Depois de derrubado um Estado Laico, de Muammar Gaddafi Líbia poderá ser “novo bastião” do grupo Estado Islâmico


O ministro dos Negócios Estrangeiros líbio advertiu que a Líbia poderá ser “o novo bastião” do grupo extremista Estado Islâmico (EI) e pediu à comunidade internacional que inclua o país na luta contra o movimento.

Numa entrevista à agência noticiosa francesa na terça-feira à noite, Mohamed Dayri afirmou que o Governo líbio tinha “informações fiáveis de que o comando do EI ordena aos novos recrutas que se dirijam para a Líbia, e não para a Síria, sobretudo depois dos bombardeamentos russos” que visam o grupo desde o final de Setembro.

Em Paris, Dayri condenou os “horrendos atentados terroristas do EI”, que mataram 129 pessoas na sexta-feira, na capital francesa, e advertiu que o grupo ‘jihadista’ está a reforçar a presença na Líbia.

“Pedimos, com a França e outros, uma acção internacional e uma verdadeira determinação contra o EI, na Síria e no Iraque, mas também na Líbia, porque receio que a Líbia se transforme, num futuro próximo, no próximo bastião do EI”, avisou o ministro do Governo reconhecido pela comunidade internacional.

A Líbia mergulhou no caos com o fim do regime de Muammar Kadhafi em 2011. Duas autoridades políticas lutam pelo poder desde o ano passado, uma com sede em Tripoli e outra, única reconhecida internacionalmente, no leste do país, em Tobruk.

O ministro disse que o número de combatentes do EI na Líbia se situa “entre os quatro e os cinco mil”, sendo os maiores contingentes compostos por tunisinos, sudaneses e iemenitas.

Dayri congratulou-se com a operação liderada pelos Estados Unidos, que anunciaram a 14 de Outubro ter bombardeado pela primeira vez o EI na Líbia, eliminando o iraquiano Abu Nabil, que apresentaram como líder do grupo extremista no país.

Mas o ministro afirmou que Abu Nabil, ou Wissam Najm Abd Zayd al Zubaydi, era o líder do EI na região de Derna (leste) e não à escala do país.

“Estes ataques são necessários mas insuficientes. A ameaça sobre a Europa é grande”, acrescentou, sublinhando as relações entre os ‘jihadistas’ na Líbia e na Europa, do outro lado do mar Mediterrâneo.

Dayri lembrou que um marroquino e um dos presumíveis autores do atentado no museu do Bardo, em Tunes (21 turistas mortos em Março), terá chegado na primavera a Itália, a bordo de embarcações clandestinas de migrantes que saem da Líbia.

O ministro acrescentou que o tunisino responsável pelo massacre, a 26 de Junho, de 38 turistas num hotel de Port El Kantaoui, recebeu treino na Líbia. Os dois atentados foram reivindicados pelo EI.

Dayri sublinhou que o grupo extremista já controla a cidade de Syrte (leste) e está presente em várias regiões como Derna e Benghazi (leste).

“Ajdabya, no leste, pode vir a ser o novo reduto do EI”, avisou, explicando que uma “série de assassínios de imãs salafistas e de responsáveis do exército” pelo EI parece preparar o terreno para este avanço.

Questionado sobre informações de um eventual avanço do EI para o sul do país, o ministro não confirmou, mas sublinhou que os “estreitos laços entre o Boko Haram e outros movimentos terroristas na zona do Sahel, por um lado, e o EI, por outro, já estão estabelecidos, uma vez que o exército líbio deteve, há um ano, em Benghazi, elementos do Boko Haram”.

O Boko Haram é um movimento terrorista que actua principalmente no norte da Nigéria.

Para o chefe da diplomacia líbia, a comunidade internacional não pode exigir uma solução política na Líbia antes de passar à acção “dado o perigo crescente que representa o EI”.

O novo emissário da ONU para a Líbia, o alemão Martin Kobler, assumiu o cargo na terça-feira, sublinhando a sua determinação em conseguir que os dois governos líbios formem um executivo de união.

O espanhol Bernardino Léon, anterior emissário da ONU, tinha apresentado a proposta de um governo de união a 09 de Outubro, que não foi aprovada nem pelo Congresso Nacional Geral de Tripoli (não reconhecido pela comunidade internacional), nem pelo parlamento de Tobruk.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s