Cientistas descobrem que vitamina D é crucial contra as infecções


Cientistas da Universidade de Copenhaga descobriram que a vitamina D é crucial para activar as defesas do nosso sistema imunitário e sem a ingestão suficiente desta vitamina, as células T deste sistema perdem a capacidade de reagir e de lutar contra as infecções do nosso corpo.

A descoberta feita pelo Departamento de Saúde, Imunologia e Microbiologia daquela universidade pode ser importante para a pesquisa de novas vacinas e no combate contra as doenças infecciosas, as epidemias e as pandemias.

A maior parte da vitamina D é produzida naturalmente pelo nosso corpo em resultado da exposição da pele à luz do Sol. Mas também pode ser encontrada em alimentos como o peixe e os ovos.

Segundo a agência Reuters, quase metade da população mundial tem carência de vitamina D e os cientistas prevêem que o problema se venha a agravar porque as pessoas passam cada vez mais tempo em ambientes artificiais, privados da luz solar.

Células T: entrar em acção

Carsten Geisler, um dos investigadores da equipa envolvida na descoberta, explica num comunicado da Universidade de Copenhaga que “quando uma célula T é exposta a um agente patogénico estranho, tem uma reacção bioquímica imediata e um receptor que existe à superfície da célula (uma espécie de antena) começa a procurar vitamina D. Se não encontra vitamina D suficiente no sangue, não entra em acção”.

As células T baseiam-se, assim, na vitamina D para actuarem contra as infecções, permanecendo adormecidas se há falta dessa vitamina no sangue.

O agente patogénico é um microrganismo capaz de produzir doenças infecciosas no nosso corpo.

A descoberta dos cientistas dinamarqueses pode ser também importante para os cientistas lidarem melhor com os fenómenos de rejeição associados aos transplantes de órgãos.

“Os cientistas já sabem há muito tempo que a vitamina D é importante para a absorção de cálcio e em doenças como o cancro e a esclerose múltipla, mas não imaginávamos que a vitamina D fosse tão crucial para activar o sistema imunitário”, salienta Carsten Geisler.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s