la cosa nostra


tramp

O PS apresentou hoje as suas propostas de alteração ao relatório sobre a o negócio PT/TVI e é radical: “apaga” as 20 conclusões do relator, o bloquista João Semedo, e substitui-as por cinco novas conclusões. Uma delas é que não se provou nem que o Governo nem o primeiro-ministro deram orientações à PT para a compra da Media Capital, que detém a TVI, nem José Sócrates mentiu ao Parlamento a 23 de Junho de 2009 ao dizer nada saber do negócio.

As conclusões foram reveladas pelo deputado socialista Ricardo Rodrigues, antes de as 36 páginas de alterações serem entregues à comissão de inquérito.

Em declarações aos jornalistas, Rodrigues insistiu na tese de que, durante os trabalhos da comissão, não se concluiu que o Governo tivesse tido qualquer intervenção no processo. “O Governo não interveio, nem directa nem indirectamente, na operação da PT conducente à compra da TVI”, lê-se no texto das propostas da bancada do PS.

Além do mais, o PS propõe a eliminação de todas as referências às escutas do caso Face Oculta – as que a Comarca de Aveiro enviou para a comissão e que apenas foram consultadas por Pacheco Pereira (PSD) e João Oliveira (PCP). E ainda que o ex-administrador da PT Rui Pedro Soares deixe de figurar no relatório como “figura central em todo este processo”.

PCP vota a favor do relatório mas também propõe alterações

Por sua vez, o PCP anunciou ir votar a favor do relatório de Semedo e apresentou também algumas propostas de alteração e todas no sentido de vincar as “motivações políticas” do negócio, que os socialistas insistem em dizer que foi “estritamente empresarial”. A palavra “mentira” não surge nas alterações avançadas pelo PCP, mas isso é “uma decorrência” do relatório, nas palavras do deputado João Oliveira. “Se sabia e disse que não sabia, quanto a nós ele faltou à verdade. Isso é uma decorrência natural”, explicou aos jornalistas, relativizando o facto de não ter sido utilizada a palavra “mentir” nem no relatório nem nas propostas de alteração avançadas pelos comunistas.

“A falta de memória e a imprecisão das respostas dadas pelo primeiro-ministro a algumas das questões que poderiam revelar aspectos mais comprometedores em relação ao envolvimento do Governo tentativa do negócio”, lê-se num das propostas de alteração dos comunistas.

Há ainda uma referência directa a Rui Pedro Soares, que o PCP relaciona com a “obtenção de apoios políticos ao PS em campanhas eleitorais”, enquanto “assumia um papel determinante” nas duas tentativas de compra da TVI, primeiro pela Tagusparque e depois pela PT.

Nem o CDS nem o PSD apresentaram propostas de mudança ao texto do relatório. Ambas as bancadas anunciaram declarações de voto para sexta-feira, dia em que está prevista a reunião para discutir e votar o relatório do deputado do BE.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s