João Soares contra “os Catrogas que trabalham para os chineses a 40 mil euros por mês”


Descrição João Soares wiki.jpgO socialista João Soares lançou duras críticas ao que chama de “tropas fandangas, pagas regiamente”. Num debate da SIC Notícias, não receou a polémica e apontou o dedo aos “Catrogas que trabalham para os chineses, a 40 mil euros ou mais por mês”. E a “essa tropa fandanga toda, que se orgulhava das selfies que fazia quando negociava com a troika”.

 

Em debate, na SIC Notícias, a formação do governo e a coligação à esquerda, com João Soares e o centrista Diogo Feyo. A discussão desvia-se para os gastos socialistas, durante os últimos executivos. E João Soares contrariou essa teoria.

“Quem viveu acima das possibilidades foram os banqueiros e os homens da finança da nossa terra, que desbarataram os BPN, os BPP e os BES. Isso tudo somado, com contas feitas por alto, dá pelo menos metade do que nós recebemos na ajuda externa da troika”, começou por dizer.

“Esta tropa fandanga continua a ser paga regiamente. São os Catrogas que trabalham para os chineses, a 40 mil euros ou mais por mês. Essa tropa fandanga toda, que se orgulhava das selfies que fazia quando negociava com a troika. Não pode ser! Não acredito na Nossa Senhora de Fátima, porque não fui tocado pela fé, mas é preciso voltar aos velhos valores”.

João Soares argumentou também que muitas personalidades oriundas do CDS “vieram do antigo regime”. E considerou que “o Syriza deu um abanão na Europa”. Esse abanão que é necessário dar de novo, na sua opinião, a partir de Portugal.

“A Europa precisa, como de pão para a boca, de coligações de esquerda como a que vai governar Portugal com toda a legitimidade democrática. Nós precisamos de dar um abanão àquilo que tem sido o falso diretório franco-alemão e aquilo que tem sido a orientação da Europa”, defendeu.

Sobre a situação política em Portugal, voltou a colocar-se ao lado de António Costa, criticando Cavaco Silva pela indigitação de Passos Coelho como primeiro-ministro.

“Estamos a perder tempo. Lamento a decisão do Presidente da República, que nos faz perder tempo. Este Governo está condenado a cair, logo que seja apresentado à Assembleia da República, daqui a pouco mais de uma semana”, disse também João Soares.

“Para que é que se nomeia um governo que se sabe à partida que vai ser derrubado e que não tem condições para governar?”

A solução à esquerda é viável, para o socialista, que vê com bons olhos “a possibilidade de construir uma maioria parlamentar que assegure ao país uma solução estável e duradoira”.

“Foi isso que o Presidente da República pediu é isso que vai acontecer, quando der – como inevitavelmente vai dar, embora eu estranhe o atraso com que o faz – posse ao secretário-geral do Partido Socialista para encabeçar uma solução de maioria de esquerda em Portugal”, vaticinou.

Relativamente às criticas vindas de personalidades do PSD e CDS, João Soares apelidou-as de preconceituosas.

“Há um imenso preconceito que a direita tem em relação à possibilidade de o Bloco de Esquerda e o PCP serem chamados à governação. E isso tem uma matriz ademocrática

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s