Catarse

Toda a alma é imortal, porque aquilo que se move a si mesmo é imortal.


Deixe o seu comentário

O Mussolini Berlusconi

O Mafioso Italiano

Malvada

Berlusconi representa tudo aquilo que nunca deveria poder sequer aproximar-se do poder. Mafioso, aldrabão, bandido, este verme devia estar na cadeia e, só a utilização dos meios de comunicação de que é dono lhe permitiram ser eleito e fazer leis que impedem o seu julgamento. Este ser nojento não tardou a mostrar o seu racismo ao fazer uma lei em que obriga todos os ciganos, e só eles, a passarem a ter a impressão digital no seu BI. Agora, em nome da segurança, coloca o exército a fazer de polícia. Esta medida, que já ouvi muitos defenderem em Portugal, é um ataque claro à liberdade e à democracia. Os soldados têm formação própria para executarem a tarefa e como todos sabem são “máquinas” que obedecem cegamente a ordens sem pensar. O exército é uma força feita para a guerra e não para garantir segurança, ou neste caso só virá a garantir a sua própria segurança e da pandilha que o rodeia. Trazer a guerra para as ruas das nossas terras é o pior que nos poderia acontecer.
Sabendo que segundo a estratégia do Clube de Bilderberg, mais de 80% dos cidadãos acabarão sem trabalho, começar colocar o exército em posição para travar a contestação parece ser a estratégia. Vamos ver quanto tempo demoram os outros governos europeus a seguir a ideia.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping


Deixe o seu comentário

Os Ditadorzecos moralistas

Itália. Assessores substituem quadro do século XVIII por uma réplica Silvio Berlusconi nunca escondeu que é um apreciador de mulheres e fez parte da sua fortuna à custa de programas televisivos onde elas apareciam quase despidas. Mas desde que assumiu o terceiro mandato como primeiro-ministro de Itália tornou-se subitamente pudico: trocou o quadro que tinha na sala de conferências de imprensa da sua residência oficial por uma réplica em que a mulher nela representada aparece com o seio tapado.

No quadro original, do pintor veneziano Gianbattista Tiepolo, a mulher, chamada Verdade, surge com o seio esquerdo a descoberto. A pintura, datada do ano de 1973, intitula-se La Verita Svelata dal Tempo – A Verdade desvendada pelo Tempo. Nela a Verdade surge com um espelho na mão, que reflecte a sua nudez, obrigando a figura masculina que representa a Mentira a fechar os olhos. A obra, que está no Palazzo Chigi, o equivalente ao Palácio de São Bento em Lisboa, tinha sido uma escolha pessoal do próprio Berlusconi.

Quadro Original:

In D.N.