Galp paga 61 milhões de impostos em 2009 : Taxa robin de bosques praticamente sem efeitos


Robin das Bombas

A Galp Energia não teve que pagar praticamente nenhum valor extra ao Estado pelas mais-valias obtidas com a venda de combustíveis durante o ano de 2009, no âmbito da chamada «taxa robin dos bosques» criada pelo Governo em 2008. Isto porque, durante este ano, a baixa do preço do petróleo afectou o montante total de vendas da petrolífera. Ainda assim, a empresa pagou 61 milhões de impostos respectivos.

«No ano passado, o crude desvalorizou-se e a valorização de stocks desapareceu. Por isso, esse imposto (taxa robin dos bosques) que pagámos foi pequeno. No total, pagámos 61 milhões de euros de impostos», revelou o presidente da Galp, Ferreira de Oliveira, na apresentação dos resultados de 2009 aos jornalistas, esta manhã.

Recorde-se que esta taxa «extra» foi anunciada pelo Governo de José Sócrates no ano passado na sequência da contestação dos preços praticados pelas petrolíferas em Portugal. O objectivo era aumentar a tributação a quem obtivesse a partir de determinadas mais-valias, situação que foi «abafada» pelo preço do crude durante o ano de 2009. Em 2008, face às mais-valias obtidas com a venda de combustíveis, a Galp teve que pagar ao Estado mais 33 milhões de euros.

No entanto, em 2008, a petrolífera portuguesa tinha alcançado lucros de 478 milhões de euros e, este último ano, os resultados líquidos atingiram «apenas» 213 milhões.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s