Meat The Truth

Uma verdade mais que inconveniente

Sinopse: Documentário que retrata as conseqüências do consumo da carne principalmente em relação ao meio ambiente, apontando a pecuária como o principal agravante do Aquecimento Global, até mesmo mais responsável pela devastação ambiental do que todos os meios de transporte do planeta juntos, segundo dados do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas). É uma resposta ao documentário “An Inconvenient Truth” (Uma Verdade Incoveniente), protagonizado por Al Gore, que trata de muitas causas do Aquecimento Global, mas que deixa a questão da pecuária de lado (por motivos políticos). Também aborda questões sócio-político-econômicas como a questão alimentar e surpreende quando prova que a pecuária é responsável direta pela fome no planeta. Assista e se surpreenda com o que somos capazes de prevenir apenas transformando nossos hábitos alimentares, mesmo que não completamente.

Anúncios

Why Does the MSM Ignore Al Gore’s ‘Global Warming’ Million$?

In yet another case of willful blindness, our formerly august mainstream media all but ignores Al Gore’s global warming millions. Their secular saint, Prophet Al, has become a very rich man off his global warming “science.”  Yet, whenever he is interviewed by those virtuous paragons among the media elite, you’ll hear nary a peep on the fact that Prophet Al stands to become the “World’s First Carbon Billionaire,” if and when governments – especially ours – enact the cap and trade legislation, of which Mr. Gore is the most vociferous proponent.

The lying hypocrisy of it is just too much for an honest person to bear.

al-gore-thumbs-up

Mr. Gore has, in effect, declared economic war on the middle-class American family through his global warming faux science.  The Congressional Budget Office has estimated that the cap and trade legislation, which passed the House last year, will cost the average American family $890 per year.  But the conservative Heritage Foundation immediately challenged this figure.  Using a more inclusive analysis, Heritage raised the estimate to at least $1,870 per year.

Heritage also took the trouble – on behalf of American families – to take into account the larger picture, significant details completely ignored in the CBO’s accounting:

It is also worth noting that, of the 24 years analyzed by The Heritage Foundation’s Center for Data Analysis (CDA), 2020 had the second lowest GDP loss. Furthermore, the CDA found that for all years the average GDP loss was $393 billion, or over double the 2020 hit. In 2035 (the last year analyzed by Heritage) the inflation adjusted GDP loss works out to $6,790 per family of four–and that is before they pay their $4,600 share of the carbon taxes. The negative economic impacts accumulate, and the national debt is no exception. The increase in family-of-four debt, solely because of Waxman-Markey, hits an astounding $114,915 by 2035.

The bottom line here is that Al Gore is nothing higher on the moral scale than a war profiteer or as Investors Business Daily has called him, a “green Ponzi scheme” scammer.  When Gore provided his star-witness testimony in the House last year on cap and trade, Representative Marsha Blackburn (R-TN) queried him on the millions he stands to make off the legislation.  Gore responded that he was merely “putting my money where my mouth is.”

fat al gore-pray

To which IBD scornfully added:

Perhaps, but at the same time he is advocating policies based on junk science that, while he enriches himself, will devastate the American economy, causing huge losses in jobs, economic growth and GDP.

The American consumer and taxpayer are on the wrong end of his green Ponzi scheme. Somewhere, Bernie Madoff is smiling.

Just to provide the hopelessly ignorant (or willfully blind) MSM with a bit of recap on Gore’s climate war profiteering, it might be useful to remind them of a few easily obtainable facts regarding our former VP, Prophet Al.

When Al Gore left the VP office, he reported a net worth somewhere between one and two million dollars.  Currently his net worth is estimated in the hundreds of millions.

al-gore-home

In 2004, Al Gore co-founded with former campaign manager, David Blood (also formerly with Goldman Sachs), an investment fund aimed at profiting from business and government initiatives to stop “global warming.”  They affectionately call their venture:  “Blood and Gore.”  It’s real name is Generation Investment Management (GIM).  GIM has its home base in London and lists a host of mega-corporations as investors, among them, Aflac, GE, Staples, SYSCO, UBS, Waters Corp. and Whole Foods.  This is not the sort of venture capitalist scheme with which your ordinary American family could become a shareholder.

In 2006, Al Gore came out with his Oscar-chosen movie, “An Inconvenient Truth.”  Due to the movie’s consequent hyping by an enthralled media, Mr. Gore’s “documentary” has grossed over $24 million in the U.S. and over $49 million worldwide, making it the fifth-highest-grossing documentary in the U.S. to date, (from 1982 to the present).  Yet, in 2007, the U.K.’s High Court found that the film was both “biased” and “alarmist” and noted nine specific “scientific” claims, which were at best unfounded and at worst outright lies.  To be shown in British schools, the High Court ruled, would require tedious instruction to students on the errors and bias contained in the film.

The British ruling was widely ignored by the MSM this side of the big pond, however, and the movie continues to be shown to unsuspecting students in government schools and universities nationwide – with no disclaimers whatsoever.

Interestingly, one of the film’s claims which was noted as unsubstantiated by Britain’s High Court was the recently debunked.  Mr. Gore’s assertion that the disappearance of snow on Mount Kilimanjaro in East Africa was expressly attributable to global warming has been found unscientific and based on faulty research.

None of Mr. Gore’s newly demonstrated scientific errors should really come as any surprise, however (after all, the man flunked out of divinity school).  As noted by the Washington Post in this 2000 article on Gore’s lackluster college transcripts, the media-heralded scientific genius — Prophet Al — spent his entire tenure at Harvard avoiding all courses in mathematics and logic.  The two science courses he had to take, Natural Science in his sophomore and senior years, he managed to receive a D and a C+ respectively.  Gore’s college science performance was easily predictable, however, as his high school transcripts showed that the only courses in which Mr. Gore scored A’s were in art and religious studies.

dunce-cap

The MSM is so enthralled with Mr. Gore and his single-handed quest to save mankind from itself that they ignore every salient fact regarding not only the scientific sham, but every detail about the man himself, including his anything-but-sterling scientific background.  Add to that shameful sycophancy their enabling of the man to bank multi-millions while he scams the public and the MSM becomes no less than an unindicted co-conspirator in Gore’s war on Western economies.

When Mr. Gore makes wild claims, which are later debunked by truly scientifically minded folks, the MSM is AWOL.  When Mr. Gore blithely insisted recently on NBC’s Tonight Show that the “interior of the earth is extremely hot, several million degrees, and the crust of the earth is hot …,” neither the host nor the media elite know enough about science to even question his authority.  When Mr. Gore belittled critics on the cost to American families of his cap-and-trade Ponzi scheme to ex-cheerleader-turned- anchorwoman, perky Katie Couric, she was so ignorant that she did not even question his recitation of accepted dogma.

Poppycock peddlers are found in every generation, but Al Gore’s get-rich-off-unsuspecting citizens is definitely a cake-taker in this lot of scoundrels.  And for the love of Pete, one would think that any self-respecting journalist would go after him with at least the zeal they show in examining Sarah Palin’s hand.

moral-compass

Moral compass?  The MSM does not seem to own a single working one among their entire lot of overpaid, under-worked scalawags.  In allowing Al Gore to continue his green Ponzi scheme unobstructed, they prove they are all birds of a feather and have lost all credibility.

Avatar e Mensagens Subliminares

Blog A Nova Ordem Mundial

Alex Jones fez ontem uma avaliação do filme Avatar, o último filme de James Cameron, no qual os humanos, no ano 2154, após terem destruído quase toda a natureza do planeta terra, partem para o planeta (na realidade uma lua) chamado pandora, no qual os seres nativos seguem uma religião de adoração da natureza nos moldes da “religião” de Gaia.
Eu ví o filme semana passada. O filme em 3D é realmente um show de efeitos especiais, com um visual alucinante. Ao fim do filme, não pude deixar de comentar com os meus amigos a forte mensagem propagandista do filme, que mostra a adoração da natureza e o ambientalismo, a religião de adoração do planeta que os seres nativos seguem, juntamente com a mensagem da ameaça destrutiva que os seres humanos representam.

Por outro lado, o filme tem uma mensagem anti-imperialista e anti-militar, que vejo com bons olhos. Veja abaixo a avaliação de Alex Jones do filme Avatar.

Climategate U-turn as scientist at centre of row admits: There has been no global warming since 1995

  • Data for vital ‘hockey stick graph’ has gone missing
  • There has been no global warming since 1995
  • Warming periods have happened before – but NOT due to man-made changes

Data: Professor Phil Jones admitted his record keeping is ‘not as good as it should be’

Professor Phil Jones

The academic at the centre of the ‘Climategate’ affair, whose raw data is crucial to the theory of climate change, has admitted that he has trouble ‘keeping track’ of the information.

Colleagues say that the reason Professor Phil Jones has refused Freedom of Information requests is that he may have actually lost the relevant papers.

Professor Jones told the BBC yesterday there was truth in the observations of colleagues that he lacked organisational skills, that his office was swamped with piles of paper and that his record keeping is ‘not as good as it should be’.

The data is crucial to the famous ‘hockey stick graph’ used by climate change advocates to support the theory.

Professor Jones also conceded the possibility that the world was warmer in medieval times than now – suggesting global warming may not be a man-made phenomenon.

And he said that for the past 15 years there has been no ‘statistically significant’ warming.

The admissions will be seized on by sceptics as fresh evidence that there are serious flaws at the heart of the science of climate change and the orthodoxy that recent rises in temperature are largely man-made.

Professor Jones has been in the spotlight since he stepped down as director of the University of East Anglia’s Climatic Research Unit after the leaking of emails that sceptics claim show scientists were manipulating data.

The raw data, collected from hundreds of weather stations around the world and analysed by his unit, has been used for years to bolster efforts by the United Nation’s Intergovernmental Panel on Climate Change to press governments to cut carbon dioxide emissions.

Following the leak of the emails, Professor Jones has been accused of ‘scientific fraud’ for allegedly deliberately suppressing information and refusing to share vital data with critics.

Discussing the interview, the BBC’s environmental analyst Roger Harrabin said he had spoken to colleagues of Professor Jones who had told him that his strengths included integrity and doggedness but not record-keeping and office tidying.

Mr Harrabin, who conducted the interview for the BBC’s website, said the professor had been collating tens of thousands of pieces of data from around the world to produce a coherent record of temperature change.

That material has been used to produce the ‘hockey stick graph’ which is relatively flat for centuries before rising steeply in recent decades.

According to Mr Harrabin, colleagues of Professor Jones said ‘his office is piled high with paper, fragments from over the years, tens of thousands of pieces of paper, and they suspect what happened was he took in the raw data to a central database and then let the pieces of paper go because he never realised that 20 years later he would be held to account over them’.

Asked by Mr Harrabin about these issues, Professor Jones admitted the lack of organisation in the system had contributed to his reluctance to share data with critics, which he regretted.

But he denied he had cheated over the data or unfairly influenced the scientific process, and said he still believed recent temperature rises were predominantly man-made.

Asked about whether he lost track of data, Professor Jones said: ‘There is some truth in that. We do have a trail of where the weather stations have come from but it’s probably not as good as it should be.

‘There’s a continual updating of the dataset. Keeping track of everything is difficult. Some countries will do lots of checking on their data then issue improved data, so it can be very difficult. We have improved but we have to improve more.’

He also agreed that there had been two periods which experienced similar warming, from 1910 to 1940 and from 1975 to 1998, but said these could be explained by natural phenomena whereas more recent warming could not.

He further admitted that in the last 15 years there had been no ‘statistically significant’ warming, although he argued this was a blip rather than the long-term trend.

And he said that the debate over whether the world could have been even warmer than now during the medieval period, when there is evidence of high temperatures in northern countries, was far from settled.

Sceptics believe there is strong evidence that the world was warmer between about 800 and 1300 AD than now because of evidence of high temperatures in northern countries.

But climate change advocates have dismissed this as false or only applying to the northern part of the world.

Professor Jones departed from this consensus when he said: ‘There is much debate over whether the Medieval Warm Period was global in extent or not. The MWP is most clearly expressed in parts of North America, the North Atlantic and Europe and parts of Asia.

‘For it to be global in extent, the MWP would need to be seen clearly in more records from the tropical regions and the Southern hemisphere. There are very few palaeoclimatic records for these latter two regions.

‘Of course, if the MWP was shown to be global in extent and as warm or warmer than today, then obviously the late 20th Century warmth would not be unprecedented. On the other hand, if the MWP was global, but was less warm than today, then the current warmth would be unprecedented.’

Sceptics said this was the first time a senior scientist working with the IPCC had admitted to the possibility that the Medieval Warming Period could have been global, and therefore the world could have been hotter then than now.

Professor Jones criticised those who complained he had not shared his data with them, saying they could always collate their own from publicly available material in the US. And he said the climate had not cooled ‘until recently – and then barely at all. The trend is a warming trend’.

Mr Harrabin told Radio 4’s Today programme that, despite the controversies, there still appeared to be no fundamental flaws in the majority scientific view that climate change was largely man-made.

But Dr Benny Pieser, director of the sceptical Global Warming Policy Foundation, said Professor Jones’s ‘excuses’ for his failure to share data were hollow as he had shared it with colleagues and ‘mates’.

He said that until all the data was released, sceptics could not test it to see if it supported the conclusions claimed by climate change advocates.

He added that the professor’s concessions over medieval warming were ‘significant’ because they were his first public admission that the science was not settled.

Ficção científica

Ficção científica

Se calhar não é novidade a história dos e-mails roubados à Universidade de East Anglia. A instituição em causa possui um importante centro de estudos climatológicos e a correspondência em causa, trocada ao longo de duas décadas entre proeminentes cientistas do ramo, revelou que, além de tentarem destruir a reputação de colegas discordantes e bloquear a publicação dos respectivos trabalhos, os cientistas distorcem, escondem, esquecem e aldrabam informação alusiva às mudanças climáticas. E tudo isto para “demonstrar” que as ditas mudanças seguem o sentido do “aquecimento global” e que este se deve à acção do homem.

Se calhar, para muitos a história é mesmo novidade. Embora, no mínimo, os e-mails insinuem a forte possibilidade de a lengalenga em volta do clima constituir uma desmesurada fraude, a verdade é que os “media” não lhes têm dedicado um milésimo da atenção merecida, por exemplo, pelo “documentário” de Al Gore, um projecto com o rigor científico de Marte Ataca!. Os media nacionais, então, não dedicam aos e-mails atenção nenhuma, enquanto Marte Ataca!, perdão, Uma Verdade Inconveniente continua em exibição nas escolas a título de evangelho.

Claro que a indiferença com que a imprensa procura enterrar o escândalo é compreensível: deve ser embaraçoso admitir um logro que se divulga há anos. Aliás, se formos justos compreendemos a indiferença de todos, incluindo da comunidade científica “oficial”, que arrisca perder os abundantes financiamentos, e da classe política, que apanhada algures no meio dos negócios e da histeria ergueu o “aquecimento global” a centro da sua retórica. A partir de determinada aceleração, o avião não pode interromper a descolagem. Principalmente se o avião levanta rumo à Dinamarca, onde decorrerá a Cimeira de Copenhaga.

Para um evento devotado à influência do homem no clima, de facto não conviria à Cimeira admitir a forte suspeita de que tal influência é nula ou quase. A solução passa por fingir o oposto e prosseguir os trabalhos na presunção de que o mundo, o autêntico e não o do catastrofismo ambiental, está à beira do fim. Assim, durante os próximos dias, sumidades e estadistas vários arriscam discutir de cara séria uma calamidade imaginária, mais ou menos como se o planeta se mobilizasse para inventariar os estragos dos marcianos, enfrentar a ameaça dos marcianos e impor medidas ruinosas a pretexto dos marcianos. Até prova em contrário, os marcianos não existem. Além de perigosa, a Cimeira de Copenhaga será hilariante

por Alberto Gonçalves in D.N.

Here’s a (partial) list of the specific glaciers that are growing:

//
  • NORWAY
    Ålfotbreen Glacier
    Briksdalsbreen Glacier
    Nigardsbreen Glacier
    Hardangerjøkulen Glacier
    Hansebreen Glacier
    Jostefonn Glacier
    Engabreen glacier (The Engabreen glacier
    is the second largest glacier in Norway. It is a
    part (a glacial tongue) of the Svartisen glacier,
    which has steadily increased in mass since the
    1960s when heavier winter precipitation set in.)
  • Norway’s glaciers growing at record pace. The face of the Briksdal glacier,
    an off-shoot of the largest glacier in Norway and mainland Europe, is growing by an
    average 7.2 inches (18 cm) per day. (From the Norwegian daily Bergens Tidende.)


    Click here to see mass balance of Norwegian glaciers:
    http://www.nve.no/

    Choose “English” (at top of the page), choose “Water,”
    then “Hydrology,” then “Glaciers and Snow” from the menu.
    You’ll see a list of all significant glaciers in Norway.
    (Thanks to Leif-K. Hansen for this info.)

  • CANADA
    Helm Glacier
    Place Glacier
    Glaciers growing on Canada’s tallest mountain
    17 Nov 08 – The ice-covered peak of Yukon’s soaring Mount Logan
    may be due for an official re-measurement after readings that suggest
    this country’s superlative summit has experienced a growth spurt.
    See Glaciers growing on Canada’s tallest mountain
  • France
    Mt. Blanc
  • ECUADOR
    Antizana 15 Alpha Glacier
  • Italy
    Winter snows did not all melt on Italy’s Presena Glacier this summer
    10 Nov 09 – ‘Their massive base depth last season meant it didn’t all melt
    over the summer so they have nearly a metre and a half of snow on the glacier
    ski area already.” (The second story of this kind in two years.)
    See Winter snows did not all melt on Italy’s Presena Glacier this summer
  • SWITZERLAND
    Silvretta Glacier
  • KIRGHIZTAN
    Abramov
  • RUSSIA
    Maali Glacier (This glacier is surging.)
  • GREENLAND See Greenland Icecap Growing Thicker
    Greenland glacier advancing 7.2 miles per year!
    The BBC recently ran
    a documentary, The Big Chill, saying that we could be on the verge of an ice
    age. Britain could be heading towards an Alaskan-type climate within a decade,
    say scientists, because the Gulf Stream is being gradually cut off. The Gulf
    Stream keeps temperatures unusually high for such a northerly latitude.One of Greenland’s largest glaciers has already doubled its rate of advance,
    moving forward at the rate of 12 kilometers (7.2 miles) per year. To see a
    transcript of the documentary,
    go to http://www.bbc.co.uk/science/horizon/2003/bigchilltrans.shtml
    Greenland Ice Sheet Growing Thicker
    4 Nov 05 – After gathering data for more than ten years, a team of
    Norwegian-led scientists has found that the Greenland Ice Sheet is
    actually growing thicker at its interior.
    See Greenland Ice Sheet Growing Thicker
  • NEW ZEALAND
  • All 48 glaciers in the Southern Alps have grown during the past year.
    The growth is at the head of the glaciers, high in the mountains, where they
    gained more ice than they lost. Noticeable growth should be seen at the
    foot of the Fox and Franz Josef glaciers within two to three years.(27 May 2003)
    Fox, Franz Josef glaciers defy trend – New Zealand’s two best-known
    glaciers are still on the march
    – 31 Jan 07 – See Franz Josef Glacier
  • SOUTH AMERICA
    Argentina’s Perito Moreno Glacier (the largest glacier in Patagonia)
    is advancing at the rate of 7 feet per day. The 250 km² ice formation,
    30 km long, is one of 48 glaciers fed by the Southern Patagonian Ice
    Field. This ice field, located in the Andes system shared with Chile,
    is the world’s third largest reserve of fresh water.
    http://en.wikipedia.org/wiki/Perito_Moreno_Glacier

    – Chile’s Pio XI Glacier (the largest glacier in the southern hemisphere)
    is also growing.

  • UNITED STATES
    – Colorado (scroll down to see AP article)
    – Washington (Mount St. Helens, Mt. Rainier* and Mt. Shuksan
    – California (Mount Shasta – scroll down for info)
    – Montana (scroll down for info)
    – Glacier Peak, WA (scroll down for info
    – Alaska (Mt. McKinley and Hubbard).

  • Antarctic ice grows to record levels
    13 Sep 07 – While the Antarctic Peninsula area has warmed
    in recent years and ice near it diminished during the Southern
    Hemisphere summer, the interior of Antarctica has been colder
    and ice elsewhere has been more extensive and longer lasting,
    See Antarctic ice grows to record levels
Oops – West Antarctic Ice Sheet
not losing ice as fast as we thought

20 Oct 09 — New measurements by
GPS Network suggest the rate of ice
loss of the West Antarctic ice sheet
has been slightly overestimated.
See Oops – West Antarctic Ice Sheet not losing ice as fast as we thought
  • Antarctica’s Filchner-Ronne Ice Shelf is growing
    7 Dec 05 – Scientists Joughin and Bamber re-evaluated the mass balances
    of the ice in Antarctica. “It is clear from the results of this study that the
    Filchner-Ronne Ice Shelf is not rapidly, or even slowly, wasting away.
    Quite to the contrary, it is growing.”
    See Antarctica’s Filchner-Ronne Ice Shelf growing
  • Global Warming? New Data Shows Ice Is Back
    19 Feb 08 – A Feb. 18 report in the London Daily Express showed that there is nearly
    a third more ice in Antarctica than usual, challenging the global warming crusaders and
    buttressing arguments of skeptics who deny that the world is undergoing global warming.
    See Most snow cover since 1966

Alaska’s Hubbard Glacier advancing 7 feet per day!
10 May 09 – This from climatologist Cliff Harris of the Coeur d’Alene Press.
It’s possible that the glacier could close the fjord by later this summer if the
current rate speeds up, says Harris.
See Alaska’s Hubbard Glacier advancing 7 feet per day!

Glaciers growing on Glacier Peak, WA
16 Oct 08 – Email from reader
Before I moved to CO in 2005 it was obvious that the glaciers and snow
had receded and rock was visible in areas all the way to the peak. The glaciers
and snow are back now … completely covered in white from top to bottom,
and this is after the “warm” summer months here in the PNW.
See Glaciers growing on Glacier Peak, WA

Glaciers in Norway Growing Again
Scandinavian nation reverses trend, mirrors 
results in Alaska, elsewhere, reports the Norwegian Water Resources and Energy Directorate.
See Glaciers in Norway Growing Again

Glaciers in western Himalayas thickening and expanding
Arctic ice cover above it’s 30-year average
23 Nov 08 – A study published by the American Meteorological Society
found that glaciers are only shrinking in the eastern Himalayas. Further
west, in the Hindu Kush and the Karakoram, glaciers are “thickening
and expanding”.
See Glaciers in western Himalayas thickening and expanding
.
.
Alaskan Glaciers Grow for First Time in 250 years
16 Oct 08 – High snowfall and cold weather to blame leading
to the increase in glacial mass.
See Alaskan Glaciers Grow for First Time in 250 years
.
.

Growing Alaskan glaciers the start of a new Little Ice Age?

14 Oct 08 – “Never before in the history of a research project dating back
to 1946 had the Juneau Icefield witnessed the kind of snow buildup that
came this year. It was similar on a lot of other glaciers too.
See Growing Alaskan glaciers the start of a new Little Ice Age?
.
.
Himalayan Glaciers Not Shrinking
Glacial Experts Question Theory of Global Warming

15 Feb 07 – See Himalayan Glaciers Not Shrinking
.
.

Many people have asked why some glaciers in South America are melting.
I think it is perfectly understandable. Remember, we have had two of the
strongest El Ninos on record during the past 21 years. During an El Nino,
a narrow band of the Pacific Ocean warms by as much as 14 degrees. This
band of warm water travels east essentially along the equator until it slams
into South America.

It seems logical that the increased rainfall caused by El Nino, plus the
warmer winds blowing across the warmer water, could hasten glacial melt.
But let me say it again. I do not believe that this is caused by humans, I think
it is caused by the El Nino phenomenon, which is caused by underwater
volcanism, which is increasing due to the ice-age cycle.

With this said, let me point out many glaciers in South America remain
stable, and some – including the Pio XI Glacier and the Perito Moreno
Glacier – are growing. The Pio XI Glacier is the largest glacier in the
southern hemisphere. The Moreno Glacier is the largest glacier in Patagonia.

I find it curious that news reports do not mention these two glaciers.

* * *

Contrary to previous reports, Arctic ice did not thin during the 1990s, say
researchers at the Department of Oceanography at Göteborg University in
Göteborg, Sweden. http://www.envirotruth.org/images/ice-in-90s.pdf

.
.

Alaska Glacier Surges -17 Mar 06
See
McGinnis Glacier
.
.

Look at what’s happening on Mt. Baker, in Washington State.
(Mt. Baker is near Mt. Shukson, where glaciers are now growing.)

This is a photo of my friend Jim Terrell taken on
Mt. Baker, Washington. Jim is more than six feet
tall. See the black line about six feet above his head?
That’s where the snow from the winter of 1998/99
stopped melting. Above that, is snow that never
melted from the winter of 1999/2000. Why isn’t
the media reporting this sort of thing?
Photo by Mazz Terrell
19 July 2000

.
.

See also Growing_Glaciers
See also Greenland Icecap Growing Thicker
and Antarctic Icecap Growing Thicker

Entrevista do “pai” dos alertas para as alterações climáticas ao “The Guardian” J. Hansen: “É preferível que a cimeira de Copenhaga falhe”

Considera ser o desafio moral do século: a luta contra as alterações climáticas. James Hansen, um dos mais eminentes estudiosos do clima, o homem que alertou para os perigos das alterações climáticas muitos anos antes de Al Gore abrir os olhos ao mundo com o seu documentário “Uma Verdade Inconveniente”, falou ao “The Guardian” nas vésperas da cimeira de Copenhaga. E o que tem a dizer não é agradável. Hansen diz que é preferível que a cimeira redunde em fracasso, dado que o ponto de partida é profundamente defeituoso. Mais valia começar tudo do zero, argumenta.

“Preferia que não acontecesse [um acordo em Copenhaga], se as pessoas aceitarem a cimeira como sendo a ‘via certa’, em vez de a ‘via do desastre’”, indicou Hansen, que dirige o Instituto Goddard para os Estudos Espaciais, da NASA, em Nova Iorque.

O cientista que convenceu o mundo a prestar atenção ao perigo crescente do aquecimento global é muito claro quando diz ao “The Guardian” que seria melhor para o Planeta e para as futuras gerações que a cimeira de Copenhaga acabasse num desastre. James Hansen considera que qualquer acordo que venha a emergir das negociações será tão profundamente defeituoso que mais valia começar tudo de novo a partir do zero.

“Toda a abordagem é tão profundamente errada que é melhor reavaliar a situação. Se isto for uma coisa ao estilo Quioto, então as pessoas irão demorar anos a tentar determinar o que é que aquilo quer dizer exactamente”, criticou Hansen.

Hansen começou a apresentar-se diante do Congresso americano em 1989, alertando para as consequências do aquecimento global, e fez mais do que qualquer outro cientista na educação dos políticos norte-americanos acerca das mudanças climáticas e das suas consequências.

Apesar de se considerar um relutante orador, diz que foi forçado a entrar na esfera pública depois de as catástrofes naturais se terem começado a multiplicar.

Esta entrevista ao “The Guardian” acontece numa altura em que se registaram alguns progressos na cimeira de Copenhaga, com a Índia a anunciar um limite à emissão de CO2 para a atmosfera. Os quatro maiores produtores de gases com efeito de estufa – EUA, China, UE e Índia – já se comprometeram com limites para as emissões, mas ainda há muito a fazer e muitos obstáculos a serem ultrapassados.

Hansen opõe-se veementemente aos esquemas de compra e venda de emissões de CO2 para a atmosfera entre nações. Compara este sistema às indulgências vendidas pelo Clero na Idade Média, quando os fiéis compravam a redenção das suas almas dando dinheiro aos padres. Neste caso os países ricos dão dinheiro aos países pobres em troca de emissões de carbono.

Hansen é igualmente muito crítico das actuações de Barack Obama e de Al Gore, afirmando que estes líderes mundiais falharam aquele que é considerado hoje o desafio moral da nossa era. Porque o problema do corte das emissões de CO2 para a atmosfera não se pode ajustar aos interesses políticos e económicos internacionais. “Neste tipo de assuntos não pode haver compromissos”, avalia. “Não temos um líder que seja capaz de entender o que se passa e que diga o que realmente importa dizer. Em vez disso, estamos todos a tentar continuar com os negócios de sempre”.

Apesar de tudo, Hansen permanece optimista: “Podemos já nos ter comprometido com um aumento do nível do mar em pelo menos um metro – ou mais – mas isso não quer dizer que desistamos. Porque se desistirmos, em vez de um poderemos ter de lidar com dezenas de metros. Por isso acho contraproducente as pessoas dizerem que atingimos um ponto de não retorno e que é demasiado tarde. Nesse caso, em que é que estamos a pensar: vamos abandonar o Planeta? Devemos minimizar os estragos”, vaticinou.

Frases subliminares – Aquecimento global

Das suas próprias palavras: o aquecimento global é uma fraude

“Nós precisamos de algum apoio com  ampla base, para capturar a imaginação do público … Então, temos que oferecer cenários assustadores, simplificando, declarações dramáticas e fazer pouca menção de quaisquer dúvidas … Cada um de nós tem de decidir o equilíbrio entre ser efetivo e ser honesto. ”  Stephen Schneider, professor de Climatologia de Stanford, autor de vários relatórios do IPCC

“A menos que anunciemos catástrofes ninguém nos vai ouvir.” – Sir John Houghton , first chairman of IPCC – Sir John Houghton, primeiro presidente do IPCC

“Não importa o que é verdadeiro, só importa o que as pessoas acreditam que é verdade.” – Paul Watson , co-founder of Greenpeace – Paul Watson, co-fundador do Greenpeace

” “Temos de resolver este problema do aquecimento global. Mesmo se a teoria do aquecimento global é errada, nós estaremos fazendo a coisa certa em termos de política económica e ambiental”. – Timothy Wirth , President of the UN Foundation – Timothy Wirth, presidente da Fundação das Nações Unidas

“Não importa se a ciência do aquecimento global é tudo falso …as  alterações climáticas  fornecem a maior oportunidade para trazer justiça e igualdade no mundo.” – Christine Stewart , fmr Canadian Minister of the Environment – Christine Stewart, FMR-ministro canadense do Meio Ambiente

“A única maneira de obter da nossa sociedade uma verdadeirada mudança é assustar as pessoas com a possibilidade de  catástrofes”. – emeritus professor Daniel Botkin – Professor Daniel Botkin

“Precisamos de um princípio organizador central – un sistema acordado de manera voluntaria. Pequenas mudanças na política, a melhora moderada em leis e regulamentos, a retórica oferecida em lugar da verdadeira mudança – essas são todas as formas de apaziguamento, concebido para satisfazer o desejo do público a acreditar np sacrifício , na luta e uma violenta transformação da sociedade, não será necessário. ” – Al Gore , Earth in the Balance – Al Gore, Earth in the Balance

“Não é a única esperança para o planeta que o colapso civilizações industrializados? Não é nossa responsiblity trazer isso?” – Maurice Strong , founder of the UN Environment Programme – Maurice Strong, fundador do Programa Ambiental da ONU

“Uma grande campanha deve ser lançada para de-desenvolvimento nos Estados Unidos. De-desenvolvimento significa trazer nosso sistema econômico em consonância com as realidades da ecologia e da situação do recurso mundo”. – Paul Ehrlich , Professor of Population Studies – Paul Ehrlich, professor de Estudos Populacionais

“A única esperança para o mundo é para se certificar de que não há outro Estados Unidos. Não podemos deixar que outros países tenham o mesmo número de carros, a quantidade de industrialização, temos em os E.U.. Temos de parar os países do Terceiro Mundo de modo a que não se desenvolvam. ” – Michael Oppenheimer , Environmental Defense Fund – Michael Oppenheimer, Environmental Defense Fund

“Sustentabilidade Global exige a busca deliberada de pobreza, consumo reduzido de recursos e definir níveis de controle da mortalidade”. – Professor Maurice King – Professor Maurice King

“Estilos de vida e padrões atuais de consumo da influente classe média  – envolvendo o enorme consumo de carne , o uso de combustíveis fósseis, aparelhos de ar condicionado e habitação suburbana – não são sustentáveis”. – Maurice Strong , Rio Earth Summit – Maurice Strong, Rio Cúpula da Terra

“A tecnologia complexa de qualquer espécie é um ataque à dignidade humana. Seria pouco menos que desastroso para descobrirmos uma fonte de energia limpa, barata e abundante, por causa do que poderíamos fazer com ela.” – Amory Lovins , Rocky Mountain Institute – Amory Lovins, Rocky Mountain Institute

“A perspectiva da energia de fusão barata é a pior coisa que poderia acontecer ao planeta”. – Jeremy Rifkin , Greenhouse Crisis Foundation – Jeremy Rifkin, Greenhouse Crisis Foundation

“Dar à sociedade , abundante energia seria o equivalente a dar uma criança idiota uma metralhadora.” – Prof Paul Ehrlich , Stanford University – Prof Paul Ehrlich, da Universidade de Stanford

“A grande ameaça para o planeta são as pessoas: há muitos, fazendo muito bem economicamente e queimando óleo demais”. – Sir James Lovelock , BBC Interview – Sir James Lovelock, BBC Interview

“Meus três objetivos principais seria a de reduzir a população humana para cerca de 100 milhões em todo o mundo, destruir a infra-estrutura industrial e ver o deserto, com o seu complemento total de espécies, retormado em todo o mundo.” – Dave Foreman , co-founder of Earth First! – Dave Foreman, co-fundador do Earth First!

“A população total de 250-300 milhões de pessoas, um declínio de 95% em relação aos níveis atuais, seria o ideal.” – Ted Turner , founder of CNN and major UN donor – Ted Turner, fundador da CNN e da ONU principais doadores

“… A população ideal resultante sustentável é, portanto, mais de 500 milhões, mas inferior a um bilhão.” – Club of Rome , Goals for Mankind – Clube de Roma, Goals for Mankind

“Se eu reencarnasse gostaria de ser devolvido à terra como um vírus mortal para baixar os níveis de população humana.” – Prince Philip , Duke of Edinburgh, patron of the World Wildlife Fund – Prince Philip, duque de Edimburgo, patrono do World Wildlife Fund

“Eu suspeito que a erradicação da varíola estava errado. Desempenhou um papel importante no equilíbrio dos ecossistemas.” – John Davis , editor of Earth First! – John Davis, editor da Earth First! Journal Jornal

“A extinção da espécie humana não só pode ser inevitável, mas uma coisa boa.” – Christopher Manes , Earth First! – Christopher Manes, Earth First!

“A gravidez deve ser um crime punível contra a sociedade, salvo se os pais obtiverem uma licença do governo. Todos os potenciais pais devem ser obrigados a usar produtos químicos anticoncepcionais, o governo deve usar antídotos para os cidadãos escolham quando engravidar.” – David Brower , first Executive Director of the Sierra Club – David Brower, primeiro diretor executivo do Sierra Club

Google Translate(29 November 2009)

http://translate.google.com/translate?hl=en&langpair=en|pt&u=http://www.informationliberation.com/?id=27941

http://snipurl.com/th0ry

Climategate – Uma máfia no debate do clima ?


O escândalo já ganhou nome. Climategate. E às vésperas de uma conferência mundial sobre mudanças climáticas. Mensagens trocadas ao longo da última década entre os maiores nomes da comunidade científica que defendem a influência humana no aquecimento global revelam tentativas de manipulação de dados e sonegação de informações no que alguns cientistas já classificam como uma “conspiração” para defraudar a ciência. Tudo veio à tona após hackers terem invadido os computadores da Universidade de East Anglia, na Inglaterra, um dos principais centros mundiais de pesquisa sobre as mudanças climáticas. Mais de mil arquivos foram roubados, incluindo 1.079 emails e 72 documentos, trocados ao longo dos últimos 13 anos entre os cientistas. O material inclui mensagens de James Hansen, director do Goddard Institute for Space Studies da NASA; Michael Mann, famoso pelo gráfico hockey stick que produziu para mostrar que a Terra passa pelo período mais quente em mil e anos e que depois foi acusado de ser uma fraude matemática; Gavin Schmidt, especialista em modelagem climática da NASA; e Stephen Schneider, professor da Universidade de Stanford e consultor de Al Gore. Em comunicado, a universidade de East Anglia confirmou a invasão de seus computadores, mas se negou a dizer se os arquivos que passaram a circular pela internet eram autênticos.

O jornalista Andrew Revkin, especialista em meio ambiente do jornal norte-americano New York Times, confirmou com vários dos envolvidos nas discussões a autenticidade de suas mensagens. “Estes documentos vão, sem dúvida, levantar muitas dúvida sobre a qualidade das pesquisas e das acções de alguns cientistas”, disse Revkin. Nas mensagens, existem frases que podem deitar por terra as teorias mais alarmistas relacionadas com o aquecimento global.

Numa delas, alegadamente escrita por Phil Jones, responsável pela unidade de estudos climáticos da Universidade de East Anglia, pode ler-se sobre a necessidade de em um gráfico (acima) se “esconder a queda da temperatura no planeta” por meio de um “truque” já utilizado por Michael Mann. Procurado, Mann se negou a responder se o conteúdo do seu correio electrónico era verdadeiro e se resumiu a qualificar a acção dos hackers de criminosa.

From: Phil Jones
To: ray bradley ,mann@XXXX, mhughes@XXXX
Subject: Diagram for WMO Statement
Date: Tue, 16 Nov 1999 13:31:15 +0000

Dear Ray, Mike and Malcolm,

Once Tim’s got a diagram here we’ll send that either later today or first thing tomorrow.

I’ve just completed Mike’s Nature trick of adding in the real temps to each series for the last 20 years (ie from 1981 onwards) amd from 1961 for Keith’s to hide the decline. Mike’s series got the annual land and marine values while the other two got April-Sept for NH land N of 20N. The latter two are real for 1999, while the estimate for 1999 for NH combined is +0.44C wrt 61-90. The Global estimate for 1999 with data through Oct is +0.35C cf. 0.57 for 1998.

Thanks for the comments, Ray.

Cheers
Phil

Prof. Phil Jones
Climatic Research Unit Telephone XXXX
School of Environmental Sciences Fax XXXX
University of East Anglia
Norwich

Em entrevista à revista australiana “Investigate”, Jones disse que não se recorda exactamente o que queria dizer há dez anos com aquela expressão, mas que não era sua intenção enganar ninguém. Em diversas mensagens de correio electrónico, Kevin Trenberth do National Center for Atmospheric Research (NCAR) e outros cientistas discutem as dificuldades em entender recentes variações da temperatura do planeta e o caráter ‘inadequado da nossa rede de observação’.

From: Kevin Trenberth
To: Michael Mann
Subject: Re: BBC U-turn on climate
Date: Mon, 12 Oct 2009 08:57:37 -0600
Cc: Stephen H Schneider , Myles Allen , peter stott , “Philip D. Jones” , Benjamin Santer , Tom Wigley , Thomas R Karl , Gavin Schmidt , James Hansen , Michael Oppenheimer

Hi all

Well I have my own article on where the heck is global warming ? We are asking that here in Boulder where we have broken records the past two days for the coldest days on record. We had 4 inches of snow. The high the last 2 days was below 30F and the normal is 69F, and it smashed the previous records for these days by 10F. The low was about 18F and also a record low, well below the previous record low.

The fact is that we can’t account for the lack of warming at the moment and it is a travesty that we can’t. The CERES data published in the August BAMS 09 supplement on 2008 shows there should be even more warming: but the data are surely wrong. Our observing system is inadequate.***

Em um correio electrónico, Phil Jones pede ao seu interlocutor que sejam “destruídos” qualquer mensagem que ele tenha relacionada ao AR4, sigla para o relatório do IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas) da ONU, publicado em 2007.

Mike, Can you delete any emails you may have had with Keith re AR4? Keith will do likewise. He’s not in at the moment – minor family crisis. Can you also email Gene and get him to do the same? I don’t have his new email address. We will be getting Caspar to do likewise.

A revelação dos e-mails fez a festa dos céticos quanto às teses mais alarmistas sobre a influência humana no clima do planeta. Blogs e páginas na internet dedicadas a oferecer teses alternativas às mudanças do clima, apontadas como decorrentes de causas naturais, passaram a reproduzir as mensagens e repercuti-las. Para o jornalista Andrew Bolt, do jornal australiano The Herald, um crítico de longa data das teses alarmistas, trata-se de um dos maiores escândalos da ciência moderna. “Os e-mails sugerem conspiração, conluio para exagerar o aquecimento, possivelmente destruição de informações, resistência organizada a tornar público os dados usados nas pesquisas, confidências sobre falhas em seus estudos e muito mais”, declarou Bolt. As mensagens ainda trazem uma montagem fotográfica com os rostos de pesquisadores céticos no aquecimento sobre um pedaço de gelo flutuante.

 

 

Um dos e-mails chega a comemorar a notícia da morte de um céptico de longa data, o australiano John Daly, morto em 2004. “Isso é horrível” afirmou Pat Michaels, climatologista do Cato Institute em Washington que é atacado nos e-mails desviados. “Isso é que todos temiam. Ao longo dos anos, se tornou cada vez mais difícil para qualquer um que seja descrente de que o aquecimento global seja o fim do mundo, publicar trabalhos. Isso não é prática questionável, mas falta de ética”, acusou Michaels. O pesquisador alemão Mojib Latif, do Instituto Leibniz de Pesquisas Marinhas, disse não poder acreditar que “exista uma máfia tentando impedir que trabalhos críticos sejam publicados”.

A invasão dos computadores teria partido de um site ‘ambientalista-céptico’ chamado “The Air Vent” que divulgou o material, mediante um arquivo “zipado” com 61 megabites. A página opera a partir de um servidor russo e foi encerrada algumas horas depois, quando todo o conteúdo já se encontrava disseminado na internet. O jornal inglês “The Telegraph” chama o caso de “Climategate” e considera preocupante para os investidores em energia verde. “Se você detém quaisquer acções de empresas ligadas a energias alternativas, deve começar a livrar-se delas imediatamente”, aconselhou o diário britânico. (artigo por Alexandre Amaral de Aguiar, diretor de comunicação da MetSul Meteorologia)

Autor: Alexandre Amaral de Aguiar em O Arauto do Futuro
Publicado em 23/11/2009 03:02

Um outro cientista proeminente chama “criminosos” a cientistas da CRU

Documentos que sairam provam a existência de planos para pedir financiamento a “agências de energia “

Steve Watson Steve Watson
Infowars.net [1] Infowars.net [1]
Wednesday, Nov 25, 2009 Quarta-feira, novembro 25, 2009

Um cientista proeminente pediu que os processos criminais sejam movidos contra os cientistas da ONU filiados e envolvidos no que foi denominado “ClimateGate”.
Geólogo australiano e um oponente de longa data da teoria do aquecimento global antropogénico, Ian Plimer, condenou o que ele descreve como “alarmismo apoiado por fraude”.

“Esse comportamento é o de criminosos e todos os dados do Hadley Centre e do GISS E.U. agora devem ser rejeitados.  Esses criminosos cometeram esses crimes à custa dos contribuintes britânicos e E.U. “. Plimer escreve num pequeno artigo [2].

“Os mesmos bandidos  controlam do IPCC e os dados fraudulentos nos relatórios do IPCC. ” Plimer . Os mesmos  bandidos reunir-se-ão  em Copenhaga, na próxima semana e querem 0,7% do PIB do mundo ocidental a ser dado a um governo não  eleito da ONU e, em seguida, para explorar o mundo em desenvolvimento “. Plimer continua.

Ele ressalta que os e-mails íntimos mostram  que os dados foram manipulados para cobrir o período de aquecimento medieval, e continuar o arrefecimento global, além de dados artificialmente inflacionados para enfatizar o aquecimento durante o século 20.
Plimer, autor do best-seller sobre o debate do aquecimento global, o Céu e a Terra – Aquecimento Global: A Ciência em falta, tem sido um crítico do que ele descreve como o movimento sequestrador ambiental.

Plimer declarou muitas vezes que ele  sente que vastas áreas da comunidade científica têm optado por manipular dados em troca de milhões para a continuação   financiamento da pesquisa .

Os e-mails vazaram do centro Hadley revelam que CRU chefe PD Jones recebeu 55 doações desde 1990 [5] das agências que vão desde o E.U. Departamento de Energia para a NATO, no valor total de £ 13.718.547, ou aproximadamente US $ 22,6 milhões.

Outro documento intitulado (potencial funding.doc [6]), enumera as fontes de financiamento potenciais e mostra que os cientistas consideraram urgentes agências de “energia” que tratam especificamente em novas tecnologias para reduzir as emissões de carbono.

Renewables North West, uma companhia americana que promovem a expansão da energia solar, eólica e geotérmica, está listado como um benfeitor quarta potencial.

Naturalmente, todos estes potenciais apoiadores financeiros têm interesse em manter a concepção de que o homem provocou o  aquecimento global,e que é uma realidade apoiada pela ciência.

Teóricos do aquecimento antropogênico global há muito tempo que atacam os cientistas cépticos, afirmando que eles são comprados e pagos por companhias de petróleo, no entanto, aqui temos o mais influente grupo de cientistas do clima que  reconhecem ser um grupo de cientistas prontos para para receber financiamento de empresas de energia com interesses escusos.
Ian Plimer junta-sea  outra figura de destaque no debate, Senhor Christopher Monckton [7], que pediu uma investigação completa e processos criminais no início desta semana.

Fonte:

Article printed from Alex Jones’ Prison Planet.com: http://www.prisonplanet.com Artigo impresso de Prison Alex Jones ‘Planet.com: http://www.prisonplanet.com

URL to article: http://www.prisonplanet.com/another-prominent-scientist-calls-cru-scientists-criminals.html URL do artigo: http://www.prisonplanet.com/another-prominent-scientist-calls-cru-scientists-criminals.html

URLs in this post: URLs in this post:

[1] Infowars.net: http://www.infowars.net/index.html [1] Infowars.net: http://www.infowars.net/index.html

[2] Plimer writes in a commentary piece: http://pajamasmedia.com/blog/climategate-alarmism-is-underpinned-by-fraud-pjm-exclusive/2/ [2] Plimer escreve em um pedaço comentário: http://pajamasmedia.com/blog/climategate-alarmism-is-underpinned-by-fraud-pjm-exclusive/2/

[3] : http://prisonplanet.tv/signup.html [3]: http://prisonplanet.tv/signup.html

[4] Image: http://infowars-shop.stores.yahoo.net/faofreprofba.html [4] Image: http://infowars-shop.stores.yahoo.net/faofreprofba.html

[5] received 55 endowments since 1990: http://spreadsheets.google.com/ccc?key=0Ah4XLQCleuUYdFIxMnhMNnlXb2JQcDZUendjUXpWWUE&hl=en [5] recebeu 55 doações desde 1990: http://spreadsheets.google.com/ccc?key=0Ah4XLQCleuUYdFIxMnhMNnlXb2JQcDZUendjUXpWWUE&hl=en

[6] potential-funding.doc: http://ukginger.net/FOI2009/FOIA/documents/potential-funding.doc [6] potencial funding.doc: http://ukginger.net/FOI2009/FOIA/documents/potential-funding.doc

[7] Lord Christopher Monckton: http://pajamasmedia.com/blog/viscount-monckton-on-global-warminggate-they-are-criminals-pjm-exclusive/ [7] Lord Christopher Monckton: http://pajamasmedia.com/blog/viscount-monckton-on-global-warminggate-they-are-criminals-pjm-exclusive/

A história surpreendente atrás do embuste do aquecimento global


Um texto publicado em Janeiro de 2009 no site OSMOOTHIE alertava para a manipulação climatérica, para o embuste do CO2 como principal poluente da atmosfera e causado do efeito de estufa:
Publicado janeiro em 29, 2009

KUSI, “a história surpreendente atrás do embuste do aquecimento global
por John Coleman

Todos os actores importantes estão agora no lugar em Washington e nos governos estatais através de América para etiquetar oficialmente o dióxido de carbono como um poluente e para decretar as leis que nos taxam cidadãos para nossas pegadas do carbono. Somente dois detalhes estão na maneira, nos tempos económicos esmorecidos e em uma volta dramática para um clima mais frio. Os últimos dois Invernos amargos têm conduzir a uma ascensão na consciência pública que o CO2 não é um poluente e não é um gás de estufa significativo que esteja provocando o aquecimento global do fugitivo.

Como nós chegamos a este ponto onde a ciência má está conduzindo o governo ?

A história começa com um Oceanographer nomeado Roger Revelle. Seriu com a marinha na segunda guerra mundial. Depois que a guerra ele assentou bem no director do instituto Oceanographic de Scripps em La Jolla em San Diego, Califórnia. Revelle viu a oportunidade de obter o financiamento principal da marinha para fazer medidas e pesquisa sobre o oceano em torno dos Atolls pacíficos onde as forças armadas dos E.U. conduziam testes da bomba atómica. Expandiu extremamente as áreas do instituto de interesse e entre outro empregou Hans Suess, um químico notável da Universidade de Chicago, que estava muito interessada nos traços de carbono no ambiente do burning de combustíveis fósseis. Revelle etiquetou sobre aos estudos de Suess e co-autorizou um estudo em 1957. O papel levanta a possibilidade que o dióxido de carbono pôde criar um efeito de estufa e causar o aquecimento atmosférico. Parece ser um argumento para financiar para mais estudos. Financiar, sincera, é onde a mente de Revelle estava na maioria das vezes.

Revelle seguinte empregou um Geochemist nomeado David Keeling para planear uma maneira de medir o índice atmosférico do dióxido de carbono. Em Keeling 1960 publicado seu primeiro papel que mostra o aumento no dióxido de carbono na atmosfera e que liga o aumento à queima de combustíveis fósseis.

Estes dois artigos de investigação transformaram-se a terra firme da ciência do aquecimento global, mesmo que não oferecessem nenhuma prova que o dióxido de carbono era de facto um gás de estufa. Além não explicaram como este gás de traço, simplesmente uma fração minúscula da atmosfera, poderia ter todo o impacto significativo em temperaturas.

Deixe-me agora tomá-lo de volta aos anos 50 em que isto estava indo sobre. Nossas cidades entrapped em um nuvem da poluição motor a combustão interna crus que carros pstos e caminhões para trás então e das emissões descontroladas das centrais energéticas e das fábricas. Os carros e as fábricas e as centrais energéticas enchiam o ar com todas as sortes dos poluentes. Havia um válido e a preocupação séria sobre as consequências da saúde desta poluição e de um movimento ambiental forte estava tornando-se para exigir a ação. O governo aceitou este desafio e os padrões ambientais novos foram ajustados. Os cientistas e os coordenadores vieram ao salvamento. Os novos combustíveis reformulados  foram desenvolvidos para carros, como eram os motores altas tecnologia, controlados por computador novos e os conversores catalíticos. Em o meio dos anos 70 os carros eram já não poluidores do máximo, emitindo-se somente alguns dióxido de carbono e vapor de água de suas tubulações de cauda. Do mesmo modo, o processamento novo do combustível e os purificadores da pilha de fumo foram adicionados a industrial e as centrais energéticas e suas emissões foram reduzidas extremamente, também.

Mas um movimento ambiental tinha sido estabelecido e seu financiamento e muito existência dependeu de ter uma edição de continuação da crise. Assim os artigos de investigação de Scripps vieram apenas no momento direito. E, com eles veio o nascimento de uma edição; aquecimento global sintético do dióxido de carbono da queima de combustíveis fósseis.

Revelle e Keeling usaram esta alarmismo nova para manter seu crescimento do financiamento. Outros investigadores com motivações ambientais e uma fome para o financiamento viram este tornar-se e escalaram-no a bordo também. As concessões de pesquisa começaram a fluir e a hipótese alarmista começou a aparecer em toda parte.

A curva de Keeling mostrou uma ascensão constante no CO2 na atmosfera durante o período desde que o óleo e o carvão foram descobertos e usados pelo homem. Até à data de hoje, o dióxido de carbono aumentou de 215 a 385 porções por milhão. Mas, apesar dos aumentos, é ainda somente um gás de traço na atmosfera. Quando o aumento for real, a percentagem da atmosfera que é CO2 permanece minúscula, aproximadamente .41 centésimo de um por cento.

Diverso a hipótese emergiu nos anos 70 e no 80s sobre como este componente atmosférico minúsculo do CO2 pôde causar um aquecimento significativo. Mas permaneceram não demonstrados. Os anos passaram e os cientistas mantiveram-se alcangar para fora para a evidência do aquecimento e da prova de suas teorias. E, o dinheiro e as reivindicações ambientais manteve-se na acumulação.

Para trás nos anos 60, esta pesquisa do aquecimento global veio à atenção de um Maurício nomeado de nação unida carregada burocrata canadense forte. Procurava edições que poderia se usar para cumprir seu sonho do governo do um-mundo. Forte organizou um evento do dia de terra do mundo em Estocolmo, Sweden em 1970. Disto desenvolveu um comité dos cientistas, dos ecólogos e de eficiente políticos do UN para continuar uma série de reunião.

Forte desenvolveu o conceito que o UN poderia exigir pagamentos das nações avançadas para o dano climático de seu burning de combustíveis fósseis beneficiar as nações subdesenvolvidas, uma sorte do imposto do CO2 que fosse o financiamento para seu governo do um-mundo. Mas, ele necessário mais prova científica suportar sua tese preliminar. Tão forte patrocinou o estabelecimento do painel intergovernamental de nação unida na mudança de clima. Esta não era uma organização científica do estudo puro do clima, como nós fomos conduzimos para acreditar. Era uma organização dos burocratas do UN do governo do um-mundo, dos activistas ambientais e dos cientistas da ecologia que imploraram o financiamento do UN assim que poderiam produzir a ciência eles necessários para parar a queima de combustíveis fósseis. Durante os últimos 25 anos foram muito eficazes. As centenas de papéis científicos, de quatro reuniões internacionais principais e de resmas de notícias sobre o Armageddon climático mais tarde, o UN IPCC fizeram seus pontos à satisfação da maioria e compartilharam mesmo de um prémio de paz de Nobel com Al Gore.

Ao mesmo tempo, esse Maurício Strong era ocupado no UN, coisas começ um bocado fora da mão para o homem que é chamado agora o avô do aquecimento global, Roger Revelle. Tinha sido muito polìtica active nos anos 50 atrasados porque trabalhou para mandar a Universidade do Califórnia encontrar um terreno de San Diego junto ao instituto de Scripps em La Jolla. Ganhou essa guerra principal, mas perdeu uma batalha da mais alta importância mais tarde quando foi passado sobre na selecção do primeiro chanceler do terreno novo.

Deixou Scripps finalmente em 1963 e transportou-se à Universidade de Harvard para estabelecer um centro para estudos de população. Era lá que Revelle inspirou um de seus estudantes assentar bem em um activista principal do aquecimento global. Este estudante diria mais tarde, “ele feltro como tal privilégio poder ouvir-se sobre os readouts de algumas daquelas medidas em um grupo de não mais do que os undergraduates uma dúzia. Estava aqui este professor que apresenta a algo não os anos velhos mas frescos fora do laboratório, com implicações profundas para nosso futuro!” O estudante descreveu-o como “um professor maravilhoso, visionário” quem fosse “um dos primeiros povos na comunidade académico para soar o alarme no aquecimento global,” esse estudante era Al Gore.

gore_firegloablawarminghoax1

Pensou do Dr. Revelle como seu mentor e referiu-lhe frequentemente, retransmitindo suas experiências como um estudante em sua terra do livro no contrapeso, publicou em 1992.

Então, Roger Revelle era certamente o avô do aquecimento global. Seu trabalho tinha colocado a fundação para o UN IPCC, desde que a munição do combustível do anti-fóssil ao movimento ambiental e a Al Gore emitido em sua estrada a seus livros, sua movimento, seu prémio de paz de Nobel e uns cem milhão dólares do negócio de créditos do carbono.

O que aconteceu em seguida é surpreendente. A agitação do aquecimento global estava transformando-se a celebridade da causa dos meios. Depois que todos os meios são na maior parte liberais, ama Al Gore, amores advertir que nós de desastres iminentes e para nos dizer “o céu estão caindo, o céu estão caindo”. Os políticos e o ecólogo amaram-no, demasiado.

Mas a maré estava girando com o Roger Revelle. Foi forçado para fora em Harvard em 65 e retornou a Califórnia e semi a uma posição da aposentadoria no UCSD. Lá teve o tempo para repensar o dióxido de carbono e o efeito de estufa. O homem que tinha inspirado Al Gore e tinha dado ao UN a investigação básica ele necessário para lanç seu painel intergovernamental na mudança de clima tinha dúvidas. Em 1988 escreveu duas letras preventivas aos membros de congresso. Escreveu, “minha própria opinião pessoal é que nós devemos esperar outros 10 ou 20 anos a ser convencidos realmente que o efeito de estufa está indo ser importante para seres humanos, em maneiras positivas e negativas.” Adicionou, “… nós devemos ser cuidadosos não despertar demasiado alarme até a taxa e uma quantidade de aquecimento torna-se mais desobstruída.”

E em 1991 Revelle aliou-se com Chauncey Starr, fundando o directivo do instituto de investigação da energia eléctrica e do cantor de Fred, o primeiro diretor do serviço satélite de tempo dos E.U., para escrever um artigo para o compartimento do cosmos. Incitaram mais pesquisa e imploraram cientistas e governos não mover demasiado rápido para emissões de CO2 da estufa do freio porque era de modo nenhum certo que o impacto verdadeiro do dióxido de carbono e limitar o uso de combustíveis fósseis poderia ter um impacto negativo enorme na economia e os trabalhos e nosso standard de vida. Eu discuti esta colaboração com o Dr. Cantor. Assegura-me que era consideravelmente mais certo que Revelle do que era naquele tempo que o dióxido de carbono não era um problema.

Roger Revelle atendeu à enclave do verão no bosque boémio em Califórnia do norte no verão de 1990 ao trabalhar nesse artigo? Entregou um discurso da beira do lago lá aos motores e aos abanadores montados de Washington e de Wall Street em que se desculpou emitindo o UN IPCC e Al Gore neste ganso selvagem – persiga sobre o aquecimento global? Disse que a conjectura científica chave de sua vida tinha despejado erradamente? A resposta 2 aquelas perguntas é, “eu penso assim, mas eu não a sei  certo”. Eu não consegui confirmar até à data deste momento. É um pequeno como Las Vegas; o que é dito nas estadas boémias do bosque no bosque boémio. Não há nenhum transcrito ou as gravações e os povos que atendem são incentivados não falar. Contudo, o tópico é tão importante, que alguns povos compartilharam comigo em uma base informal.

Roger Revelle morreu de um ataque cardiaco três meses depois que a história do cosmos foi imprimida. Oh, como eu o desejo estavam ainda vivo hoje. Pôde poder parar este disparate científico e terminar o embuste do aquecimento global.

Al Gore não admitiu a culpa do Mea de Roger Revelle como as acções do homem idoso senil. E, o próximo ano, ao funcionar para o vice-presidente, disse que a ciência atrás do aquecimento global está estabelecida e não haverá não mais debate, de 1992 até que hoje, e suas cortes recusem debater o aquecimento global e em que nos pergunte aproximadamente cépticos insultam-nos simplesmente e chamam-nos nomes.

Tão hoje nós temos a aceitação do dióxido de carbono como o culpado do aquecimento global. Conclui-se que quando nós queimamos combustíveis fósseis nós estamos deixando uma pegada inexorável do carbono que nós devamos pagar a Al Gore ou aos ecólogos para deslocar. Nossos governos em todos os níveis estão considerando taxar o uso de combustíveis fósseis. A Agência de Protecção Ambiental federal está na orla de nomear o CO2 como um poluente e estritamente de regular seu uso proteger nosso clima. O presidente novo e o congresso dos E.U. são a bordo. Muitos governos estatais estão movendo sobre o mesmo curso.

Nós já estamos sofrendo deste disparate do CO2 de várias maneiras. Nossa política energética hobbled estritamente por nenhuma perfuração e por nenhumas refinarias novas por décadas. Nós pagamos pela falta que esta criou cada vez que nós compramos o gás. Sobre isso que o tudo isto sobre o milho baseou o álcool etílico custa-nos milhões dos dinheiros provenientes dos impostos nos subsídios. Isso igualmente conduziu acima dos preços dos alimentos. E, toda a esta é longe de sobre.

E, eu sou convencido totalmente que não há nenhuma base científica para algum dela.

Aquecimento global. É o embuste. É ciência má. É um levantamento com macaco elevado da política de interesse público. Não é nenhum gracejo. É o grande embuste na história.

John Coleman é o fundador da canaleta de tempo e é um apresentador do tempo para o KUSI em San Diego, CA.

Neste momento, este artigo continua a ter importência pelo facto de ter rebentado o caso “Climategate”. Mais um vídeo acerca do assunto:


O escândalo climategate representa um duro golpe para o movimento do aquecimento global

Enquanto em Portugal se fala sobre o Aquecimento Global provocado pelo homem e seus perigos, na América e Grâ-Bretanha debate-se o tema do o Aquecimento Global alterado e modificado por cientistas de renome do IPCC pertencente à ONU, cuja base de dados e emails foram retirados por hackers e divulgados em vários sites internacionais. Um bomba que explodiu antes da conferência de Copenhaga sobre o acordo de redução de emissão de CO2. Com esta informação ficamos todos a saber das tramas realizadas por alguns ditos cientistas sobre a manipulação de dados climatéricos de forma a enquadrar a agenda de políticos e multinacionais interessadas não em controlar a poluição mas em impor taxas sobre a poluição e nomeadamente o CO2. Esta matéria vai ainda dar que falar.

Estas são as notícias que interessam à propaganda e aos interesses dos políticos e multinacionais:

Previsto aumento da temperatura em sete graus até 2100
por Lusa

Um grupo de 24 cientistas internacionais alertou hoje que a temperatura global deverá aumentar sete graus até 2100, pelo que são necessárias medidas rápidas e eficazes para travar o aquecimento climatérico.

Impacto ecológico do Homem atinge níveis recorde

por Lusa
Impacto ecológico do Homem atinge níveis recorde

A concentração de gases com efeito de estufa atingiu níveis recorde e aproxima-se do “cenário pessimista” previsto pelos cientistas, advertiu a Organização Meteorológica Mundial (OMM) a duas semanas da Cimeira de Copenhaga. Um estudo independente revela também que o planeta precisa cada vez de mais tempo para repôr os recursos consumidos pelas actividades humanas.

Vejam agora os vídeos acerca dos mail hackeados do servidor do IPCC da ONU e a bomba que explodiu , que irá ser arrasadora para Al Gore e seus amigalhaços:

Mais sobre o TEMA:

AQUI e AQUI

Global Warming On Trial: Inhofe Solicita uma investigação ao IPCC da ONU

Em resposta à revelações surpreendentes decorrentes dos e-mails hacked CRU, o senador Jim Inhofe afirmou que a menos que algo seja feito nos próximos sete dias, ele vai levar o pedido de uma investigação rigorosa em evidências de que os conceituados cientistas do clima conspiraram para manipular dados para ocultar provas de resfriamento global, enquanto exercíciam a caça às bruxas  a académicos para eliminar os cientistas cépticos de  mudança climática feita pelo homem.

Falando no programa  “Américas Morning Show” hoje cedo, Inhofe,  Membro do Senado do Meio Ambiente e Comissão das Obras Públicas , disse que as novas revelações provam o que ele tem advertido há sobre mais de quatro anos, que os políticos orientaram o preconceito dos cientistas do clima filiadas com a ONU IPCC,  fraudulentamente “cozinharam a ciência” para estar conforme com sua agenda.

“Se nada acontecer nos próximos sete dias, quando voltamos para a sessão de hoje a uma semana que iria mudar essa situação, vou pedir uma investigação”, disse Inhofe. “Cause this thing is serious, you think about the literally millions of dollars that have been thrown away on some of this stuff that they came out with.” “Porque este assunto é sério, você pensa  literalmente acerca dos milhões de dólares que foram gastos em algumas dessas matérias que saíram.”

Ouça a entrevista com Inhofe

Parlamento Europeu: Audiência sobre Aquecimento Global com Sir Paul McCartney e Dr Rajendra K. Pachauri

10-11-2009

O Parlamento Europeu será anfitrião de um vasto evento sobre o Aquecimento Global e directivas alimentares a 3 de Dezembro, no qual o Secretário do Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas Dr Rajendra K. Pachauri e o activista ambiental Sir Paul McCartney irão pressionar legisladores e peritos quanto ao papel individual no combate às alterações climáticas, por exemplo, ao comer menos carne.

A audiência “Aquecimento Global e Directivas Alimentares: Menos Carne= Menor Aquecimento” acontece a 3 de Dezembro, na Câmara de Plenário do Parlamento, em Bruxelas, das 10.00 às 12.30, presidida pelo Vice-Presidente Edward McMillan-Scott.
O discurso de abertura será feito pelo Presidente do Parlamento Jerzy Buzek. Será seguido de uma conferência de imprensa.

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) efectuou EM 2006 um completo relatório “A Imensa Sombra do Gado” onde era demonstrado que a produção de carne, a nível da intensidade de emissão de gases com efeito de estufa
e do consumo de água, é muito pouco eficiente quando comparada com a produção de alimentos vegetais.

No limiar da Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas em Copenhaga, o evento reflecte a percepção de que as alterações climáticas precisam de ser abordadas a todos os níveis- individual sobretudo, mas também local, regional, nacional, Europeu e mundial.

Enquanto corpo legislativo, o Parlamento vota nas leis da União Europeia que ajudam a abrandar as alterações climáticas.
O Parlamento examinou por completo as questões das alterações climáticas no que concerne à agricultura, alimentação e políticas do desenvolvimento e apresentará os seus pontos de vista aos chefes governamentais reunidos na capital dinamarquesa
entre 7 e 18 de Dezembro de 2009.

Informações Práticas
A conferência de imprensa com o Vice-Presidente do Parlamento Europeu Edward McMillan-Scott, Dr Rajendra K. Pachauri e Sir Paul McCartney é às 12.30, PHS 0A050, na sala Anna Politkovskaya.

Sessão fotográfica com o Presidente do Parlamento Europeu Jerzy Buzek, Dr Rajendra K. Pachauri, Sir Paul McCartney e Vice-Presidente Edward McMillan-Scott no gabinete do Presidente às 10.50 (acesso limitado).

Contacto
Andrzej SANDERSKI
: andrzej.sanderski@europarl.europa.eu
: (32-2) 28 31051 (BXL)
: (33-3) 881 73479 (STR)
: (+32) 498 98 33 35

——————————————————————————–

Janez VOUK
: janez.vouk@europarl.europa.eu
: (32-2) 28 31053 (BXL)
: (33-3) 881 74897 (STR)
: (+32) 498 98 33 37
Source: Global Warming Hearing with Sir Paul McCartney and Dr Rajendra K. Pachauri
Autor: tradução Vera Martins

Date: 2009-11-13

Other EVANA-articles about this topic:
EP: Global Warming Hearing with Sir Paul McCartney and Dr Rajendra K. Pachauri (en)

Metano do Árctico, o novo perigo para o aquecimento global

Katey Walter - Foto extraída do site http://www.alaska.edu/uaf/cem/ine/walter/thermokarst.xml A progressiva diminuição dos gelos polares ocasionada pelo aquecimento global revelou um novo perigo que poderá reforçar o efeito de estufa: o metano.
Artigo de Rui Curado Silva, investigador no Departamento de Física da Universidade de Coimbra.

O metano é um gás cuja capacidade para reter o calor do Sol é 25 vezes superior ao CO2. No fundo dos lagos gelados do Árctico estão acumuladas cerca de 50 mil milhões de toneladas de metano – 10 vezes mais do que o metano concentrado na atmosfera que contribui actualmente para o efeito de estufa. À medida que esses lagos foram perdendo as suas coberturas de gelo, os restos de animais e plantas existentes no fundo descongelaram e foram processados por bactérias produzindo-se deste modo quantidades consideráveis de metano.

Nalgumas regiões esse metano já foi produzido noutras eras e encontra-se logo abaixo da camada de gelo superficial. Basta furar o gelo para haver libertação de metano. Foi assim, ao furar a cobertura de gelo de um pequeno lago siberiano, que a investigadora Katey Walter descobriu uma impressionante libertação de gás. Katey acendeu um fósforo em frente ao furo acendendo-se uma chama semelhante à produzida por um gigantesco bico fogão.

Graças ao trabalho continuado desta investigadora durante os últimos sete anos, sabemos hoje que esse metano está a ser libertado para a atmosfera a uma taxa crescente de ano para ano. Mesmo em pequenas quantidades esse metano tem um alto poder para agravar o efeito de estufa, contribuindo para o aquecimento global e acelerando o degelo desses lagos, aumentando assim a quantidade de metano libertada para a atmosfera. Esta espiral de emissão de metano funciona em regime de realimentação positiva, acelerando à medida que o tempo passa.

A concentração de metano na atmosfera é hoje cerca de 1700 ppm (partes por milhão) o que corresponde a mais do dobro da concentração no inicio da era industrial (cerca de 800 ppm). No entanto, a concentração de metano medida na atmosfera teve um crescimento ainda mais rápido entre 2006 e 2008 do que nos anos anteriores, correspondendo ao considerável degelo registado no Árctico na ultima década.

Estas medidas mostram que a perigosa espiral de emissão de metano parece já estar em franca progressão. Mais um motivo para agirmos rapidamente contra o aquecimento global. Se cruzarmos os braços corremos o risco de a libertação de metano e o aquecimento global tomarem proporções incontroláveis.

Rui Curado Silva in Esquerda.net

Para Além do Metano do Árctico temos o Metano libertado pelos animais ruminantes:

O metano, do “pum” das vacas, é um dos grandes responsáveis pelo EFEITO ESTUFA.

Cerca de 1,5 bilhão de vacas e bilhões de outros animais de pastagens existentes no mundo emitem dúzias de gases poluentes, incluindo uma grande quantidade de metano.

A agricultura é responsável por aproximados 14% dos gases estufa do mundo. Uma porção significativa dessas emissões vem do metano, que em termos de sua contribuição para o aquecimento global, é 23 vezes mais poderoso do que o dióxido de carbono. Organização da Agricultura e Alimentos dos EUA informa que a produção de metano na agricultura pode aumentar em 60% por volta de 2030.

Dois terços de toda a amônia vem das vacas.As vacas emitem uma grande quantidade de metano através do arroto, e uma menor quantidade através da flatulência, ou seja, do seu pum. As estatísticas variam sobre quanto metano a vaca leiteira média expele. Alguns especialistas dizem que de 100 a 200 litros por dia, enquanto outros dizem que pode chegar a 500 litros por dia. De qualquer forma, é muito metano, uma quantidade comparável à poluição produzida por um carro em um único dia.

Para entender por que as vacas produzem metano, é importante conhecer um pouco mais sobre como funcionam. Vacas, cabras, ovelhas e muitos outros animais pertencem a uma classe de animais chamada de ruminantes. Os ruminantes têm quatro estômagos e digerem seu alimento em seus estômagos ao invés de seus intestinos, como fazem os humanos. Os ruminantes comem o alimento, regurgitam-no como bolo alimentar e tornam a comê-lo. Os estômagos são cheios de bactérias que facilitam a digestão, mas também produzem metano

In Blogue do Tophe

Meat The Truth

Escurecimento Global vs Aquecimento Global – Parte 4 de 5

Escurecimento global é a designação dada à redução da quantidade de irradiância directa global na superfície terrestre, observada ao longo de várias décadas após o início de medições sistemáticas na década de 1950.
O escurecimento global cria um efeito de arrefecimento que esta mascarado parcialmente os efeitos dos gases do efeito estufa no aquecimento global.

Escurecimento Global vs Aquecimento Global – Parte 3 de 5

Escurecimento global é a designação dada à redução da quantidade de irradiância directa global na superfície terrestre, observada ao longo de várias décadas após o início de medições sistemáticas na década de 1950.
O escurecimento global cria um efeito de arrefecimento que esta mascarado parcialmente os efeitos dos gases do efeito estufa no aquecimento global.

Escurecimento Global vs Aquecimento Global – Parte 2 de 5

Publicado por Andrelz

Escurecimento global é a designação dada à redução da quantidade de irradiância directa global na superfície terrestre, observada ao longo de várias décadas após o início de medições sistemáticas na década de 1950.
O escurecimento global cria um efeito de arrefecimento que esta mascarado parcialmente os efeitos dos gases do efeito estufa no aquecimento global.

Pólo Norte poderá ficar sem gelo este Verão

O Pólo Norte poderá ficar sem gelo este Verão devido ao aquecimento global, alertaram investigadores do Centro de Dados sobre Gelo e Neve dos Estados Unidos. Segundo os cientistas, a probabilidade de o gelo que cobre o Árctico derreter é de mais de 50 por cento.

A camada espessa de gelo, que durante muitos anos cobriu a região, ter vindo a derreter e ter dado lugar a uma enorme placa de gelo fino, que pode facilmente derreter com o Verão.

O aquecimento global está a afectar também, e de forma grave, as regiões polares do planeta, referem os cientistas, citados pelo jornal espanhol “El País”.

Os cientistas temem agora que o desaparecimento de uma parte importante do gelo leve a outra consequência: o oceano absorva mais calor e faça aumentar ainda mais as temperaturas do clima local.

Se isto ocorresse originaria um problema ambiental, mas também político, uma vez que as nações com territórios no Oceano Glaciar Árctico poderiam aceder com mais facilidade aos valiosos recursos naturais desta zona do planeta, ainda por explorar.

Fonte: Lusa