Pedofilia no coro do irmão do Papa


Alemanha: Abusos sexuais denunciados por antigo corista de Ratisbona

Os escândalos sexuais envolvendo a Igreja Católica alemã não param de crescer. As últimas revelações dão conta de abusos sobre menores do coro da diocese de Ratisbona (ou Regensburg), dirigido durante trinta anos por Georg Ratzinger, irmão do Papa Bento XVI.

Três antigos membro desse coro afirmam ter sido abusados e espancados nos anos de 1960. Os casos de pedofilia foram confirmados por Clemens Neck, porta–voz da diocese da cidade onde o Papa ensinou teologia de 1969 a 1977. Neck frisou que não há queixas actuais, e ainda que todos os casos conhecidos tiveram lugar antes da entrada em funções do irmão do Papa como director musical da Catedral de Ratisbona, em 1964.

Mas esta informação contraria uma outra avançada pela diocese, quando confirmou ter contratado um advogado para fazer a “clarificação sistemática” das queixas de abusos sexuais entre 1958 e 1973.

Alegadamente, os responsáveis pelo assédio aos meninos do coro, entretanto falecidos, foram descobertos e afastados de funções. Um deles terá sido condenado a dois anos de cadeia em 1958, tendo o outro sacerdote passado 11 meses na prisão, em 1971.

Georg Ratzinger, de 86 anos, declarou ontem à rádio da Baviera que durante os seus anos de chefia do coro não teve conhecimento de quaisquer abusos. O Vaticano, por seu lado, recusou para já comentar o caso. Fonte da Santa Sé adiantou que os bispos alemães têm encontro marcado com o Papa Bento XVI no dia 12, em Roma.

CORISTA DESPEDIDO POR CHEFIAR REDE DE PROSTITUIÇÃO NO VATICANO

O Vaticano despediu o corista nigeriano Chinedu Thomas Ehim, de 40 anos, depois de descobrir que chefiava uma rede de prostituição masculina na Santa Sé envolvendo seminaristas e imigrantes clandestinos. Ehim foi apanhado em escutas a Angelo Balducci, responsável das Obras Públicas do Vaticano,já afastado por envolvimento num escândalo de corrupção.

Em algumas escutas, Ehim descreve a Balducci as características dos prostitutos. Numa delas, o cliente pergunta ao corista, a propósito de um deles: “A que horas tem de voltar para o seminário?”

MAIS DADOS

INVESTIGAÇÃO EM ETTAL

O colégio do Mosteiro beneditino de Ettal, na Baviera, anunciou que o Vaticano vai enviar um inspector para investigar denúncias de abusos feitas por vinte alunos da instituição.

PEDIDO DE DESCULPAS

A Conferência Episcopal alemã condenou os abusos nos anos60 e 70 em colégios católicose pediu perdão às vítimas.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s