Investigação aponta para um segundo terrorista a monte


Foi ainda descoberto um automóvel no norte de Paris, que poderá ter sido usado na preparação dos atentados

Os investigadores dos atentados que mataram mais de cem pessoas em Paris na sexta-feira passada estão agora a concentrar as atenções no número e identidade dos terroristas envolvidos, conta o jornal Le Monde, que sublinha que há indicações de que um segundo terrorista possa estar a monte.

Até agora, há cinco terroristas identificados: quatro que se fizeram explodir e um, Salah Abdeslam, que se encontra a monte. Falta ainda identificar três membros do grupo: um que foi morto pela polícia na tomada de assalto da sala de concertos Bataclan e dois que se fizeram explodir perto do Stade de France. Um desses bombistas suicidas foi inicialmente identificado através do passaporte sírio que foi descoberto perto de si, mas sabe-se agora que esse passaporte poderá ser roubado ou falsificado, pois pertence a um soldado leal a Bashar al-Assad que morreu há vários meses.

Além destes oito terroristas, cinco identificados e três por identificar, o jornal Le Monde sabe que os investigadores acreditam que poderá haver ainda um outro homem envolvido nos ataques.

Essa suspeita tem como base o testemunho de pessoas que viram que um dos automóveis dos terroristas, um Seat usado nos ataques a cafés e restaurantes nos 10.º e 11.º bairros, transportava três pessoas. Delas, conhecem-se apenas Salah Abdeslam, que se sabe encontrar-se em fuga, e o seu irmão Brahim, que foi morto. Resta um homem não identificado que poderá estar a monte. Quando o carro foi encontrado domingo de manhã, abandonado, havia três kalachnikovs no seu interior.

Descoberto carro suspeito no 18.º bairro

Um automóvel descoberto na manhã desta terça-feira no 18.º bairro de Paris poderá estar ligado à preparação dos atentados de sexta-feira. O carro, um Clio preto, está a ser analisado pela polícia forense. O carro tem matrícula belga, e um jornalista do jornal francês Libération afirmou, às 12.00 de terça-feira, que o carro tinha sido alugado em nome de Salah Abdeslam, o terrorista a monte, embora a polícia ainda não o tenha confirmado.

De acordo com fontes policiais citadas pelo jornal Le Figaro, o carro tinha sido avistado na autoestrada A1, que liga a França à Bélgica. “É possível que se enquadre nas ligações preparatórias entre Paris e a Bélgica”, disse uma das fontes. O bairro belga de Molenbeek está no centro das atenções por se ter tornado a base dos jihadistas nesse país.

O carro foi encontrado na praça Albert Khan, no 18.º bairro, no norte da cidade, e foi rebocado após terem sido feitas análises preliminares. “Só a análise do automóvel pela polícia forense pode determinar se estará implicado” no caso, disse outra fonte citada pela AFP.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s