming. The U.S. government sites are not part of the e-mail controversy.

They’ve provided similar results because they have been using the CRU’s ‘adjusted data! Since the NOAA was brought up, however, I should point out that their own ice-core temperature data shows this over the past 5000 years:

So what’s unique about the small bit of current warming that stopped in 1998??? How are they sure is it human activity? The current trend is miniscule compared to what has happened over the last few thousand years.

Previously on the CRU scandal:
Global Warming Data Fraud: Australia Data Shows Cooling For 130 Years, But Was Manipulated To Show Warming!
UN: 2000-2009 likely warmest decade on record if you ignore the historical record
More on ClimateGate, hiding the decline, and ‘the most influential tree in the world’
Video: The global warming programmming code that is a fraud
Silicon Graffiti Video: Hide The Decline!
Kill the messenger! Boxer wants criminal probe for ‘hackers’ over ClimateGate
Video: Jon Stewart Talks Climategate
Fraud discovered in ClimateGate computer code – part 2
Fraud discovered in ClimateGate computer code, CRU head Phil Jones steps down
ClimatGate scandal gets worse: Original raw climate change data discarded by the alarmists! Only their manipulated data remains!
ClimateGate Hack Scientists Michael Mann To Be Reviewed By Penn State University
Audio: Frank Beckmann Interviews Climate Depot’s Marc Morano Regarding ClimateGate Scandal
BBC had CRU emails in October proving global warming is a fraud, spiked the story
ClimateGate 2: New Zealand Climate Data Doctored To Show Warming That Wasn’t There – No Warming At All In Last 156 Years!
Hypocrisy with a side of bias: NYT linked to hacked Palin’s emails, refuse to publich CRU emails proving global warming is a lie
Lord Monckton comments on the CRU Emails that prove global warming is a fraud: “They Are Criminals”
Leaked CRU computer program proves global warming scientific fraud
New York Times (!) Refuses To Pubish “Illegally Obtained” Emails Proving Global Warming Is A Fraud
Video: Climate Historian Dr. Tim Ball on the CRU email scandal
Searchable database of hacked CRU emails proving global warming fraud by scientists
CRU emails prove global warming fraud: GW scientists do “science”
CRU emails prove global warming fraud: GW scientists collude to manipulate data
GW scientists colluded to circumvent FOI requests of data
GW scientists discuss how to destroy journals that publish skeptics
GW scientists can’t find actual global warming
GW scientists colluding to delete data
‘Hockey stick’ authors hiding/manipulating data
CRU emails prove global warming fraud: GW scientists fantasize about physical violence against skeptics

Posted by The blogprof