Fernando Nobre defende nas Caldas da Rainha reforma mínima de 500 euros e máxima de cinco mil euros


Durante a sua intervenção disse também que era contra o facto de haver “pessoas a receber uma, duas, três reformas vitalícias e a terem o seu ordenado, ainda por cima, e depois há pessoas com reformas baixinhas que ainda têm necessidade de trabalhar, e vêem a sua reforma reduzida”, afirmou Fernando Nobre recusando-se a identificar pessoas.
No seu discurso, bastante emotivo e perante uma plateia que ultrapassou a centena de pessoas mostrou-se contra o actual estado do país e da governação. “Não quero ter que mandar os meus filhos emigrar para outro país, o nosso povo tem futuro”, dizia o candidato presidencial que, no entanto, afirmou que “o politico não estava presente, apenas veio o cidadão e o presidente da AMI”.
Uma das áreas que mais revolta o agora candidato independente à Presidência da República são as reformas dos idosos pois há 300 mil em Portugal “que recebem mensalmente 300 euros e ninguém consegue viver com tão pouco”. Fernando Nobre diz que não admite que “haja portugueses de 1ª, 2ª e de 3ª ” considerando que o seu discurso “não é demagogo nem populista” pois, na verdade, nos próximos anos vai ser necessário apertar mais o cinto “e deveria começar a ser apertado desde cima até abaixo”.
Fernando Nobre participou no programa de conferências “21 às 21” do movimento Viver o Concelho e falou sobre “Cidadania – todos somos responsáveis”. O convidado, no final, disse ter gostado de abordar um tema que o apaixona que é da cidadania “e sinto-me optimista quando vejo cidadãos portugueses a dinamizar estas acções”. Disse ainda que as ideias que defendeu durante o serão “já estão há vários anos publicadas nos meus livros e são preocupações que tenho e defendo em qualquer lado do mundo”.
Na opinião deste médico humanitário que já liderou acções em dezenas de países “todos juntos podemos fazer um mundo diferente, melhor e menos angustiante que aquele que aparentemente estamos a deixar aos nosso filhos”.
Com a candidatura presidencial agora tem menos disponibilidade para viajar, ao menos que haja uma catástrofe, pois nesse caso “não deixarei de actuar”.
No caso de ser eleito, Fernando Nobre diz que a AMI tem uma estrutura própria e que nessas condições “suspenderia as minhas funções executivas”. Da mesma forma que diz que nunca abandonará os seus quatro filhos biológicos também nunca deixará a AMI, já que considera este organismo “é o meu filho idealístico”.
Jovem caldense venceu concurso para logótipo
Tiago Colaço, 26 anos, é caldense e foi o vencedor do concurso para o logótipo da iniciativa “21 às 21” do Movimento Viver o Concelho. Ganhou um prémio de 250 euros que foi entregue após a conferência. A associação contou com o apoio do BPI e da Papelaria Pitau para a concretização deste concurso.
O jovem é Técnico de Comunicação e estava satisfeito com o facto do seu trabalho ter sido o vencedor. Soube do concurso através de um amigo e não quis perder a oportunidade de participar. “É bom que haja iniciativas a dinamizar este tipo de actividades. De qualquer modo penso que estas deveriam ser mais divulgadas”, rematou o jovem vencedor.
O trabalho de Tiago Colaço foi escolhido anonimamente (de acordo com o regulamento) por um júri que integrou um especialista em marketing e uma artista plástica, para além dos membros da Associação Movimento Viver o Concelho.
No próximo dia 21 de Maio, pelas 21 horas será a vez da psicóloga Rita Feijão se dedicar ao tema “Desenvolvimento do raciocínio moral”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s