OS lacaios de Merkel: CIP defende redução de férias para 22 dias

O presidente da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP), António Saraiva, considera que os trabalhadores portugueses devem voltar a ter 22 dias de férias como forma de diminuir o custo unitário do trabalho e aumentar a competitividade.

“Advogamos que deveríamos retomar os 22 dias” de férias, em vez dos 25 atuais, disse à Lusa António Saraiva.

“Já quando se decidiu aumentar de 22 para 25 dias úteis premiando aqueles que não faltam considerámos a medida errada porque todos nós temos a obrigação de trabalhar mais e melhor”, explicou, criticando que se premeie “uma coisa que deve ser natural, que é a comparência ao trabalho”.

Para António Saraiva, a posição da chanceler alemã, Angela Merkel – que exigiu a unificação da idade da reforma e dos períodos de férias na União Europeia e criticou os sistemas vigentes na Grécia, Espanha e Portugal — é “natural”.

“Quando somos obrigados a pedir ajuda externa perdemos alguma da nossa liberdade de ação e é natural que os nossos credores e, desde logo, a Alemanha, venham tentar impor condições diferentes daquelas a que estamos habituados”, referiu.

No entanto, ressalvou o presidente da CIP, “cada país tem especificidades próprias e instituições próprias”.

Ainda assim, António Saraiva acredita que a redução de férias é uma forma de tornar a economia portuguesa mais competitiva.

“A economia portuguesa tem de se tornar mais competitiva e os custos unitários do trabalho têm que ser melhorados, quer pelo lado da Taxa Social Única, quer pelo tempo de trabalho”, defendeu.

Para António Saraiva, a solução deve passar “por um ‘mix’ até para não ser necessário compensar com penalizações fiscais para diferenciar positivamente alguns sectores e empresas mais expostos à concorrência internacional”

 Angela Merkel também defendeu um adiamento da idade de reforma nos países com maior crise financeira, lembrando que a Alemanha passará gradualmente dos 65 para os 67 anos, entre 2012 e 2029.

Uma posição que o presidente da CIP diz ser “uma velha pretensão da União Europeia”, mas que António Saraiva critica.

“Não posso deixar de lamentar que a UE queira nivelar algumas práticas e regras mas feche os olhos a outras, como é o caso da harmonização fiscal”, disse.

“O programa de ajustamento deve ser socialmente repartido de forma equitativa e justa. Não se queira adotar em Portugal as regras da Alemanha, porque a Alemanha tem taxas de juro de 1 por cento e nós suportamos 9 e 10 por cento”, concluiu.

Anúncios

Corte salarial. Pensões e subsídio de férias em risco

A 6 de Abril de 2011, Portugal pede pela terceira vez na sua história ajuda externa ao Fundo Monetário Internacional. Resgate deverá estar entre os 70 e os 80 mil milhões.

Bruxelas deverá exigir um corte substancial do dinheiro pago pelo Estado em salários e pensões para que o país possa recorrer ao Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF). Em cima da mesa, apurou o i, poderá estar um corte que ronde os 20% da massa salarial. Não cabe a Bruxelas definir o modo como esse corte será efectuado porém o caminho mais directo, à semelhança do que já foi feito quando Mário Soares era primeiro-ministro, na década de 80, passa pelo 13º mês dos funcionários públicos. A esta possibilidade poderá ser somado um imposto adicional sobre as pensões mais altas e o congelamento das reformas. Ainda assim, o executivo poderá pagar o 13º mês dos funcionários públicos através de títulos de dívida portuguesa.

Mudanças nas leis laborais e aumento da idade da reforma deverão ser igualmente equacionados. O pacote de ajuda será sempre duríssimo, à semelhança do que aconteceu na Grécia e na Irlanda .

Depois da reunião do Ecofin, que junta os ministros das Finanças da zona euro sexta-feira e sábado, poderá ser já avançado o valor de um empréstimo de emergência ao país para suprir necessidades imediatas, devendo ser, posteriormente, formalizado um pacote de ajuda de Bruxelas em troca de medidas de austeridade. O resgate português deverá rondar os 70 a 80 mil milhões de euros, parte deste valor será assegurado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) .

A posição concertada dos bancos, que decidiram deixar de financiar o Estado através da compra de dívida pública, empurrou o executivo para esta decisão. As necessidades de tesouraria do Estado estavam suprimidas durante o mês de Abril, mas com o corte do financiamento bancário o governo não conseguiu manter a posição irredutível de não pedir ajuda até às eleições de 5 de Junho. À voz dos banqueiros juntou-se a do governador do Banco de Portugal que esta semana reuniu com o ministro das Finanças, a quem disse, sabe o i, que um pedido de ajuda imediato era indispensável.

6 de Abril de 2011 O dia de ontem fica para a história. Portugal assumiu pela terceira vez a incapacidade de fazer face às suas obrigações, recorrendo a uma ajuda externa. Depois de o jornal “Financial Times” ter anunciado que Portugal estaria a negociar um empréstimo com Bruxelas, o gabinete do primeiro-ministro foi categórico logo pela manhã, recusando, numa primeira fase, contactos formais com a União Europeia e, mais tarde, negando igualmente conversas informais.

Porém, na Assembleia da República, o tom era outro e, à semelhança do que tinha feito no dia anterior o líder da bancada parlamentar, Francisco Assis, o ministro dos Assuntos Parlamentares abria a porta à ajuda externa “perante uma situação excepcional”.

A notícia do pedido de ajuda chegou a meio da tarde, de forma inédita, através da versão online do “Jornal de Negócios”. O ministro das Finanças anunciava, em entrevista dada por escrito, que era “necessário recorrer aos mecanismos de financiamento disponíveis no quadro europeu”. “O país foi irresponsavelmente empurrado para uma situação muito difícil nos mercados financeiros”, disse Teixeira dos Santos, atirando as culpas para a oposição. Ontem, os juros portugueses mantiveram-se em queda acentuada e a taxa a dois anos desceu dos 9%.

Filipa Martins

Alemães consideram turcos e curdos inferiores geneticamente. Daqui a uns dias são atacados os portugueses…

 

A Alemanha pode não ter um partido ultra-nacionalista, mas o sucesso de vendas de um livro com comentários xenófobos e uma sondagem revela que quase dois terços dos alemães concordam com os comentários ao autor em relação aos imigrantes turcos e curdos, apelidados de “menoridades genéticas” no país.

O sentimento anti-imigração não pára de crescer na Alemanha ou, pelo menos, mostrar a sua verdadeira dimensão, tema central de uma reportagem do The Guardian. Depois do recente ataque de um kosovar no aeroporto de Frankfurt, matando dois soldados dos EUA, o ministro do Interior, Hans Peter-Friedrich, afirmou que os Islão não tem lugar na Alemanha. Já em Outubro, a chanceler Angela Merkel afirmou que o projecto multi-culturalista germânico foi uma falhanço completo, lembra o mesmo jornal britânico.

Os comentários dos políticos são apenas a ponta de um icebergue tendo em conta o sucesso do livro “Deutschland Schafft Sich Ab”, escrito por Thilo Sarrazin, membro do conselho do Bundesbank (banco central germânico), que já vai na 14ª edição e é o mais vendido desde a II Guerra Mundial.

Nesse livro, Sarrazin, filiado no Partido Social-Democrata (socialistas alemães), diz que os turcos estão a “tornar mais burra” a Alemanha devido à sua genética inferior e considera que este alegado facto “pode ser parcialmente responsável pelo falhanço de partes das populações turcas no sistema escolar germânico”. O membro do Bundesbank escreve ainda que a consanguinidade entre turcos (5% da população alemã) e curdos está na origem desta “deficiência congénita” e que os imigrantes do Médio Oriente são “menoridades genéticas” da Alemanha.

Numa sondagem publicada pela revista germânica Focus, 31% dos alemães consideram que o seu país está a “ficar mais burro” devido aos imigrantes e 62%, quase dois terços da população, dizem que os comentários de Sarrazin são “justificados”. “Foi realmente chocante ver o número de intelectuais que disse que o tom de Sarrazin não é o correcto, mas que ele tem razão”, criticou Mekonnen Meshgena, chefe do departamento de imigração e gestão multicultural da Fundação Heinrich Böll.

IV Reich – polícia secreta

Autorizaram a ocupação de Portugal?

Fonte: PHI (Politische Hintergrundinformationen) de 26.2.2010, pág. 60.

Existe um EXÉRCITO SECRETO EUROPEU, que também pode ser chamado de FORÇA SECRETA POLICIAL DE INTERVENÇÃO PARA O ESMAGAMENTO DE REVOLTAS NA EUROPA.

Já se encontra dentro da União Europeia, porém apenas muito poucos sabem disso.

A força possui os mais amplos direitos, tem de momento 3.000 homens e responde pelo nome de “EURO GENDFOR (EUROPEAN GENDARMERIE FORCE)”, ou seja, TROPA DE POLÍCIA EUROPEIA. O seu comando encontra-se em Vicenza, na Itália, longe do Centro da UE.

Quem deu vida a este projecto foi a Ministra da Defesa Francesa, Alliot-Marie, com o objectivo de mais facilmente esmagar levantamentos populares, como os que têm surgido frequentemente em cidades francesas.

Esta força, já existente, pode agora ser empregue por toda a União Europeia, anulando os direitos nacionais e as soberanias dos Estados Membros!

O Tratado de Velsen (Holanda), decidiu de forma inequívoca, que vai ser um CONSELHO DE GUERRA, que vai decidir sobre a sua actuação. Este conselho compõe-se dos Ministérios de Defesa e de Segurança dos países membros da UE, inclusivamente do país onde vai ser aplicado.

Aos olhos dos observadores trata-se de uma clara manifestação de um DIREITO DE OCUPAÇÃO DA EUROPA. Porque, desde que tenha sido decidido por unidades da EURO GENDFOR a ocupação de edifícios e regiões, ficam estas debaixo da sua alçada, já não podendo sequer ser visitadas pelos organismos oficiais do país a que territorialmente pertencem. De facto, existe assim um DIREITO DE OCUPAÇÃO EUROPEU. Porém, a situação pode vir a piorar ainda mais.

A EURO GENDFOR não possui apenas os direitos policiais, mas também a competência sobre os serviços secretos, e, pode, em estreita colaboração com forças militares, restabelecer a lei e a ordem nas zonas consideradas convenientes. Em caso de necessidade, deve esta tropa possuir todos os direitos e acessos a todos os meios considerados necessários, para executar o respectivo mandato.

Graças à EURO GENDFOR encontram-se os governos europeus à vontade. Desta forma podem ordenar o abrir fogo contra as próprias populações em caso de demonstrações de massas, colocar regiões inteiras sobre quarentena militar e prender os principais cabecilhas, sem ter de chamar militares, ou polícias, da sua própria nação, visto existir o perigo destes se solidarizarem com os revoltosos.

A EURO GENDFOR, por sua vez, graças às suas excepcionais atribuições de direitos civis e militares, não pode ser responsabilizada por ninguém.

Este cenário, que parece incrível, tornou-se agora possível através da entrada em vigor do TRATADO DE LISBOA, que não é mais do que a Constituição da UE sob novo título.

http://www.grifo.com.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=292&Itemid=1

———//———

Esta noticia deixou-nos particularmente curiosos, tendo alguns dos emmbros ido investigar melhor e eis o que se descobriu acerca desta temática.

Esta força existe mesmo: http://www.eurogendfor.eu .

Reparem no que está escrito na pagina de introdução:

The European Gendarmerie Force (EGF) is an initiative of 5 EU Member States – France, Italy, The Netherlands, Portugal and Spain – aimed at improving the crisis management capability in sensitive areas. Since Wednesday, 17th December 2008, the High Level Interdepartmental Committee Meeting (CIMIN) decided to welcome the Romanian Gendarmerie to become a full member of the EGF. Therefore the EGF consists from that moment of 6 member states.“
Iniciativa de Portugal?! Porque nunca ouvimos falar disto antes?!

”EGF responds to the need to rapidly conduct all the spectrum of civil security actions, either on its own or in parallel with the military intervention, by providing a multinational and effective tool.
The EGF will facilitate the handling of crisis that require management by police forces, usually in a critical situation, also taking advantage from the experience already gained in the relevant peace-keeping missions.”

As suas funções são:

– responder à necessidade imediata de conduzir todo o espectro da acções de segurança civil.

Como?

– Sozinhos ou em cooperação cm as forças militares intervenientes.

Reparem que são uma força multinacional, o mail está correcto também nesse ponto.

Based in Vicenza in the “Generale Chinotto” barracks, the EGF HQ is now developing a comprehensive and coherent operational system, which will permit to be ready in case of prompt deployment to crisis areas.”

O quartel general (HQ) está em Vicenza,  Italia (confirma) e reforçam a prontidão das forças.

EGF goal is to provide the International Community with a valid and operational instrument for crisis management, first and foremost at disposal of EU, but also of other International Organizations, as NATO, UN and OSCE, and ad hoc coalitions.

Olhem só o objectivo:

Providenciar a Comunidade Internacional com um instrumento valido e operacional para a gestão de crises, à disposição total da EU, mas também para outras Organizações Internacionais, como a Nato, NU e a OSCE e suas coligações.

Mas ainda há mais!

Vejam quem é o Comandante da Força!

Colonel Jorge ESTEVES (Portuguese GNR)

É português?! E nunca passou nas noticias nacionais uma coisa destas?!

Segundo o site ele comanda desde 26/6/2009, cargo que deixará  em 2011.

É da GNR! Agora se percebe porque é que escolhem a GNR para ir para manutenção de paz (como Bósnia, Timor, Afeganistão, Iraque, etç.) em vez das tropas mais especializadas…. Estão a treina-los em situações reais.

O homem é de Abrantes, tem 52 anos e veio do Regimento de  Cavalaria, vejam o CV do personagem:

“As a high-ranking Officer he has been Territorial Group Commander, Head of the 3rd Territorial Brigade Operations and Information’s Office, Head of the 3rd Territorial Brigade Criminal Investigation Office, 3rd Territorial Brigade Chief of Staff and 3rd Territorial Brigade Deputy Commander (2000 – 2007). During 2006 he integrated the Working Group for the Reform of the Portuguese Internal Security System. From 2004 to 2007 he was Assistant Lecturer of Military Sociology at the Military Academy in Lisbon. From July 2007 till June 2009 he has been the European Gendarmerie Force Chief of Staff.

He attended several courses related with Crisis Management Operations among them the United Nations Police Commander Course, the Strategic Planning for European Union Police Mission Course, the European Security and Defence Policy Orientation Course, the NATO Staff Officer Force Planning Course and the NATO Partnership for Peace Staff Officer Course.”

Ora bem vamos lá analisar o que podem fazer!

A nível estratégico:

– Fazer policiamento em operações de gestão de crise, com base nas conclusões dos Conselhos de Santa Maria da Feira e de Nice:

http://www.ena.lu/conclusions_santa_maria_da_feira_european_council_1920_june_2000-02-27325%20target=
http://www.ena.lu/conclusions_nice_european_council_7_9_december_2000-02-17960

– Quem pode usar esta Força?

EU, NU, OSCE, NATO, outras e coligações.

– Quem ordena?

A Estrutura de Comando é a CIMIN (Comité InterMiistériel de haut Niveau) composta pelos representantes dos responsáveis pelos Ministérios de cada Pais, que assegura coordenação político-militar, nomeia o Comandante da Força e provisiona-lhe directivas e orientações para o emprego.

Qual a estrutura da Força?

E a nível táctico?

– A Força pode ser posta sob o comando quer tanto de autoridades militares como de civis, por forma a assegurar a segurança publica, ordem publica e o funcionamento pleno das tarefas judiciais. (Entrega de alimentos, cuidados médicos não interessa!)

– Não é uma força permanente (é só para repor a ordem… a ordem deles, é uma Força de Intervenção).

– A força é formada num máximo de 800 oficiais de policia, em menos de 30 dias. Para quem ainda não perceba como é que funciona, explicamos, existe um HQ permanente em Itália e quando necessitam formam uma força e essa é enviada para a crise, depois de fazer o que tem a fazer esta força é desmantelada.

Mas afinal o que é que eles tem a fazer?

– Missões gerais de segurança publica;
– Missões de manutenção da ordem publica- Combate ao crime;
– Investigação criminal (detecção, recolha, analise de informação);
– Processamento, protecção e assistência de indivíduos;
– Controlo de tráfego;
– Desactivação de explosivos;
– Combate ao terrorismo e crimes maiores e outros especializados;
– Armazenamento, gestão, recuperação e evacuação de equipamentos, transportes, e ajuda medica (não se deixem enganar por este último ponto, pois reparem que não existe distribuição nem de propriamente a ajuda, apenas a organizam);
– Monitorizar e aconselhar a policia  local no seu trabalho do dia-a-dia;
– Vigilância do publico;
– Policiamento das fronteiras;
– Serviços secretos;
– Protecção de pessoas e propriedades (esta até é cómica! Vamos ver quem são essas pessoas e propriedades…);
– Treino de oficiais de policia e de instrutores.

Por fim vamos aos símbolos, este é o logótipo da força em questão:

– O mote “Lex Paciferat” (A Lei trará a Paz);
– A espada como cruz invertida;
– O louro maçónico;
– A granada a rebentar (parece uma planta, mas é uma granada e as chamas a sair dela) – Pacifistas vê-se…

Sendo tudo isto tão interessante porque não passou nos média nacionais e europeus?

Retirado de Portugal Esotérico.org

Climategate: O sequestro do Movimento Ecologista e sua Reconquista.

Na fonte: ClimateGate:El Secuestro del Movimiento Ecologista y su Reconquista.

Tradução Livre por arauto do futuro.

Uma mensagem para os ecologistas e ativistas dos direitos humanos. Vocês que tem observado, com crescente sentido de inquietude, as formas nas que este mundo tem sido saqueado na perseguição do “bilhete verde”. Vocês que tem observado, com crescente preocupação, as maneiras que tratamos ao planeta que habitamos e deixamos de herança.

Esta não é uma mensagem divisora, mas sim de cooperação e unidade. Esta é uma mensagem de esperança e potenciação. Porém, requer olhar a uma verdade verdadeiramente incômoda: VOSSO MOVIMENTO HÁ SIDO USURPADO PELOS MESMISSÍMOS INTERESSES CONTRA OS QUAIS ACREDITAVAS QUE ESTAVAS LUTANDO.

Olhavas com esperança e entusiasmo enquanto vossa causa, vosso movimento, vossa mensagem começava a estender-se e a ser acolhida pelos meios corporativos. A idéias pelas que havias  lutado tanto tempo para ser escutadas foram, por fim, discutidas a nível nacional e internacional.  Porém, olhavas com crescente descontentamento, enquanto a mensagem ia sendo simplificado. Primeiro se converteu em slogan, logo em marca, até ficar em nada mais que uma etiqueta adjunta aos produtos de consumo.  As idéias pelas que uma vez lutastes, agora os estava sendo revendidas, por lucro.

Olhastes com crescente inquietude enquanto a mensagem se repetia qual loro sem argumento, levado mais como outra moda em lugar de uma compreensão de algo que proviesse da convicção. Estivestes em desacordo quando os slogans, e logo a ciência, se iam rebaixando intelectualmente. Até que o dióxido de carbono se converteu no foco e causa política, Imediatamente convertendo-se o CO2, na unica causa.

Sabíeis que ol “Gurú do CO2”, Al Gore, não era cientista, mas  sim político. Sabíeis que o movimiento estava sendo tomado por uma causa que não era vossa própria, mas sim uma que contava com crenças que vocês não compartilham e para propor soluções que vocês não queriam. Até que as soluções que exigistes nem sequer eram soluções, mas sim novos impostos e novos mercados que unicamente serviam para forrar os mesmos bolsinhos de sempre. Soubestes que algo ia mal quando a confabulação do sistema de compra-venda de cotas de CO2 (Cap & Trade) foi encarregado a Kenneth Lay, o mesmo arquiteto da bolha ENRON que arrebentou três meses depois do 11 de Setembro de 2001. Ou quando vistes a Goldman Sachsauto posicionar-se para cavalgar sobre a nova bolha do comércio do CO2. Ou quando o empuxo total do movimento se converteu somente em formas de ganhar e gastar dinheiro ou em arrecadar fundos para os mais ricos, impedindo ao mesmo tempo o desenvolvimento dos países pobres.

Vosso movimento havia sido seqüestrado. Ficou claro quando lestes o livro da elite Club de Roma de 1991, “A Primeira Revolução Global”, que diz: “Ao buscar um inimigo comum, pelo qual nos possamos unir contra,  nos ocorreu a idéia de que a poluição, a ameaça do aquecimento global, a escassez de agua, a fome, miséria e coisas deste estilo, se ajustassem a nosso projeto para o governo global e uma Nova Ordem Mundial.”

Mais claro todavia quando olhastes a lista de membros do Club de Roma e aprendestes acerca da eugenia e os laços de união entre Rockefeller e o Instituto Wilheim Kaiser e a prática da cripto-eugenesia. E o definitivo foi, quando se descobriu, em sete laboratórios europeus distintos, vacinas intencionalmente contaminadas pela farmacêutica Baxter, enquanto hoje mesmo vosso Governo obriga a “grupos de risco” a vacinar-se.  Ainda assim, queríeis acreditar que havia alguma base de verdade, algo verídico e valioso neste seqüestro do movimento meio-ambiental.

Porém, a finais de Novembro se enfumaça o que restava de dúvida no escândalo “ClimateGate” de  vazamento de informação privilegiada da Unidade para a Investigação do Clima(CRU). Documentos internos e correios  eletrônicos, expondo as mentiras, manipulação e fraude pós os estudos manipulados que validaram a ciência oficial do aquecimento e o suposto iminente desastre climatológico causado pelo CO2. Agora sabemos que manipularam seus próprios modelos de clima, admitindo que os resultados estavam sendo ajustados arbitrariamente. Além do mais, se estavam ajustando os valores para estar em conformidade com os desejos dos cientistas e não com a realidade. Agora sabemos que tanto os processos como os resultados de exame de homólogos estavam sendo pervertidos para excluir àqueles exocientistas que criticavam seus achados. Agora, sabemos que aqueles cientistas corruptos expressaram suas dúvidas sobre a confiabilidade da ciência que, sem querer, publicamente afirmavam  estar trucando . Agora sabemos, em resumo, que estavam mentindo.

De momento se desconhece o que se desprenderá de tudo isto. Porém, é evidente que o desprendimento será substancial. Contudo, com esta crise, vem uma oportunidade. Uma oportunidade para RECOBRAR O MOVIMENTO QUE OS FINANCEIROS OS TENHAM ROUBADO. Todos juntos podereis exigir uma completa e independente investigação a todos os investigadores cujo trabalho estava implicado no escândalo da CRU. Podereis exigir uma re-avaliação completa de todos esses estudos e conclusões e toda política pública que tenha sido baseada nestes. Podereis exigir novas normas de transparência de cientistas cujo labor esteja financiado por fundos públicos ou cujo trabalho afete a política pública. Em outras palavras, podereisreafirmar que nenhuma causa é digna de apoio quando usa do engano para sua propagação. Ainda mais importante, podereis recuperar VOSSO  movimento meio-ambiental.

Agora, podereis voltar a concentra-vos nas questões sérias que devem ser perguntadas. Como a engenharia genética, onde organismos híbridos de desenho ambicioso estão sendo liberados na biosfera, em um gigante experimento incontrolado que ameaça ao mesmissímo genoma da vida sobre este planeta. Podereis voltar a examinar os muitos problemas meio-ambientais que tenham sido esquecidos em nome do CO2. Podereis examinar as agências reguladoras que estão controladas pelas mesmissímas corporações que supostamente tem que vigiar. Podereis centrar no uranio empobrecido, nos derrames de resíduos tóxicos, o desmatamento das florestas,   todos os demais assuntos que sabéis uma vez eram do mandato do VERDADEIRO movimento meio-ambiental. Ademais, podereis investigar, com “CIÊNCIA COM CONSCIÊNCIA”, as verdadeiras causas CÓSMICAS das alterações climáticas, que os cientistas da elite de hoje intentam esconder detrás de uma cortina de fumaça do CO2.

Ou, podereis comodamente, cair na política partidista. Podereis decidir que tudo bem mentir  sempre e quando apóiem a nossa parte. Podereis defender as atuações censuráveis de Al Gore e dos investigadores do CRU e agrupa-los em torno da bandeia verde que desde muito tempo foi capturada pelo INIMIGO. É uma simples decisão a tomar, porém, uma que devereis tomar com rapidez e virulência, antes de que tudo volte ao “negócio como sempre”.  Estamos em uma encruzilhada de caminhos na historia.  E não nos equivoquemos, que a historia será o juiz final de nossas ações.

E, a cada um lhe deixo, com uma simples pergunta:

¿Em que lado da historia, queres estar… TÚ?

P:D: Cada palavra ou frase em negrito a coloco com a intenção de que a busques na Internet por tua conta.

Noticia Relacionada: http://www.elmundo.es/elmundo/2009/12/02/ciencia/1259749433.html

Fonte: StarViewerTeam 2009 & Corbertt Report.

Jesse Ventura ex-Governador do Minnesota desmonta a farsa do Aquecimento Global – ‘Conspiracy Theory’

Posted on Dezembro 18, 2009 by ovigia

Jesse Ventura ex-Governador do Minnesota tem agora uma série de reportagens de investigação que visam tentar esclarecer ou fazer alguma luz sobre alguns assuntos designados por aqueles que os querem desacreditar como Teorias da Conspiração.

Este ex-Navy SEAL, ex-lutador de Wrestling e ex-político resolveu abordar numa nova série de televisão em formato tipo reportagens de investigação, diversos temas nossos conhecidos, tendo já ido para o ar três episódios desta série que se designa por CONSPIRACY THEORY WITH JESSE VENTURA e é uma produção da trutv.com.

Entre os temas abordados nos seus três primeiros episódios encontram-se o projecto militar HAARP capaz de alterar a atmosfera e o clima bem como o pensamento de todos nós e até provocar tremores e terra entre outros, no segundo episódio tratou do tema dos atentados do 11Set2001 e no episódio de ontem o terceiro, foi sobre o AGW, Aquecimento Global supostamente de origem antropogénica, sobre o qual Alex Jones tem um interessante artigo no seu site.

Para darem olhada aos seguintes episódios vão até ao site do projecto, caso queiram fazer o seu download através de torrents, aqui estão eles, para darem uma olhada primeiro vão até ao youtube.

Espiando os cidadãos, novas tecnologias via DARPA

Espiando os cidadãos, novas tecnologias via DARPA

Posted on Março 15, 2009 by ovigia

O Pentágono acaba de anunciar que se prepara através da DARPA, para lançar uma esquadra de cerca de 450 dirigíveis «ISIS» capazes de voar a 65000 pés de altitude «19812 metros» durante 10 anos e alimentados por células de hidrogénio e painéis solares.
Serão gastos 400Milhões de dólares apenas no protótipo.

A ideia não é nova, mas parece que será desta vez ainda mais abrangente e poderosa.
As deculpas para a sua implementação também não deverão ser novas, terrorismo, ataques exteriores com misseis, etc etc.
Quando se quer enganar o povo, as desculpas arranjam-se, e que as vende já está à muito controlado e no bolso, os media mainstream acríticos.

Estes equipamentos permitirão aos seus operadores em estações no terreno, o controlo e monitorização de várias centenas de kms de diâmetro através de equipamentos de vigilância, tais como câmaras de alta resolução bem como antenas de radar.

Podendo através dessa vigilância monitorizar e controlar, veículos, aviões e pessoas.

Já não chegando todos os ataques às Liberdades, Direitos e Garantias dos cidadãos dos EUA, com o constante ataque e destruição da sua constituição, como são provas o fim do Habeas Corpus, Posse Comitatus, a implementação do Patriot Act e da FISA, do projecto REX 84 que permite a espionagem/vigilância de todas as comunicações internas e externas sem necessidade de recorrer a um Juíz, chega agora mais uma arma para as mãos da cleptocracia oligarca dos EUA.

Não deve tardar a chegar à UE, especialmente através do Reino Unido.

Afinal de contas A Oligarquia está a ficar com medo – A Lei Marcial está a chegar

DARPA courted defense contractors Raytheon, Lockheed Martin and Northrop Grumman to develop the airships

Infowars.com
sept 6, 2004

The skies were filled with surveillance helicopters as well as the Fuji Blimp, that was being rented by the NYPD. We could always tell where the protests and arrests were taking place because as many as 4 helicopters and a blimp would be circling overhead.

A look at the future. Homeland Security plans to tether megablimps 32xs the size of the goodyear blimp over every major US city mounted with ground-penetrating radar looking right through your walls. This is only conditioning.

(Photo by Ted O’Brien)

[Via mediamonarchy, LA Times, Guardian, Infowars]

Powered by ScribeFire. in O Vigia

Departamento de Agricultura dos Estados Unidos classifica PETA como ameaça terrorista

Por Raquel Soldera (da Redação)

Segundo vários comunicados da imprensa publicados nesta quinta-feira (3) em diferentes meios de comunicação dos Estados Unidos, parece que as campanhas da PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) estão incomodando os agricultores.

PETA em manifestação. (Imagem: Yui Mok/PA Wire/AnimaNaturalis)

PETA em manifestação. (Imagem: Yui Mok/PA Wire/AnimaNaturalis)

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos decidiu incluir a organização em sua lista de grupos terroristas, e enviou aos agricultores uma circular para que informem ao governo americano caso sofram algum tipo de ataque ou ameaça.

A medida parece exorbitante, já que as manifestações da PETA são sempre pacíficas, apesar de serem chamativas na maior parte das vezes. Mas sem nenhuma violência.

Segundo anunciam várias páginas da internet, os agricultores podem relatar à agência do governo se tiveram algum tipo de experiência desagradável com vários grupos de defesa dos animais. Colocam a PETA na mesma categoria de organizações como a Frente de Libertação da Terra (ELF) e a Frente de Libertação Animal (ALF), grupos que são perseguidos pelo FBI por suas atividades.

O governo americano diz que a maior ameaça de terrorismo dentro dos Estados Unidos vem de grupos ecologistas. No entanto, a PETA baseia suas campanhas na não violência, precisamente para criticar a violência contra os animais.

Jonathan Torralba, diretor da AnimaNaturalis, associação de defesa aos animais espanhola, comenta sobre o ocorrido:

“O objetivo neste caso é claro. Transformam uma palavra que está na moda e provoca medo, como o terrorismo, para proteger os interesses comerciais de empresas que lucram com a exploração dos animais. Essa medida não tem nada a ver com a segurança pública e a preocupação com o bem-estar da sociedade. Ao contrário, busca proteger os benefícios econômicos de poucos às custas de manter o resto da população desinformada e passiva. É uma medida totalitarista e repressora que somente busca silenciar ações.

A PETA, assim como as demais ONGs, é uma associação pacífica, informativa e financiada por voluntários. Equipará-la a pessoas que colocam bombas demonstra quão desesperados se encontram certos lobbies agora que a mensagem de respeito aos animais e a verdade do seu sofrimento em muitos âmbitos está ecoando na sociedade. Esta realidade está nas ruas, e já não podem mais escondê-la”.

Com informações de AnimaNaturalis

In ANDA

Entrevista do “pai” dos alertas para as alterações climáticas ao “The Guardian” J. Hansen: “É preferível que a cimeira de Copenhaga falhe”

Considera ser o desafio moral do século: a luta contra as alterações climáticas. James Hansen, um dos mais eminentes estudiosos do clima, o homem que alertou para os perigos das alterações climáticas muitos anos antes de Al Gore abrir os olhos ao mundo com o seu documentário “Uma Verdade Inconveniente”, falou ao “The Guardian” nas vésperas da cimeira de Copenhaga. E o que tem a dizer não é agradável. Hansen diz que é preferível que a cimeira redunde em fracasso, dado que o ponto de partida é profundamente defeituoso. Mais valia começar tudo do zero, argumenta.

“Preferia que não acontecesse [um acordo em Copenhaga], se as pessoas aceitarem a cimeira como sendo a ‘via certa’, em vez de a ‘via do desastre’”, indicou Hansen, que dirige o Instituto Goddard para os Estudos Espaciais, da NASA, em Nova Iorque.

O cientista que convenceu o mundo a prestar atenção ao perigo crescente do aquecimento global é muito claro quando diz ao “The Guardian” que seria melhor para o Planeta e para as futuras gerações que a cimeira de Copenhaga acabasse num desastre. James Hansen considera que qualquer acordo que venha a emergir das negociações será tão profundamente defeituoso que mais valia começar tudo de novo a partir do zero.

“Toda a abordagem é tão profundamente errada que é melhor reavaliar a situação. Se isto for uma coisa ao estilo Quioto, então as pessoas irão demorar anos a tentar determinar o que é que aquilo quer dizer exactamente”, criticou Hansen.

Hansen começou a apresentar-se diante do Congresso americano em 1989, alertando para as consequências do aquecimento global, e fez mais do que qualquer outro cientista na educação dos políticos norte-americanos acerca das mudanças climáticas e das suas consequências.

Apesar de se considerar um relutante orador, diz que foi forçado a entrar na esfera pública depois de as catástrofes naturais se terem começado a multiplicar.

Esta entrevista ao “The Guardian” acontece numa altura em que se registaram alguns progressos na cimeira de Copenhaga, com a Índia a anunciar um limite à emissão de CO2 para a atmosfera. Os quatro maiores produtores de gases com efeito de estufa – EUA, China, UE e Índia – já se comprometeram com limites para as emissões, mas ainda há muito a fazer e muitos obstáculos a serem ultrapassados.

Hansen opõe-se veementemente aos esquemas de compra e venda de emissões de CO2 para a atmosfera entre nações. Compara este sistema às indulgências vendidas pelo Clero na Idade Média, quando os fiéis compravam a redenção das suas almas dando dinheiro aos padres. Neste caso os países ricos dão dinheiro aos países pobres em troca de emissões de carbono.

Hansen é igualmente muito crítico das actuações de Barack Obama e de Al Gore, afirmando que estes líderes mundiais falharam aquele que é considerado hoje o desafio moral da nossa era. Porque o problema do corte das emissões de CO2 para a atmosfera não se pode ajustar aos interesses políticos e económicos internacionais. “Neste tipo de assuntos não pode haver compromissos”, avalia. “Não temos um líder que seja capaz de entender o que se passa e que diga o que realmente importa dizer. Em vez disso, estamos todos a tentar continuar com os negócios de sempre”.

Apesar de tudo, Hansen permanece optimista: “Podemos já nos ter comprometido com um aumento do nível do mar em pelo menos um metro – ou mais – mas isso não quer dizer que desistamos. Porque se desistirmos, em vez de um poderemos ter de lidar com dezenas de metros. Por isso acho contraproducente as pessoas dizerem que atingimos um ponto de não retorno e que é demasiado tarde. Nesse caso, em que é que estamos a pensar: vamos abandonar o Planeta? Devemos minimizar os estragos”, vaticinou.

A Queda da República (Fall of the Rep*blic) 9-15

Organização Mundial de Saúde planeou “O Medo Global da Gripe Suína” – suspeitas de corrupção

Novye Izvestija Novye Izvestija
November 26, 2009 26 de novembro de 2009

Translated from Russian by Infowars Ireland Traduzido do russo por Infowars Irlanda

A pandemia de gripe suína que Novye Izvestija tem escrito sobre esre assunto, pode ser o embuste mais ambicioso e de corrupção do nosso tempo. Em qualquer caso, o aspecto comercial do enorme susto “gripe suína” é já evidente.

A mesma conclusão foi feita por jornalistas dinamarqueses que habilmente examinaram as relações entre a Organização Mundial da Saúde (OMS) e empresas farmaceuticas de todos o mundo, ganharam fortunas com a venda de drogas para combater a doença. Acontece, por exemplo, que muitos cientistas que se sentam em vários comitês da OMS, cuidadosamente ocultando o fato de que recebem dinheiro das empresas multinacionais farmacêuticas do mundo.

De acordo com o banco de investimento internacional da JP Morgan, a indústria farmacêutica vai fazer mais de 7 bilhões de euros este ano com a venda de vacinas contra H1N1. Os principais países ocidentais têm encomendado doses suficientes para vacinar toda a população, quer a sua (como a Austrália), ou um terço (Alemanha e em vários outros Estados-membros da UE).Fábricas de vacinas e comprimidos estão trabalhando dia e noite, em quatro rotações por turnos, com uma carteira de encomendas … eles não estão enfrentando a crise econômica mundial como pode acontece com outros.

Pela primeira vez em muitos anos de pandemia de gripe “o pânico” tem afetado a UE. A vacina foi produzida sem um número suficiente de exames clínicos e exames laboratoriais.

É um tal pânico justificado?  um número crescente de especialistas está examinando a questão comparando as estatísticas de mortalidade do vírus da gripe suína e a “convencional”,que no Outono começam sua marcha por todo o planeta. Até agora, segundo a OMS, seis mil pessoas foram vítimas de H1N1, enquanto a taxa de mortalidade média anual durante as epidemias  ‘tradicionais’ de gripe atinge meio milhão.

A principal causa da reação histérica à epidemia da gripe suína, de acordo com os repórteres do jornal dinamarquês ‘Informação’, não é porque ele é tão perigoso, mas por causa de uma forte campanha de relações públicas por especialistas da OMS.  Alguns deles [especialistas da OMS], estão, literalmente, ao serviço dos fabricantes de vacinas.

“É preocupante que muitos dos cientistas que se sentam em vários comitês da OMS, são apresentados como” peritos independentes, mas escondem o fato de que recebem dinheiro das empresas farmacêuticas “, confessou o professor de epidemiologia, Tom Jefferson, que trabalha na do Centro Cochrane, em Roma, a repórteres.

A OMS anunciou a pandemia da gripe suína sob pressão de um painel de conselheiros, liderado por um médico holandês, Albert Ostenhaus, apelidado de “Dr. Flu’ (do nome ‘Tamiflu’), porque ele era activo na promoção da vacinação em massa da população através da OMS e dos média ocidentais.  Agora, o governo da Holanda está a realizar um inquérito de emergência às actividades do “Doutor Flu”, tal se tornou conhecido que ele recebe um salário de várias companhias de fabricação de vacinas. Muitos outros conselheiros que se sentam nas duas cadeiras ‘(conflito de interesses) como Ostenhaus, e ao mesmo tempo a lidar com a pandemia da gripe suína, em nome da OMS, eles não gostam de anunciar que são pagos como assessores das gigantes farmacêuticas Roche, Johnson RW, SmithKline Beecham e Glaxo Wellcome, que receberam a maior parte das encomendas para a fabricação de vacinas. O resultado da pressão desses especialistas foi a resolução da OMS em 7 de julho deste ano, que apelou para uma campanha inédita de vacinação em massa.

“A OMS é tendenciosa em suas recomendações – diz o professor Tom Jefferson. – Medidas de higiene normal proporcionam efeitos muito maiores do que estas vacinas pouco estudadas, e ao mesmo tempo, a OMS refere-se ao uso de máscaras e lavar as mãos como um meio para combater a gripe suína apenas duas vezes em seus documentos.  Vacinas e outros medicamentos são referidas 42 vezes! “Dr. Jefferson e vários de seus colegas acreditam que os assessores pagos pelas empresas farmacêuticas devem ser removidos de suas posições e não autorizados a dar recomendações à OMS, mas a própria organização não tem pressa para realizar essa reforma.Porta-voz da OMS, Gregory Hertl, comentando o artigo na ‘Informação’ (jornal dinamarquês) disse que é impossível negar os serviços dos maiores especialistas do mundo pela simples razão de que eles têm um interesse financeiro na promoção de uma estratégia para combater diversas doenças.

Refira-se que este não é o primeiro ano em que o tema da corrupção “em farmacologia tem sido o foco dos média ocidentais. The New England Journal of Medicine publicou “o denunciante” há vários anos. Em uma série de artigos do denunciante revelou a vida dentro da “máfia de branco”. Segundo eles, apenas 11-14% dos orçamentos das empresas farmacêuticas são gastos em pesquisa, mas 36% dos fundos são gastos no PR. Grande parte do dinheiro acaba nos bolsos dos médicos, cientistas, e as contas de várias organizações que trabalham em cuidados de saúde.

A grande farsa do Aquecimento Global 1- 4

O Canal 4 britânico produziu um documentário devastador intitulado “A Grande Fraude do Aquecimento Global”. Ele não foi, ao que parece, exibido por nenhuma das redes de televisão nos EUA. Mas, felizmente, ele está disponível na Internet.

A história surpreendente atrás do embuste do aquecimento global


Um texto publicado em Janeiro de 2009 no site OSMOOTHIE alertava para a manipulação climatérica, para o embuste do CO2 como principal poluente da atmosfera e causado do efeito de estufa:
Publicado janeiro em 29, 2009

KUSI, “a história surpreendente atrás do embuste do aquecimento global
por John Coleman

Todos os actores importantes estão agora no lugar em Washington e nos governos estatais através de América para etiquetar oficialmente o dióxido de carbono como um poluente e para decretar as leis que nos taxam cidadãos para nossas pegadas do carbono. Somente dois detalhes estão na maneira, nos tempos económicos esmorecidos e em uma volta dramática para um clima mais frio. Os últimos dois Invernos amargos têm conduzir a uma ascensão na consciência pública que o CO2 não é um poluente e não é um gás de estufa significativo que esteja provocando o aquecimento global do fugitivo.

Como nós chegamos a este ponto onde a ciência má está conduzindo o governo ?

A história começa com um Oceanographer nomeado Roger Revelle. Seriu com a marinha na segunda guerra mundial. Depois que a guerra ele assentou bem no director do instituto Oceanographic de Scripps em La Jolla em San Diego, Califórnia. Revelle viu a oportunidade de obter o financiamento principal da marinha para fazer medidas e pesquisa sobre o oceano em torno dos Atolls pacíficos onde as forças armadas dos E.U. conduziam testes da bomba atómica. Expandiu extremamente as áreas do instituto de interesse e entre outro empregou Hans Suess, um químico notável da Universidade de Chicago, que estava muito interessada nos traços de carbono no ambiente do burning de combustíveis fósseis. Revelle etiquetou sobre aos estudos de Suess e co-autorizou um estudo em 1957. O papel levanta a possibilidade que o dióxido de carbono pôde criar um efeito de estufa e causar o aquecimento atmosférico. Parece ser um argumento para financiar para mais estudos. Financiar, sincera, é onde a mente de Revelle estava na maioria das vezes.

Revelle seguinte empregou um Geochemist nomeado David Keeling para planear uma maneira de medir o índice atmosférico do dióxido de carbono. Em Keeling 1960 publicado seu primeiro papel que mostra o aumento no dióxido de carbono na atmosfera e que liga o aumento à queima de combustíveis fósseis.

Estes dois artigos de investigação transformaram-se a terra firme da ciência do aquecimento global, mesmo que não oferecessem nenhuma prova que o dióxido de carbono era de facto um gás de estufa. Além não explicaram como este gás de traço, simplesmente uma fração minúscula da atmosfera, poderia ter todo o impacto significativo em temperaturas.

Deixe-me agora tomá-lo de volta aos anos 50 em que isto estava indo sobre. Nossas cidades entrapped em um nuvem da poluição motor a combustão interna crus que carros pstos e caminhões para trás então e das emissões descontroladas das centrais energéticas e das fábricas. Os carros e as fábricas e as centrais energéticas enchiam o ar com todas as sortes dos poluentes. Havia um válido e a preocupação séria sobre as consequências da saúde desta poluição e de um movimento ambiental forte estava tornando-se para exigir a ação. O governo aceitou este desafio e os padrões ambientais novos foram ajustados. Os cientistas e os coordenadores vieram ao salvamento. Os novos combustíveis reformulados  foram desenvolvidos para carros, como eram os motores altas tecnologia, controlados por computador novos e os conversores catalíticos. Em o meio dos anos 70 os carros eram já não poluidores do máximo, emitindo-se somente alguns dióxido de carbono e vapor de água de suas tubulações de cauda. Do mesmo modo, o processamento novo do combustível e os purificadores da pilha de fumo foram adicionados a industrial e as centrais energéticas e suas emissões foram reduzidas extremamente, também.

Mas um movimento ambiental tinha sido estabelecido e seu financiamento e muito existência dependeu de ter uma edição de continuação da crise. Assim os artigos de investigação de Scripps vieram apenas no momento direito. E, com eles veio o nascimento de uma edição; aquecimento global sintético do dióxido de carbono da queima de combustíveis fósseis.

Revelle e Keeling usaram esta alarmismo nova para manter seu crescimento do financiamento. Outros investigadores com motivações ambientais e uma fome para o financiamento viram este tornar-se e escalaram-no a bordo também. As concessões de pesquisa começaram a fluir e a hipótese alarmista começou a aparecer em toda parte.

A curva de Keeling mostrou uma ascensão constante no CO2 na atmosfera durante o período desde que o óleo e o carvão foram descobertos e usados pelo homem. Até à data de hoje, o dióxido de carbono aumentou de 215 a 385 porções por milhão. Mas, apesar dos aumentos, é ainda somente um gás de traço na atmosfera. Quando o aumento for real, a percentagem da atmosfera que é CO2 permanece minúscula, aproximadamente .41 centésimo de um por cento.

Diverso a hipótese emergiu nos anos 70 e no 80s sobre como este componente atmosférico minúsculo do CO2 pôde causar um aquecimento significativo. Mas permaneceram não demonstrados. Os anos passaram e os cientistas mantiveram-se alcangar para fora para a evidência do aquecimento e da prova de suas teorias. E, o dinheiro e as reivindicações ambientais manteve-se na acumulação.

Para trás nos anos 60, esta pesquisa do aquecimento global veio à atenção de um Maurício nomeado de nação unida carregada burocrata canadense forte. Procurava edições que poderia se usar para cumprir seu sonho do governo do um-mundo. Forte organizou um evento do dia de terra do mundo em Estocolmo, Sweden em 1970. Disto desenvolveu um comité dos cientistas, dos ecólogos e de eficiente políticos do UN para continuar uma série de reunião.

Forte desenvolveu o conceito que o UN poderia exigir pagamentos das nações avançadas para o dano climático de seu burning de combustíveis fósseis beneficiar as nações subdesenvolvidas, uma sorte do imposto do CO2 que fosse o financiamento para seu governo do um-mundo. Mas, ele necessário mais prova científica suportar sua tese preliminar. Tão forte patrocinou o estabelecimento do painel intergovernamental de nação unida na mudança de clima. Esta não era uma organização científica do estudo puro do clima, como nós fomos conduzimos para acreditar. Era uma organização dos burocratas do UN do governo do um-mundo, dos activistas ambientais e dos cientistas da ecologia que imploraram o financiamento do UN assim que poderiam produzir a ciência eles necessários para parar a queima de combustíveis fósseis. Durante os últimos 25 anos foram muito eficazes. As centenas de papéis científicos, de quatro reuniões internacionais principais e de resmas de notícias sobre o Armageddon climático mais tarde, o UN IPCC fizeram seus pontos à satisfação da maioria e compartilharam mesmo de um prémio de paz de Nobel com Al Gore.

Ao mesmo tempo, esse Maurício Strong era ocupado no UN, coisas começ um bocado fora da mão para o homem que é chamado agora o avô do aquecimento global, Roger Revelle. Tinha sido muito polìtica active nos anos 50 atrasados porque trabalhou para mandar a Universidade do Califórnia encontrar um terreno de San Diego junto ao instituto de Scripps em La Jolla. Ganhou essa guerra principal, mas perdeu uma batalha da mais alta importância mais tarde quando foi passado sobre na selecção do primeiro chanceler do terreno novo.

Deixou Scripps finalmente em 1963 e transportou-se à Universidade de Harvard para estabelecer um centro para estudos de população. Era lá que Revelle inspirou um de seus estudantes assentar bem em um activista principal do aquecimento global. Este estudante diria mais tarde, “ele feltro como tal privilégio poder ouvir-se sobre os readouts de algumas daquelas medidas em um grupo de não mais do que os undergraduates uma dúzia. Estava aqui este professor que apresenta a algo não os anos velhos mas frescos fora do laboratório, com implicações profundas para nosso futuro!” O estudante descreveu-o como “um professor maravilhoso, visionário” quem fosse “um dos primeiros povos na comunidade académico para soar o alarme no aquecimento global,” esse estudante era Al Gore.

gore_firegloablawarminghoax1

Pensou do Dr. Revelle como seu mentor e referiu-lhe frequentemente, retransmitindo suas experiências como um estudante em sua terra do livro no contrapeso, publicou em 1992.

Então, Roger Revelle era certamente o avô do aquecimento global. Seu trabalho tinha colocado a fundação para o UN IPCC, desde que a munição do combustível do anti-fóssil ao movimento ambiental e a Al Gore emitido em sua estrada a seus livros, sua movimento, seu prémio de paz de Nobel e uns cem milhão dólares do negócio de créditos do carbono.

O que aconteceu em seguida é surpreendente. A agitação do aquecimento global estava transformando-se a celebridade da causa dos meios. Depois que todos os meios são na maior parte liberais, ama Al Gore, amores advertir que nós de desastres iminentes e para nos dizer “o céu estão caindo, o céu estão caindo”. Os políticos e o ecólogo amaram-no, demasiado.

Mas a maré estava girando com o Roger Revelle. Foi forçado para fora em Harvard em 65 e retornou a Califórnia e semi a uma posição da aposentadoria no UCSD. Lá teve o tempo para repensar o dióxido de carbono e o efeito de estufa. O homem que tinha inspirado Al Gore e tinha dado ao UN a investigação básica ele necessário para lanç seu painel intergovernamental na mudança de clima tinha dúvidas. Em 1988 escreveu duas letras preventivas aos membros de congresso. Escreveu, “minha própria opinião pessoal é que nós devemos esperar outros 10 ou 20 anos a ser convencidos realmente que o efeito de estufa está indo ser importante para seres humanos, em maneiras positivas e negativas.” Adicionou, “… nós devemos ser cuidadosos não despertar demasiado alarme até a taxa e uma quantidade de aquecimento torna-se mais desobstruída.”

E em 1991 Revelle aliou-se com Chauncey Starr, fundando o directivo do instituto de investigação da energia eléctrica e do cantor de Fred, o primeiro diretor do serviço satélite de tempo dos E.U., para escrever um artigo para o compartimento do cosmos. Incitaram mais pesquisa e imploraram cientistas e governos não mover demasiado rápido para emissões de CO2 da estufa do freio porque era de modo nenhum certo que o impacto verdadeiro do dióxido de carbono e limitar o uso de combustíveis fósseis poderia ter um impacto negativo enorme na economia e os trabalhos e nosso standard de vida. Eu discuti esta colaboração com o Dr. Cantor. Assegura-me que era consideravelmente mais certo que Revelle do que era naquele tempo que o dióxido de carbono não era um problema.

Roger Revelle atendeu à enclave do verão no bosque boémio em Califórnia do norte no verão de 1990 ao trabalhar nesse artigo? Entregou um discurso da beira do lago lá aos motores e aos abanadores montados de Washington e de Wall Street em que se desculpou emitindo o UN IPCC e Al Gore neste ganso selvagem – persiga sobre o aquecimento global? Disse que a conjectura científica chave de sua vida tinha despejado erradamente? A resposta 2 aquelas perguntas é, “eu penso assim, mas eu não a sei  certo”. Eu não consegui confirmar até à data deste momento. É um pequeno como Las Vegas; o que é dito nas estadas boémias do bosque no bosque boémio. Não há nenhum transcrito ou as gravações e os povos que atendem são incentivados não falar. Contudo, o tópico é tão importante, que alguns povos compartilharam comigo em uma base informal.

Roger Revelle morreu de um ataque cardiaco três meses depois que a história do cosmos foi imprimida. Oh, como eu o desejo estavam ainda vivo hoje. Pôde poder parar este disparate científico e terminar o embuste do aquecimento global.

Al Gore não admitiu a culpa do Mea de Roger Revelle como as acções do homem idoso senil. E, o próximo ano, ao funcionar para o vice-presidente, disse que a ciência atrás do aquecimento global está estabelecida e não haverá não mais debate, de 1992 até que hoje, e suas cortes recusem debater o aquecimento global e em que nos pergunte aproximadamente cépticos insultam-nos simplesmente e chamam-nos nomes.

Tão hoje nós temos a aceitação do dióxido de carbono como o culpado do aquecimento global. Conclui-se que quando nós queimamos combustíveis fósseis nós estamos deixando uma pegada inexorável do carbono que nós devamos pagar a Al Gore ou aos ecólogos para deslocar. Nossos governos em todos os níveis estão considerando taxar o uso de combustíveis fósseis. A Agência de Protecção Ambiental federal está na orla de nomear o CO2 como um poluente e estritamente de regular seu uso proteger nosso clima. O presidente novo e o congresso dos E.U. são a bordo. Muitos governos estatais estão movendo sobre o mesmo curso.

Nós já estamos sofrendo deste disparate do CO2 de várias maneiras. Nossa política energética hobbled estritamente por nenhuma perfuração e por nenhumas refinarias novas por décadas. Nós pagamos pela falta que esta criou cada vez que nós compramos o gás. Sobre isso que o tudo isto sobre o milho baseou o álcool etílico custa-nos milhões dos dinheiros provenientes dos impostos nos subsídios. Isso igualmente conduziu acima dos preços dos alimentos. E, toda a esta é longe de sobre.

E, eu sou convencido totalmente que não há nenhuma base científica para algum dela.

Aquecimento global. É o embuste. É ciência má. É um levantamento com macaco elevado da política de interesse público. Não é nenhum gracejo. É o grande embuste na história.

John Coleman é o fundador da canaleta de tempo e é um apresentador do tempo para o KUSI em San Diego, CA.

Neste momento, este artigo continua a ter importência pelo facto de ter rebentado o caso “Climategate”. Mais um vídeo acerca do assunto:


Global Warming On Trial: Inhofe Solicita uma investigação ao IPCC da ONU

Em resposta à revelações surpreendentes decorrentes dos e-mails hacked CRU, o senador Jim Inhofe afirmou que a menos que algo seja feito nos próximos sete dias, ele vai levar o pedido de uma investigação rigorosa em evidências de que os conceituados cientistas do clima conspiraram para manipular dados para ocultar provas de resfriamento global, enquanto exercíciam a caça às bruxas  a académicos para eliminar os cientistas cépticos de  mudança climática feita pelo homem.

Falando no programa  “Américas Morning Show” hoje cedo, Inhofe,  Membro do Senado do Meio Ambiente e Comissão das Obras Públicas , disse que as novas revelações provam o que ele tem advertido há sobre mais de quatro anos, que os políticos orientaram o preconceito dos cientistas do clima filiadas com a ONU IPCC,  fraudulentamente “cozinharam a ciência” para estar conforme com sua agenda.

“Se nada acontecer nos próximos sete dias, quando voltamos para a sessão de hoje a uma semana que iria mudar essa situação, vou pedir uma investigação”, disse Inhofe. “Cause this thing is serious, you think about the literally millions of dollars that have been thrown away on some of this stuff that they came out with.” “Porque este assunto é sério, você pensa  literalmente acerca dos milhões de dólares que foram gastos em algumas dessas matérias que saíram.”

Ouça a entrevista com Inhofe

A Queda da República (Fall of the Rep*blic) 5 a 8

Depopulation theory and practice – video

Leuren Moret worked as a scientist at Lawrence Livermore Laboratories and has a BS in Geology at U.C. Davis and an MA in Near Eastern studies from U.C. Berkeley. She serves as environmental commissioner for the City of Berkeley.

Leuren was an Expert Witness at the International Criminal Tribunal For Afghanistan At Tokyo.  She is an independent scientist and international expert on radiation and public health issues and is on the organizing committee of the World Committee on Radiation Risk, an organization of independent radiation specialists, including members of the Radiation Committee in the EU parliament, the European Committee on Radiation Risk.

She has conducted research concerning the impact on the health of the environment and global public health from atmospheric testing, nuclear power plants, and depleted uranium.  She has helped collect and measure radiation in 6000 baby teeth from children living around nuclear power plants, and helped The State of Louisiana (USA) pass the first state depleted uranium bill for mandatory testing of soldiers.

In this rather chilling interview about population control, Leuren goes into many areas that highlight what has been going on.

Link to page with video

short videos:

 

Orlando shooter, US army Fort Hood shooter both linked to psychiatric drugs

fort hood(NaturalNews) US Army Major Nidal Malik Hasan shot and killed 13 people and wounded 30 others in a violent attack at a Texas Army base this past week. He reportedly opened fire at the Fort Hood army base without any particular reason or motivation. In fact, as a psychiatrist, he had counseled many other soldiers on how to cope with the consequences of extreme violence (losing limbs, mental anguish, etc.).

As an army psychiatrist, he was also allowed to prescribe powerful psychiatric drugs to both his patients and himself. Many psychiatrists self-medicate, and Hasan was extremely anxious about the possibility of being sent overseas by the army, according to statements from family members (Reuters, below). Although official confirmation will probably never be made, it seems altogether likely that Hasan was treating himself with powerful psychotropic medications.

The mainstream media, not surprisingly, has utterly failed to raise this question. But it’s being raised by independent media like Prison Planet (http://www.prisonplanet.com/was-for…), where writer Paul Joseph Watson says, “Psychiatrists have a history of ‘self-medication’ because of the easy access they have to psychotropic drugs. In almost every major mass shooting over the past two decades, since anti-depressant drugs became popular, the killer has been on SSRI’s – serotonin reuptake inhibitors.”

An informative article in The Examiner also asks the same question: Was Major Hasan on mind-altering prescription medications when he opened fire? (http://www.examiner.com/x-8358-Detr…).

Meanwhile, a study in the journal Psychotherapy and Psychosomatics reveals that 16% of psychiatrists self-medicate (http://www.cchrint.org/2009/11/05/w…).

Given all the psych drugs linked to such acts in previous shootings, such a link seems not only probably, but likely.

Vodpod videos no longer available.

Orlando shooter confirmed on psych drugs

It’s been a busy week for violent, drug-induced outbursts in the USA. Orlando shooter Jason Rodriguez is now confirmed to have been on psychiatric medications when he went on a shooting spree in an Orlando office building last week, killing one person and wounding five others.

In a televised interview with Fox News, the former mother-in-law of Rodriguez goes on the record saying, “He was under medication …for control of the brain.” That video segment is available here:

http://www.youtube.com/watch?v=a_LJ…

Mind-altering medications made Rodriquez “paranoid,” she explains. (http://www.foxnews.com/story/0,2933…)

This paranoia and acting out of violence against others is a classic side effect of SSRI drugs typically used to “treat” depression. These powerful, mind-altering medications have been linked to nearly every major shooting that has taken place in the United States over the last twenty years, including the Columbine, Colorado school shootings.

Swedish boy, aged 4, close to death from “swine flu” vaccine

Swedish boy, aged 4, close to death from “swine flu” vaccine

Kevin

The almost complete cover up in Sweden regarding deaths and other severe “side effects” from the poisinous Pandemrix “swine flu” vaccine is frightening. A few stories are getting out in spite of this, like the story of Kevin, aged 4 living in Stockholm with his mom Mia who is pregnant in her third trimester.

“- I was sure he was dead” she says in an article published at first only in the printed version of the news paper Aftonbladet and later added to their site after being “reminded” by readers to do so.

Kevin sat with his father in a café when he suddenly started to shake uncontrollably. His little body arched backwards in convulsions and his eyes rolled backwards exposing only white. His mom was not far away and someone quickly fetched her saying “Mia come quickly, Kevin is really bad”.

When she arrived to Kevin, a ring of people surrounded him as he was lying flat on the ground. “- His lips were completely white. I have never seen a person that white in my life. I took him in my arms and he was completely limp. My only thought was, ‘He is dead, He is no longer alive’ “, says his mom.

Kevin did no longer breathe. Two nurses happened to be there and they instructed Mia how to give CPR immediately. Mia started to do that while she at the same time felt she was starting to go into labor. She gave her son air as others called for an ambulance. “I lost the sense of time. But after a while his lips got their color back. He opened his eyes.”

During the ride to the hospital, Kevin only expressed one fear: “Mommy, I don’t want to have another shot…”

Doctors who cared for him at his arrival at the Hospital agreed that the only explanation to this was that he two days earlier got the poisonous Pandemrix “swine flu” vaccine. They also said “- He is the second one today, this is in no way unique.”

The news paper contacted The Medical Products Agency in Sweden and spoke with Professor Jan Liliemark who claimed he had never heard of similar cases. “- Children can come in to states of Coma from a variety of reasons. It could be connected to the vaccination but there could also be other reasons.”

Kevin’s parents chose to speak about their ordeal so that other parents would be better informed than they were. They never heard that things like this could happen after a vaccination.

Mia says “- What if this would have happened at home while playing alone in his room while I was cleaning downstairs?”

Original article in Swedish

We have received unconfirmed reports that the number of vaccine “adverse effects” in sweden is now well over 500 including “severe adverse effects” which means life threatening conditions or death. The number of deaths is reported to us to be higher than 50 so far. This information is unconfirmed and the official numbers kept secret according to the also secret agreement between Sweden and GSK, GlaxoSmithKline who produces the poisonous Pandemrix vaccine.

 

I today spoke with a vaccine manufacturer (a supplier of the API, the active ingredient) at their plant here in Switzerland and they stated that they felt they had to play along in producing and supplying active ingredients to the larger “big” pharma companies since these companies are “so powerful”. The person I spoke with thought it was something seriously wrong with the way the whole “swine flu” scare has unfolded and the role of WHO. The same person also acknowledged that very much research in the medical field which does not support planned products or other businesses is hidden or buried. The two people I spoke with would “absolutely not” take the “swine flu” shot. They did say that the “swine flu” meant good business.

Child paralysed by Flu Mist in the US

 

“Our granddaughter, Jordyn, (Bobbi and Jeff’s daughter) received the nasal spray vaccine for H1N1 on Tuesday of this week and within a half an hour started feeling bad. She developed a fever of 103 and continued for most of Wednesday with it.  She seemed better yesterday (Thursday), but was still not herself.  She woke up this morning and could not walk (her legs were paralyzed).  Bobbi and Jeff have taken her to Sparrow Hospital in Lansing and we are waiting word.  We think she has Guillain Barre and, if so, the, paralysis can spread to her other limbs and her face. We are requesting prayer from you and as many believers as you have contact with.”

Nine students in the US rushed to hospital after swine flu jab

 

 

http://myweb.cableone.net/columbuspacket/

Nine Caledonia High students have reactions to H1N1 vaccine
All treated and released
by Brian Jones


Nine Lowndes County School District students were rushed to the hospital today after apparently having reactions to the H1N1 vaccine.

H1N1 shots are being made available at schools around the state by the Mississippi Department of Health. Nine students at Caledonia High School were transported to the emergency room after apparently having a reaction to the shot, said Lowndes County Superintendent Mike Halford.

“We had seven students transported by ambulance to Baptist Memorial Hospital-Golden Triangle,” Halford said. “Two more students were brought in by parents or family members.”

Of the nine, eight had been treated and released by 2:00 p.m. Wednesday, he said.

“The H1N1 vaccine was being administered [Wednesday] at New Hope High School, New Hope Middle School and all levels at Caledonia,” Halford said. “We had given the shots to the high school students, and about fifteen minutes after the shots were given we started having the issues.”

Halford said that students complained of symptoms including shortness of breath, itching and hives.

“We stopped giving the shots at that time,” he said.

According to Mississippi Department of Health District 6 Health Officer Rebecca James, two of the students who developed shortness of breath and hives did so because of a reaction to the shot. The others were “sympathetic reactions,” she said.

“There was no evidence of an allergic reaction in those six,” she said. “A sympathetic reaction is also called a ‘line of sight’ reaction. It’s similar to what happens when one person in a cafeteria throws up, and then suddenly people around them start feeling sick as well.

“Hives can be a sign of a reaction to the shot, but they can also be caused by stress,” she added. “Some of the hives could have been caused simply because the students were nervous about getting a shot. We may never know what caused those students to have those reactions.”

Counting the two reactions at Caledonia High School today, James said that there have been a total of three allergic reactions to the vaccine around the state.

“That is a very mild reaction rate,” she said. “I still feel very comfortable recommending that children be vaccinated against influenza, which can be deadly. I’d rather treat hives and itching that have to treat the flu.”

The vaccine that was given at Caledonia was the exact same vaccine that was given at other schools in Lowndes County, she said, and there had been no other reports of problems.

There have been 16 influenza-related deaths in Mississippi so far, she said.

James said that the LCSD will continue with the H1N1 vaccinations.

“Mike Halford has been very good about handling this,” she said. “He intends to offer the vaccinations at the middle and elementary schools to students who want them.”

A new permission form will be sent home to students before the vaccinations commence again, she said.

Vaccinations at New Hope Elementary School and West Lowndes are scheduled for a later date.

[At 5:00 p.m. yesterday afternoon an ambulance was dispatched to a residence on Mike Parra Road when one of the Caledonia High students treated earlier in the day began having “seizures” and fever. Ed.]

 

 

The Reversal of Reality: Publicizing H1N1 Vaccine Facts as Myths and Myths as Facts

How deflating it must be, for conventional medicine and public health officials to feel the noose tightening around their unscientific balloon of unfounded vaccine principles. Dovetailing media reports which attempt to counter H1N1 vaccine opposition are exploding across the mainstream media in a frantic effort to stabilize criticism.

In the past few months, it has been difficult to come across any H1N1 vaccine “facts list” or FAQs that does not attempt to dispel supposed myths and conspiracy theories about the vaccine. Ironically, the majority of myths and theories they attempt to dispel are usually facts and scientific truths which public health officials refuse to acknowledge. In addition, they ensure that their version of “facts” are filled with blatant lies and disinformation.

For example, after a quick review of flu.gov myths, we find they don’t waste any time in stating facts as myths and vice-versa. “It is safe for children and pregnant women to receive a flu vaccine that contains thimerosal,” they claim. Thimerosal has damaging effects on cells of the nervous and immune systems.

The flu.gov website also states that “there is no convincing evidence of harm caused by the low doses of thimerosal in vaccines, except for minor reactions like redness and swelling at the injection site.” Micromolar and even nanomolar concentrations have been found to cause significant damage. Is a nanomolar dose low enough for flu.gov?
Perhaps all  76 of these studies which document the adverse effects of thimerosal would also be myths according to government officials. Notice flu.gov provides no links to any scientific evidence to justify their claims.

Facts they attempt to smear are the evidence that establishes that toxicity of mercury, formaldehyde and aluminum, and dismissing the reality of vaccines being responsible for an abundance of diseases such as asthma, autism, allergies and auto-immune disorders.

The head of Canada’s Public Health Agency also had the audacity to state in the article that “people make up facts” and “I guess what frustrates me is the amount of mythology out there,” in another article about vaccine myths.

Medconnect recently posted an article titled Health Professionals Not Immune to Influenza Vaccine Myths, quoting a survey that suggests “Health care workers in the United States harbor significant fears and misconceptions about influenza vaccination.” which again twists facts as myths to misrepresent the truth.

The New York Times is doing its part to join the myth debunking bandwagon by actually promoting lesson plans with  actual handouts which allow the student to distort nine of the most common facts based on the instructions they receive.

The Auzzie portal theage.com.au posted a flurry of myths in an article titled “Swine flu vaccine myths ‘busted’ by experts“. Among other reversals of fact and myth, the irresponsible report states that Guillian-Barre Syndrome “was a one-off”. This directly contradicts dozens of reputable experts such as Dr. Russell Blaylock who has indicated that the neurotoxins and immunotoxins in the H1N1 vaccine will create thousands of new cases of Guillian-Barre Syndrome.

Dr. Russell Blaylock discusses the real myths on his website russellblaylockmd.com in a section which entails “Swine Flu Data” where he provides scientific references and evidence to support his claims.

Dr. Leonard Horowitz has recently released a report which outlines how Obama’s recent national emergency declaration is advancing media hype, deadly vaccinations and depopulations agendas. In addition he released a  youtube video which outlines the key components of the report and details why government establishments are creating artificial scarcity myths via “shortage marketing” techniques to promote their agenda.

There are literally hundreds of mainline reports on a weekly basis which are reversing the reality of facts and myths on the pandemic. So called H1N1 vaccine experts and advocates are losing their credibility at lightning speed and they know it. They must resort to such tactics to maintain their weakening grip on the strengthening minds of the public who are awakening to the reality of vaccines. They are being defeated by real science and information that only exposes one thing….the truth!

Inforwars

pandemias, paranóias e .. negócios

Ainda a gripe ‘suína‘ – uma análise (argentina) que me parece séria, bem documentada:

  • o que se esconde por detrás da mediatização da gripe?
  • quais os efeitos secundários do Tamiflu?
  • que relação com a gripe das aves, afinal uma montanha que que acabou por parir um rato .. ?
In O vento que passa

 

    Controle das Massas através de Mensagem Subliminar, Simbolismos

    Documentário realizado por Michael Tsarion e Red Ice Creations:
    http://www.redicecreations.com

    Nesse importante documentário Tsarion trata sobre controle mental das massas através da manipulação, passando pela história, desde os hashashins, Companhia das Índias, assassinatos ritualisticos em massa – como o caso Jim Jones, os Panteras Negras, manipulação da mídia, manipulação religiosa, culto ao deus dionísio, manipulação da mídia, era do despertar e anatomia da psique, Ego e consciência.

    Como podemos ter sido hipnotizados desde nossa tenra idade e passarmos a fazer parte de um programa sem que sequer pudessemos nos dar conta.

    Como toda a realidade pode ter sido construída ou desconstruída pelos Senhores do Caos.

    Um documentário que vc deve assistir de forma imparcial e ponderar com imparciliadade, para poder talvez chegar a compreender a profundidade do buraco do coelho branco.

    Two thirds of Germans refuse “swine flu” jab

    Almost one third, or 29 per cent of all Germans have said they will not “under any circumstances” take the “swine flu” jab and a further 33 per cent have said they most probably will not take it, according to a poll by Forsa in Germany.

    Only 14 per cent said they would take the “swine flu” jab.

    In the states of Bavaria and Baden Württemberg, the number of people who said they would take the toxic injection was under 10 per cent.

    Inspite (– or maybe because –) of the growing opposition to the toxic WHO jab, the German government has announced it is buying even more “swine flu vaccine”, stocking up to reach 68 million doses, enough to “cover” 34 million Germans.

    Hamburg (AP) Knapp zwei Drittel der Bundesbürger wollen sich nicht gegen Schweinegrippe impfen lassen. Das geht aus Umfrage des Forsa-Institutes unter 1.001 Personen im Auftrage der DAK hervor, die am Montag in Hamburg veröffentlicht wurde. Nach den Umfrageergebnissen wollten sich nur 14 Prozent «ganz sicher» impfen lassen. 29 Prozent wollen sich «auf keinen Fall» und 33 Prozent «wahrscheinlich nicht» impfen lassen. Wie die DAK-Forschung weiter mitteilte, ist die Ablehnung in Bayern und Baden-Württemberg besonders hoch, hier wolle nicht einmal ein Zehntel der Bevölkerung eine Impfung.